Cuidados para Investir em Renda Fixa

Este ano, a procura por investimentos em renda fixa aumentou. Uma das razões que justifica a demanda é o número de investidores que estão reduzindo a parcela em renda variável, pois estão com prejuízo em suas carteiras de ações e não vislumbram um cenário favorável para os investimentos no mercado acionário. Outra razão é a volta da taxa Selic para o patamar de dois dígitos, que atualmente em 10,75% ao ano, é uma taxa bastante atraente para o nível de risco desta classe de ativos. Por isso, neste texto vou falar sobre os riscos que correm os investidores que aplicam em renda fixa e os cuidados que devem ter para minimizar as possibilidades de serem surpreendidos negativamente com os resultados de suas aplicações.

Com exceção das Letras Financeiras do Tesouro (LFT) que são consideradas ativos livres de risco e os fundos com carteiras compostas exclusivamente por estas, todos os demais produtos de renda fixa embutem algum risco, até mesmo a inofensiva Caderneta de Poupança. Pois se o banco no qual você aplica suas economias quebrar, você corre risco de perder dinheiro se tiver mais de R$ 250 mil aplicados. Sei que é difícil acontecer, pois a Poupança é produto dos grandes bancos públicos e privados nacionais ou estrangeiros e a chance de um destes quebrar é remota e também que apenas cerca de 4% de poupadores (do total de  aproximadamente 112 milhões) possuem mais de R$ 30 mil aplicados na Poupança. A propósito, recentemente (em 05/01/2014),saiu matéria no jornal O Globo sobre os investidores em Poupança e apenas 0,01% do total possuía mais de R$ 1 milhão aplicados

Riscos dos produtos de renda fixa

Quem investe em renda fixa deve-se preocupar com três tipos de riscos:

a) Risco de mercado: Abrange o nível de incerteza sobre o preço futuro do ativo. Embora os preços destes produtos sejam mais fáceis de estimar do que no mercado de renda variável, as projeções podem não estar corretas. Existem muitos fatores que impactam os preços dos ativos; um fato novo pode mudar o cenário ou algum fator não ter sido considerado de forma adequada no cálculo. O mercado trabalha com expectativas e quando elas mudam, os preços dos títulos são afetados.

b) Risco de crédito: É a possibilidade de não receber o pagamento dos juros ou até o valor investido na data contratada, por dificuldades financeiras dos bancos e fraudes contábeis. É mais conhecido como risco de calote.

c) Risco de liquidez: Compreende a possibilidade não conseguir se desfazer do ativo  a qualquer momento ou não conseguir fazê-lo pelo seu preço justo.

Para os investidores que aplicam em títulos de renda fixa, quanto mais longo o prazo de vencimento, maiores os riscos. Para minimizá-los sugiro alguns cuidados:

Cuidados antes de investir em Renda Fixa

O mais básico cuidado que o investidor deve ter na hora de investir em produtos de renda fixa é escolher os mais adequados aos respectivos objetivos e com prazos compatíveis.  Por exemplo, não comprar NTN-B com vencimento para daqui a 10 anos, se o objetivo é comprar um imóvel daqui a três ou cinco anos. Neste caso, títulos mais curtos ou fundos de inflação são mais apropriados.

Os investidores devem prestar atenção para não ultrapassar o limite de cobertura em vigência de produtos garantidos pelo FGC. Atualmente, o valor é de R$ 250 mil por CPF e por banco. Assim, quem investe, por exemplo, R$ 200 mil na Poupança e mais R$ 200 mil em LCI do mesmo banco só vai receber R$ 250 mil no caso do banco quebrar. Para estar coberto em ambos, precisa migrar uma destas aplicações para outra instituição.

Recentemente, o Cetip, instituição onde são registradas todas operações com títulos de crédito privado (CDB, debêntures ou Letras de Crédito) lançou um selo, chamado Cetip Certifica, que tem o objetivo de oferecer maior segurança e transparência ao mercado de renda fixa brasileiro. O selo ratifica que os títulos que você comprou estão registrados no Cetip em seu nome e identificados com o seu CPF. Portanto tenha mais este cuidado, selecione instituições (banco, corretora ou distribuidora) que aderiram ao Cetip Certifica.

A Órama já aderiu. Visite a nossa página e conheça nossos produtos de Renda Fixa. As Letras de Crédito (LCI e LCA) são excelentes para todos os perfis de investidores.

Qualquer dúvida sobre investimentos em renda fixa entre em contato comigo através do canal Fale com a Sandra no site da Órama.

Escrito por

Consultora de investimentos da Órama autorizada pela CVM, CFP® e autora de diversos livros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s