Pressão no dólar e os destaques da semana.

Panorama Semanal de 30 de abril a 4 de maio

O dólar dominou o noticiário econômico da semana. A cotação foi pressionada pelo cenário externo, com a decisão do Fed, o banco central americano, de manter as taxas de juros dos EUA entre 1,5% e 1,75% ao ano, com indicação de aumento da inflação. O receio é que haja uma elevação nas taxas acima do esperado, mexendo com o fluxo de dólares no mundo.

Esta semana, a moeda americana bateu na máxima, desde junho de 2016, acima dos R$ 3,56. A pressão fez com que o Banco Central atuasse no mercado, anunciando, na quarta-feira à noite, rolagem de swap cambial com vencimento em 1º de junho. A medida surtiu efeito e a cotação cedeu.

Em outra frente, os doleiros. A Lava Jato mandou prender mais de 50 deles, que seriam responsáveis pela movimentação de US$ 1,6 bilhão dentro e fora do país.

O ministro do Supremo Dias Toffoli indeferiu pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender a ação do sítio, que tramita na Justiça do Paraná, depois de a Segunda Turma do STF ter determinado, na semana passada, que as delações da Odebrecht sairiam das mãos do juiz Sergio Moro e iriam para a Justiça de São Paulo.

No STF, foi retomado o julgamento sobre restrições ao foro privilegiado de parlamentares. Ficou decidido que o Supremo só conduzirá ações sobre crimes cometidos durante o mandato dos parlamentares e que tenham relação com o exercício da função.

Na seara econômica, a produção industrial brasileira recuou 0,1% em março, ante fevereiro. Em comparação ao mesmo mês de 2017, foi registrada alta de 1,3%.

E o governo manifestou a intenção de recorrer à OMC contra as sobretaxas impostas pelos EUA ao aço e ao alumínio. As negociações entre os dois países estão interrompidas.

Outra notícia de destaque lá fora foi referente à atividade econômica da zona do euro, que desacelerou no início deste ano. O PIB da região subiu 0,4% no primeiro trimestre em relação ao último trimestre de 2017. Na comparação com o primeiro tri de 2017, a alta foi de 2,5%.

A Cambridge Analytica, empresa pivô do escândalo envolvendo o vazamento de dados privados dos usuários do Facebook, fechou as portas, com a suspensão de suas operações.

A nota triste e preocupante da semana foi o incêndio e o desabamento do prédio no Centro de São Paulo, ocupado irregularmente.

No fechamento desta quinta-feira, com a atuação do BC, o dólar fechou em queda de 0,56%, a R$ 3,529. O Ibovespa recuou 1,49% e fechou em 83.288 pontos.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal.

*Dados atualizados até o dia 4/5, às 10h.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s