Como juntar dinheiro para pagar a faculdade dos filhos

A nossa consultora de investimentos, Sandra Blanco, escreveu um artigo para o portal ADVFN sobre como juntar dinheiro para pagar a faculdade de filhos.

Veja aqui:

Os programas de financiamento estudantil do governo foram importantes para o acesso da classe C ao ensino universitário. Milhões de jovens e adultos foram favorecidos com taxas bastante atraentes e prazos extensos para pagamento da dívida. No entanto, com as mudanças de regras do FIES (Financiamento Estudantil Superior), o programa educacional, os pais que querem ver seus filhos formados devem começar a se planejar o quanto antes. A educação também é um investimento.
Nesse contexto, vou sugerir algumas estratégias para administrar o dinheiro com o objetivo de financiar o ensino superior dos filhos. Pequenos valores podem fazer diferença. Quanto antes os pais começam a investir para a educação dos filhos, menor será a pressão financeira quando chegar o momento de irem para universidade. Mesmo valores relativamente pequenos aplicados regularmente contribuirão para reduzir a carga na hora de fazer a matrícula e assumir as mensalidades.

Valores entre R$ 1.000 e R$ 2.000 por ano podem se transformar numa quantia significativa ao longo de muitos anos. Principalmente se forem aplicados em investimentos com maior retorno esperado no longo prazo como os Fundos Multimercado, Fundos de Ações, ações ou investimentos atrelados a um índice de inflação como o IPCA. O importante é manter a disciplina fazer aportes regulares, pelo menos uma vez por ano.

O longo prazo reduz o risco

Dado o horizonte de longo prazo para atingir esse objetivo, entre dez e 15 anos, é possível aplicar em produtos de maior risco, para obter maiores retornos. Em geral, produtos mais arriscados apresentam fortes oscilações no curto prazo, inclusive variações negativas, mas ao longo de alguns anos possíveis perdas são recuperadas e recompensadas com ganhos absolutos.

Dívidas, de preferência, não
A princípio, se endividar nunca é uma boa escolha. É mais saudável guardar o dinheiro por um tempo e pagar à vista. Antes de pagar juros, uma análise detalhada de custo x benefício dever ser realizada.

No entanto, quando se trata de crédito educativo ou financiamento educacional, como as taxas são, em geral, subsidiadas, pode ser um bom negócio.

No futuro, se houver financiamento educacional do governo ou mesmo crédito educativo privado com boa taxa, pode valer a pena manter o dinheiro aplicado e contrair um empréstimo ou financiamento para seus filhos se formarem.

O dinheiro acumulado poderá fortalecer a sua reserva para a aposentadoria ou até ajudar o filho no início da vida adulta e profissional. Dinheiro nunca é demais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s