Os Investimentos em Maio

Com o agravamento dos problemas em países na Zona do Euro, especialmente na Grécia, o dólar continuou se fortalecendo no mercado internacional. Fechou o mês cotado a R$ 2,018, alta de 2,66% em maio, sendo novamente o ativo que mais se valorizou no mês. Do mesmo modo, ganharam os fundos com estratégia comprada em dólar ou com proteção para a oscilação da moeda.
No mercado de ações a queda foi expressiva, com o Ibovespa registrando desvalorização de 11,86%.
Já é o 4º mês seguido que Petrobras fecha no vermelho. Caiu -10,15% em maio. Dessa vez, a Vale perdeu ainda mais, -11,41%.
Sem destaques positivos no período. O Índice do Setor Industrial (INDX) -11,97%, Small Cap (SMLL) -11,10%, Índice de Valor (IVBX2) -9,64%, Índice do Setor Imobiliário (IMOB) – 9,05%, Mid-Large (MLCX) -8,06%, Dividendos -7,84%, Índice do Setor de Consumo (ICOM) -7,79%, Índice de Energia Elétrica (IEE) -5,84% e Índice do Setor Financeiro (IFNC) -4,61%.
O comportamento dos índices das bolsas internacionais, não foi diferente.

No mercado de juros a curva se deslocou paralelamente para baixo, o que significa que as taxas dos títulos ficaram menores, tanto as taxas dos títulos com vencimentos mais próximos, quanto as taxas dos com prazos mais longos. Ganharam os fundos que operaram aplicados na taxa pré.
A variação do CDI no mês foi de 0,73%.

Entre os Fundos Órama, o destaque foi o Fundo Órama SPX, que valorizou 3,25%. A principal contribuição para o resultado do fundo foi a posição vendida no Índice da bolsa americana (S&P 500). Contribuíram também as posições compradas em dólar contra outras moedas.

Em seguida veio o Órama Kadima, 2,07%. Principais ganhos vieram dos sistemas seguidores de tendência de curto prazo de futuro de juros e de dólar.

O retorno do Órama Gap Absoluto no mês foi de 1,57%. Os títulos públicos indexados à inflação, as NTN-Bs, continuam adicionando valor à rentabilidade do fundo.

O Órama BNY Mellon Arx Hedge Plus subiu 1,47%. A rentabilidade foi composta por ganhos com operações em juros e com a alta do dólar. A posição comprada em bolsa montada no início do mês, além de pequena, foi zerada na primeira quinzena do mês.

O desempenho do Órama Kondor Max também merece destaque, 1,43%. Foram as operações vendidas em euro contra o dólar e as vendidas em índices de Bolsa que incrementaram o resultado do fundo.

Perspectivas para Junho
O desempenho dos mercados no mês de junho vai depender do noticiário internacional e das medidas tomadas para conter a crise europeia. Assim sendo, esperarmos muita volatilidade.
Apesar da deterioração dos cenários, mantenho minhas sugestões para seus próximos investimentos, enfatizando que é um momento interessante para aumentar a exposição ao risco, principalmente se tratando dos fundos de ações.

– Para os mais conservadores: Órama Kondor Max, Órama BNY Mellon Arx Hedge Plus e Órama JGP Hedge.

– Para os moderados e com maior horizonte de tempo de investimento: Órama BTG Pactual Hedge Plus, Órama BTG Pactual Local, Órama SPX Nimtz e Órama Claritas Long Short.

– Para os mais agressivos: Órama JGP Equity, Órama BNY Mellon Arx Income e Órama Quest Ações.

Escrito por

Consultora de investimentos da Órama autorizada pela CVM, CFP® e autora de diversos livros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s