Panorama Semanal de 12 a 16 de dezembro

A quinze dias do fim do ano, 2016 parece longe de terminar: delação da Odebrecht, Renan denunciado por corrupção na Lava-Jato, promulgação da PEC dos gastos, pacote de medidas microeconômicas, alta nos juros americanos e acordo na produção de petróleo, entre outras, foram as notícias de impacto.

O fim de semana foi dominado pelo vazamento da delação de executivo da Odebrecht envolvendo o PMDB e o nome do presidente Michel Temer. Logo na segunda-feira, a instabilidade política se avolumou, com a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao acusar o presidente do Senado, Renan Calheiros, por corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava-Jato. E o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi indiciado na Lava-Jato.

No Congresso, foi promulgada a PEC do teto de gastos para a União, que passa a valer a partir do ano que vem. No Senado, em segundo turno, o texto da PEC passou apertado. E a Comissão de Constituição e Justiça aprovou o prosseguimento da Reforma da Previdência. A proposta será apreciada por uma comissão especial em 2017.

O ministro Luiz Fux, do STF, anulou a votação do polêmico pacote contra a corrupção, que havia sido totalmente modificado pela Câmara dos Deputados. Mas o Senado recorreu, e a crise entre Legislativo e Judiciário tende a se acirrar.

O IBC-Br de outubro, divulgado pelo Banco Central, confirmou uma retomada mais lenta do que a esperada da economia brasileira. O indicador caiu 0,48%.

Na noite de quinta-feira, o governo anunciou medidas do pacote microeconômico de estímulos à recuperação do país. Um dos principais pontos é a renegociação de dívidas de empresas e pessoas físicas, com um novo Refis para regularização tributária na Receita. Medidas envolvendo o FGTS, como o aumento da remuneração do saldo e a redução da multa adicional pelo empregador, além da legalização de diferenças de preço dependendo da forma de pagamento no comércio, foram também contempladas.

Lá fora, dois grandes destaques: a alta dos juros americanos e do petróleo.

O Fed, banco central americano, elevou o patamar atual das taxas e sinalizou que podem ser três as altas no ano que vem, acima do esperado pelo mercado (duas).

Já os preços do petróleo dispararam durante a semana, com o acordo firmado entre os principais produtores no sentido de cortar a produção, com o compromisso de uma redução maior que a prevista pela Arábia Saudita.

No novo governo Trump, o nome da vez foi o do CEO da ExxonMobil, Rex Tillerson, próximo a Vladimir Putin. Ele será secretário de Estado.

No pregão de quinta-feira, o dólar fechou cotado a R$ 3,37, com alta de 1,07%, por causa da expectativa do maior aperto monetário nos EUA. O Ibovespa teve ligeira alta, 0,3%, devido ao pacote de medidas econômicas, interpretado como sendo de efeito restrito.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal

*Dados atualizados até 15/12/16 as 22:30h

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s