CDI e Taxa DI: Saiba o que é e para que serve

Siglas. Elas nos perseguem no dia-a-dia das finanças. Não tem jeito. Quer ver? Você, com certeza, já ouviu falar em CDI e Taxa DI, certo? Mas talvez não saiba exatamente o que são essas siglas. Ou para que servem. Pois fique sabendo que são referências super importantes e estão ligadas diretamente à rentabilidade dos investimentos. Então é melhor entender de uma vez por todas.

CDI é a sigla para Certificado de Depósito Interbancário. Esse certificado é, nada mais nada menos, que um título negociado apenas entre os bancos. Funciona como um contrato de empréstimo de curto prazo, geralmente de um dia.

Imagine um banco que, ao fim do dia, após todos os depósitos que recebeu e os empréstimos que concedeu aos seus clientes, ficou com uma sobra de caixa.  Pois bem… Este banco pode emprestar os recursos que sobraram para um outro banco que, ao fim daquele dia, ficou com o caixa negativo e precisar zerar essa situação.

Essa negociação entre os dois bancos, via CDI, é feita por meio de uma taxa de juros combinada entre as partes.

A partir desse exemplo simples entre os bancos aí de cima, podemos ampliar o universo para todos os bancos do sistema financeiro – que fazem entre si várias operações de empréstimos diários.

Aí, temos que todas as transações desse mercado interbancário, ao fim do dia, são registradas na Cetip (Central de Custódia e Liquidação de Títulos Privados). A Cetip é a instituição que vai armazenar as taxas de juros de todos os CDIs negociados naquele dia e, então, calcula uma taxa média de juros interbancários. Pronto! Essa taxa média é conhecida como Taxa CDI ou simplesmente Taxa DI.  

Mas, o que um investidor pessoa física – que aplicou em títulos de renda fixa ou em um fundo de investimentos – tem a ver com essas transações e essas taxas negociadas apenas entre os bancos?

É que a Taxa DI acaba sendo a principal referência para a rentabilidade de muitos investimentos. Você já viu, com certeza, algum produto financeiro oferecendo “100% do CDI” de rentabilidade. Ou um fundo multimercado que tem por meta superar o CDI. Nesse caso, o CDI é o parâmetro para o investidor verificar o desempenho do fundo em que aplicou.

Uma última observação importante é que a Taxa CDI opera em um patamar próximo ao da Taxa Selic – esta última, conhecida como taxa básica de juros da economia, é determinada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

No fim das contas, as siglas não são tão complicadas assim. E decifrar termos como CDI ou Taxa DI é tarefa fundamental para tomarmos as melhores decisões quanto aos nossos investimentos.

Agora que você já sabe tudo sobre CDI e taxa DI, acesse nossa Lista de Fundos e confira as melhores oportunidades!  

Ainda não tem conta na Órama? Abra aqui

Se você continuar com alguma dúvida sobre o tema, entre em contato com o nosso atendimento que esclarecemos tudo para você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s