O que são Fundos Multimercado

Como veículo para diversificar e acrescentar rentabilidade a uma carteira de investimento, a procura por fundos multimercado aumentou. Os motivos são: cenário de juros baixos e preocupação para manter o poder de compra, dada uma inflação persistente acima da meta de 4,5% ao ano. Neste texto vou apresentar as principais características desta categoria. Servem para o investidor que ainda não conhece o produto e para esclarecer dúvidas dos que já têm algum conhecimento.

O objetivo destes fundos é obter lucros a partir das distorções de preços de ativos de renda fixa ou renda variável. Traçam cenários e realizam profundas análises para encontrar as distorções com melhor relação risco e retorno. O grande diferencial dos multimercado é justamente a possibilidade de gerar rendimentos independentemente da tendência dos mercados. Espera-se inclusive que as oportunidades surgidas nas crises sejam bem aproveitadas. Os gestores podem utilizar toda sua experiência e criatividade para conseguir bons resultados e superar suas metas. Com acesso a todos os mercados, podem até mesmo alocar o limite de 20% no exterior.

Em geral, são produtos de risco médio, podendo apresentar retornos negativos em alguns meses. Contudo, é possível encontrar fundos com risco bem baixo, semelhantes à renda fixa, assim como fundos com risco altíssimo, maior do que o de fundos de ações, pois utilizam derivativos para alavancar e montam operações que somam um valor muito acima do patrimônio do fundo. É por esta razão que em seus regulamentos há um artigo que adverte sobre a possibilidade de perdas superiores ao capital investido.

No Brasil se tornaram mais conhecidos entre 2003-2007, quando a situação era de abundância de capital e expectativas de crescimento muito altas. Porém, em 2008 o cenário mudou sem aviso prévio e surpreendeu muitos gestores. Como conseqüência, um ano com resultados ruins, em muitos casos negativos. Investidores desapontados resgataram seu dinheiro. Muitas gestoras fecharam as portas. Continuaram no jogo apenas as que possuíam estrutura robusta, bem administrada e com controles rigorosos de risco.
Como outros fundos, cobram taxa de administração. É comum uma taxa entre 2% e 3% ao ano. Este percentual remunera os gestores e administradores pelos custos de manutenção e das equipes. Além desta taxa, a maioria cobra taxa de performance. É a participação nos lucros pelo desempenho alcançado, em geral, cobram 20% sobre o que exceder a variação do CDI.

Em termos de horizonte de investimento, é preciso deixar o dinheiro aplicado por pelo menos dois anos. As estratégias precisam de tempo para maturar. É comum ter de esperar 30 dias ou mais para receber o dinheiro quando solicitar resgates. Os gestores desta categoria de fundos precisam planejar para desmontar operações antes do vencimento sem gerar prejuízos. Portanto, definitivamente o dinheiro investido em um fundo multimercado não pode ser o reservado para emergências ou para qualquer outro compromisso.

Então, o que achou dos fundos multimercado? Na ÓRAMA você pode começar com R$ 1 mil. Vai encontrar fundos multimercado com histórico longo, superior à média do mercado e que passaram bem a crise de 2008 e todas as outras que vieram depois. Para conhecer os Fundos ÓRAMA acesse https://www.orama.com.br/fundos-investimento/rentabilidade-fundos/

Escrito por

Consultora de investimentos da Órama autorizada pela CVM, CFP® e autora de diversos livros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s