Pré e pós-fixados: entenda a diferença entre os títulos de Renda fixa

| | |

Apesar da popularização crescente da renda fixa no Brasil, ainda pode ser confusa a diferença entre os títulos pré e pós-fixados. Essa diferença tem a ver nada mais que com a regra de remuneração dos títulos. Vamos te mostrar como é simples.

SEMELHANÇA ENTRE TÍTULOS PRÉ E PÓS FIXADOS

Mas, antes da diferença, a semelhança: tanto os prefixados como os pós-fixados têm seus rendimentos normalmente atrelados à taxa Selic, que é a taxa básica de juros, ou ao CDI. Ou seja, falar de títulos de renda fixa é falar de juros. Anota isso aí que vai ajudar a entender a diferença entre os títulos pré e pós-fixados.

TÍTULOS PREFIXADOS

O título prefixado é aquele com o rendimento e o valor de resgate conhecidos no momento que você faz o investimento. Ou seja, quando você investe, já sabe quanto vai receber no final do prazo estipulado para retirar. Por exemplo, você compra um CDB pré, com taxa de 10% ao ano e prazo de um ano. Caso você tenha investido R$ 100 mil, sabe que vai retirar R$ 110 mil depois de um ano.

TÍTULOS PÓS-FIXADOS

Já o título pós-fixado é aquele em que a taxa de remuneração é conhecida no momento da aplicação, mas você só fica sabendo o valor de resgate na data de vencimento. Por exemplo, você comprou uma LCI de 180 dias, que remunera a 90% do CDI. Como não sabemos o valor do CDI nesse período que virá, então não dá para saber ao certo o valor do resgate. Mas isso pode ser estimado, de acordo com projeções do CDI. Lembrando que, se os juros subirem no período, o rendimento final será maior que o esperado. Ou vice-versa.

Quer entender melhor como funciona a renda fixa? Dá o play no vídeo que a gente descomplica pra você.

Quando as expectativas são de queda para os juros, os especialistas recomendam que os investidores optem pelos títulos prefixados, principalmente aqueles que buscam por aplicações de longo prazo. Desta forma, a rentabilidade do investimento é garantida e o valor de resgate já é conhecido no momento da aplicação, independentemente de novas variações de juros ou CDI.

Mas se as expectativas forem de alta, investir nos pós-fixados pode garantir uma rentabilidade maior.

Mas calma, você não precisa ficar acompanhando cada momento da economia para decidir. Na Órama, a gente faz isso para você e te envia todo mês uma carteira com as estratégias sugeridas pra investir. Ah, e grande parte dos títulos de Renda Fixa disponíveis tem custo zero e a garantia do FGC.

Abra sua conta e conte com a gente para te ajudar. Ou, se tiver dúvidas, é só deixar seu comentário aqui em baixo.

Bons investimentos!

Posts Similares

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.