LCA: Por que Investir na Letra de Crédito do Agronegócio

O investidor brasileiro é culturalmente conservador. Esse fato é explicado em grande parte pela alta taxa de juros da nossa economia. Mesmo nos momentos em que esteve mais baixa, quando chegou a 7,25% em outubro de 2012 e permaneceu neste patamar até março de 2013, era considerada elevada se comparada à taxa de outros países. A memória da instabilidade econômica também explica a preferência do brasileiro por produtos de renda fixa.

Os produtos dessa categoria mais conhecidos pelos investidores são a poupança, os títulos públicos, os CDBs e os fundos de investimento referenciados DI. Todavia, o mercado de renda fixa é bem mais amplo e há outras opções até mais rentáveis. É o caso das Letras de Crédito, as Letras de Crédito do Agronegócio e as Letras de Crédito Imobiliário, que expliquei em outro post.

As Letras de Crédito do Agronegócio, mais conhecidas como LCA, são títulos privados atrelados a operações de crédito do agronegócio e com garantias em ativos reais, como café, soja, boi ou outra mercadoria. São emitidas por instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central.

A LCA é um produto considerado seguro, não apenas por possuir garantias, mas, sobretudo, por que conta com a cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Isso que dizer que no caso do banco emissor das letras quebrar ou ter intervenção decretada pelo Banco Central, seu dinheiro está garantido até o valor de R$ 250.000,00 mil por CPF.

Isenção de imposto de renda
A Letra de Crédito do Agronegócio foi criada em 2004, porém, passou a ser mais vantajosa quando seus rendimentos foram decretados isentos de impostos para pessoas físicas. Com o fim da tributação, a remuneração desse título de renda fixa se tornou bem mais interessante e a procura pela LCA aumentou.
Ainda que os ganhos com aplicações na caderneta de poupança também sejam isentos de imposto de renda para pessoas físicas, dificilmente uma LCA será menos rentável do que a poupança, pois a remuneração da Letra de Crédito tem como base a Selic, a taxa básica de juros, e o rendimento da poupança é limitado a 0,5% + TR (taxa referencial) ao mês, sendo que a TR é uma taxa que está muito próxima de zero.

Remuneração da LCA
As Letras de Crédito do Agronegócio remuneram o investidor com juros, geralmente expressos em um percentual do CDI.

Quem define qual será a remuneração do papel é o emissor. Como são isentas de IR, é preciso mais atenção na hora de comparar a rentabilidade oferecida pelo emissor com a de outros produtos. Por exemplo, para que um CDB entregue a mesma rentabilidade líquida de uma LCA de 180 dias com remuneração de 90% do CDI, a taxa oferecida por este CDB deveria ser de 116% do CDI, o que não é comum de se encontrar no mercado.

Liquidez da LCA
Assim como a remuneração, quem define as condições de recompra da LCA é o emissor, mas o mais comum é encontrar LCA sem condições de recompra. O papel ainda pode ser negociado no mercado secundário, mas não há garantia de liquidez, ou seja, se o investidor precisar vender antes do vencimento, pode não conseguir. Dessa forma, as Letras de Crédito do Agronegócio não são recomendadas para investir os recursos para emergência.

Prazo de investimento de uma LCA
Também fica a cargo do emissor do título. Contudo, o vencimento não pode ser mais longo do que os lastros que a garantem. O mais comum é encontrar Letras de Crédito do Agronegócio com prazos de vencimento que variam de 60 a 360 dias.

Vantagens da LCA
Entre as vantagens de se investir em LCA, a isenção de imposto de renda para pessoas físicas e a garantia do FGC são as principais.

Essas duas características colocam a Letra de Crédito do Agronegócio entre os melhores produtos de renda fixa tanto para investidores conservadores como para aqueles com perfil moderado ou agressivo que buscam bons produtos para diversificação de carteiras.

Desvantagens da LCA
Baixa liquidez é a principal desvantagem desse título de renda fixa. Também pode ser considerada uma desvantagem a indisponibilidade de títulos em alguns momentos. Como sua emissão está condicionada à existência de lastro, pode haver momentos em que não encontre LCA disponível para comprar.

Outro ponto que não pode ser esquecido é que bancos médios e de pequeno porte costumam oferecer juros mais altos do que as Letras emitidas por bancos maiores. Isso se deve ao fato do risco de crédito destas instituições ser maior, porém, a garantia de cobertura do FGC até R$ 250.00,00 por CPF e instituição emissora minimiza muito este risco.

Em geral, os bancos exigem uma aplicação inicial alta para investir em LCA, algo em torno de R$ 100.000,00. Através da Órama, o investidor tem acesso a esse produto com aplicação mínima de R$ 5 mil. Conheça as LCAs oferecidas pela Órama. No nosso site você encontra um simulador de rentabilidade que projeta os rendimentos de acordo com o valor e prazo investido. Experimente a ferramenta gratuitamente. Se você ainda tiver dúvidas sobre LCA e sobre as melhores opções de investimento para seu perfil e objetivos, entre em contato comigo através do canal “Fale com a Sandra”, no site da Órama.

Veja também o post que escrevi sobre LCI – Letra de Crédito Imobiliário.

Escrito por

Consultora de investimentos da Órama autorizada pela CVM, CFP® e autora de diversos livros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s