6 características dos investimentos que você precisa levar em conta

Na hora de aplicar o dinheiro em renda fixa, muitos investidores ficam confusos com tantas opções disponíveis no mercado. Cada investimento possui a sua particularidade e o seus próprios atributos. Mas quais são as características comuns em todos eles e que podem me ajudar a entender melhor o mundo dos investimentos?

No post de hoje, o Yubb separou 6 características que você precisa conhecer para levar em conta na hora de escolher a melhor aplicação para o seu bolso. Vale lembrar que não existe a MELHOR característica. Tudo vai depender de qual é o seu perfil de investidor e qual é o seu objetivo financeiro. Por isso, veja qual característica é mais importante PARA VOCÊ!

  1. Emissor

O emissor é o “dono” do investimento! É a instituição financeira que vai “criar” a aplicação para conseguir dinheiro para si mesma e poder emprestar para outras pessoas. Existem diversas instituições que podem criar investimentos, mas as duas principais são os bancos e as financeiras.

Pense no mundo financeiro como uma produção de roupas. O primeiro passo para fazer uma roupa é a fabricação: pegar os tecidos e fabricar as peças. Nesse caso, o emissor é essa fábrica! O investimento é fabricado pelo emissor.

  1. Distribuidor

O papel do distribuidor é bem óbvio: distribuir aquele investimento. São empresas que pegam o investimento que o emissor criou e “vendem” para os investidores poderem aplicar o seu dinheiro. A Órama, por exemplo, é uma distribuidora – ela não fabrica, mas distribui.

Usando o mesmo exemplo de o mundo financeiro ser uma produção de roupas: o segundo passo para fazer uma roupa é pegar as peças na fábrica e distribuir para as lojas que vão vendê-las. Nesse caso, o distribuidor é a loja que vai vender as roupas para o consumidor final. O investimento é “vendido” para o investidor pelo distribuidor.

  1. Garantia do FGC

O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) é uma instituição que garante alguns investimentos em renda fixa no Brasil. A garantia é de até R$ 250 mil por grupo financeiros e R$ 1 milhão por CPF de investidor. Se a instituição financeira quebrar, você receberá o seu dinheiro de volta dentro desses limites.

Vale lembrar que uma aplicação em renda fixa pode ser garantida pelo FGC OU NÃO! Exemplos de investimentos garantidos: LCIs, LCAs, LCs e CDBs. Exemplos de investimentos não garantidos: títulos do Tesouro Direto. Assista ao nosso vídeo para entender melhor!

  1. Liquidez

Liquidez é a possibilidade de converter aquele investimento em dinheiro. Ela pode ser liquidez diária, em que você pode resgatar o dinheiro de volta a qualquer momento, ou pode ser liquidez no vencimento, em que você só pode resgatar o dinheiro depois do prazo final.

Escolher a liquidez da aplicação é muito importante! Se você estiver criando uma reserva de emergência, por exemplo, a liquidez precisa ser diária. Se você estiver buscando mais rentabilidade para carteira, busque aplicações com liquidez no vencimento. E assim por diante.

  1. Pré ou pós-fixados

Os investimentos podem ser prefixados ou pós-fixados. Pode parecer complexo, mas a diferença é muito simples. A aplicação prefixada, como o próprio nome já diz, está pré-determinada. O seu investimento vai render exatamente aquela taxa de rentabilidade, independente do que aconteça. Na prática, isso é sinalizado com uma porcentagem ao ano (% a.a.).

Por outro lado, a aplicação pós-fixada pode oscilar, ela não rende sempre a mesma coisa. Ela estará sempre vinculada a algum indexador (CDI, SELIC, IPCA…) e a rentabilidade dependerá do valor desse indexador ao longo do tempo. Na prática, isso é sinalizado com uma porcentagem do indexador (110% do CDI, 4,5% + IPCA, etc).

  1. Tributação do IR

A maioria das pessoas não gosta da tributação do Imposto de Renda, mas, infelizmente, essa também é uma das características dos investimentos em renda fixa. Eles podem, ou não, ser tributados pelo IR (Spoiler: a maioria sofre a cobrança do IR!).

Os títulos do Tesouro Direto e os CDBs, por exemplo, são, sim, tributados. Mas também existem opções que não são tributadas como LCIs, LCAs, CRIs e CRAs. Não dá para afirmar que a rentabilidade dos não-tributados é maior que as dos tributados! Para saber qual rende mais, é só entrar no Yubb e comparar a rentabilidade líquida das opções (já com o cálculo da cobrança do IR).

[INFOGRÁFICO] Características dos investimentos - Yubb para Órama.jpg

Agora nós temos uma pergunta para você: qual é a característica mais importante PARA VOCÊ? O que você mais prioriza nos investimentos? Deixe sua opinião aqui nos comentários!

Débora Duarte

Débora é produtora de conteúdo no Yubb e formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Bernardo Pascowitch

Bernardo é fundador e CEO do Yubb, buscador de investimentos totalmente gratuito para qualquer pessoa encontrar opções para aplicar melhor seu dinheiro. Bernardo é formado em direito pela Universidade de São Paulo (USP).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s