Indicadores do ano e os destaques da semana

Panorama Semanal de 29 de janeiro a 2 de fevereiro

Nesta última semana de janeiro, destaque para a divulgação de diversos indicadores fechados do ano de 2017, como desemprego, produção industrial e contas públicas. A negativa do STJ para o pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e declarações da presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, também tiveram forte repercussão na imprensa. Nos mercados, otimismo, com o Ibovespa batendo os 86 mil pontos.

No início da semana, a defesa do ex-presidente Lula entrou com pedido de habeas corpus no STJ, para evitar sua prisão. O STJ negou. Já a ministra Cármen Lúcia afirmou que não pautará no STF a questão do julgamento sobre prisão depois da segunda instância – que é exatamente o caso de Lula.

Outro caso que se estende na Justiça é a nomeação de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho. Esta semana, ela contestou no Supremo a decisão de Cármen Lúcia que impediu sua posse há semanas. Um vídeo em que Cristiane aparece, num barco, dizendo não dever nada a ex-funcionários viralizou nas redes e causou polêmica.

Em 2017, o desemprego elevado bateu recorde. Ficou em 12,7%, segundo a Pnad, do IBGE. Em média, foram 13,2 milhões de brasileiros sem emprego no ano passado.

Já o déficit nas contas públicas caiu e fechou o ano no menor patamar desde 2014. Com alta da arrecadação, o déficit ficou em R$ 110,6 bilhões em 2017, abaixo do esperado.

A produção industrial brasileira, por sua vez, registrou ao longo do ano passado uma alta de 2,5%, de acordo com dados do IBGE. Desde 2014, o indicador só acumulava perdas.

Em janeiro, a inflação medida pelo IGP-M desacelerou para 0,76%, conforme divulgação da FGV. Em 12 meses, registra uma deflação de 0,41%.

Num evento em São Paulo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que sua expectativa é que a Reforma da Previdência seja votada e aprovada em fevereiro. Em outro evento, afirmou que o país tem como crescer 3% em 2018, mantendo esta trajetória no futuro, desde que realize as reformas necessárias.

Nos EUA, o presidente Donald Trump fez o tradicional discurso de prestação de contas ao Congresso, o State of Union ou Estado da União. Ele ressaltou as melhoras na economia do país.

A queda, não esperada pelos especialistas, no número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, dado divulgado na quinta-feira, confirmou o fortalecimento da economia americana no início deste ano.

E, na sua última reunião com Janet Yellen como presidente, o Federal Reserve, banco central americano, manteve as taxas de juros inalteradas. Mas, segundo o Fed, é provável que a inflação suba, indicando uma possível alta dos juros na próxima reunião, já com Jerome Powell.

Ao longo da semana, o Ibovespa bateu recorde de 86 mil pontos em máximas durante os pregões. No fechamento desta quinta-feira, valorizou 0,69%, a 85.495 pontos. O dólar caiu 0,36%, cotado a R$ 3,168, em consonância com o movimento global da moeda americana.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal.

*Dados atualizados até o dia 2/2, às 12h.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s