A nova líder do reino

Após optar por deixar a União Europeia, o Reino Unido viu seu primeiro ministro, David Cameron, renunciar, tendo em vista que o mesmo lutou pela permanência no bloco e sua campanha pelo remain não funcionou. Com isso, o Brexit é hoje uma realidade, apesar do Artigo 50 (artigo que inicia a saída de um país da União Europeia) ainda não ter sido acionado. Isso fez com que a Libra atingisse sua baixa histórica em 31 anos. Com o cargo mais importante do Reino Unido em jogo, iniciou-se uma breve disputa e, esta semana, após muita tensão, o país elegeu sua Theresa May com primeira-ministra.

Com 59 anos, Theresa May já trabalhou no Bank of England e era Home Secretary do governo inglês, um dos cargos mais importantes do país. É a segunda primeira-ministra da história inglesa, precedida por Margaret Thatcher. Também foi líder do Partido Conservador. Durante a campanha para o Brexit, defendeu o remain, o que gerou problemas em sua corrida pelo cargo de primeiro-ministro.

Políticos da oposição alegam que Theresa não vai seguir em frente com o Brexit ou, no mínimo, dificultará as negociações para tornar o processo mais demorado. Outros dizem que ela não vai chamar o Artigo 50, o que iniciaria a contagem dos 2 anos para a saída total do Reino Unido da UE. Para vencer, ela incansavelmente tentou convencer os membros do parlamento de que vai prosseguir com a separação. Alguns dizem que até o fim do ano ela iniciará o processo de saída. O líder da House of Commons afirmou, em entrevista, que o Reino Unido não terá pressa em oficializar sua saída da União Europeia, e que só o fará quando estiver preparado, para evitar maiores problemas.

A rápida definição de um novo primeiro-ministro é também fruto de pressão feita pela Alemanha, exigindo uma posição concreta do Reino Unido sobre sua saída do bloco europeu. O motivo dessa pressão são as incertezas que assombram o mercado e o tornam mais volátil que o normal. A libra voltou a subir levemente, com uma percepção de maior estabilidade, agora que o sucessor de David Cameron não é mais uma incógnita. Ao mesmo tempo, muitos acreditam que May dará as costas para o Brexit e contrariará mais da metade dos eleitores.

Na tarde do último dia 13 de julho, Theresa May tomou posse de seu novo e cobiçado cargo. A expectativa é que a libra continue a subir, recuperando parte do valor perdido, com o mercado um pouco mais seguro, agora que conhece a nova líder britânica.

 

Victor Firmino: Estudante de Economia do IBMEC. Membro da área de análise macroeconômica do CEMEC, empresa júnior vinculada ao IBMEC, que tem como proposta principal realizar estudos e pesquisas sobre o mercado financeiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s