13º salário: O que fazer com esse dinheiro extra?

Para muitos trabalhadores brasileiros, o 13º salário é sinônimo de salvação da pátria, seja para quitar dívidas , seja para consumir – o que é perfeitamente compreensível dada a proximidade das festas de fim do ano e das férias de verão.

Mas, além de pagar contas  e gastar, é preciso separar uma parte desse dinheiro para poupar, para investir. Lembrando ainda que janeiro está logo ali, e costuma ser um mês de concentração de tributos, impostos e gastos extras.

Assim, a partir desses destinos possíveis para o 13º salário – pagar dívidas e contas, investir e consumir – selecionamos algumas dicas para otimizar o uso do dinheiro.

  1. Dívidas e Contas

A primeira dica é, sem dúvida, se livrar das dívidas que, por acaso, você tenha. Com dinheiro vivo em mãos, fica mais fácil renegociar a quantia devida, tentando reduzir o máximo possível o valor total para quitar logo. Este é o melhor negócio.

Com disciplina, dá para separar logo alguma coisa também para as contas extras de janeiro e fevereiro: IPTU, IPVA, material escolar…

E tem ainda as contas extras de fim de ano: o 13º salário de eventuais funcionários e as caixinhas de Natal de quem trabalha o ano todo com você.  
 

2.  Emergências e Investimentos

É importante, depois de quitar as dívidas, reservar um dinheiro para investir. Antes de ir às compras.

Um primeiro passo é organizar os recursos para fazer uma reserva de emergência. Este é um valor que pode ser usado em caso de doença, desemprego ou qualquer outra situação fora dos planos.

Nesse caso, os valores devem ficar em investimentos com baixo risco e alta liquidez. A alta liquidez permite que o acesso ao dinheiro seja fácil e rápido, porque emergências não têm hora para acontecer.

Depois, mediante objetivos e desejos individuais ou familiares – carro, viagem, aposentadoria – é hora de escolher o investimento adequado para a situação, de acordo com o perfil de cada um.

Atualmente, são muitas as opções de produtos financeiros no Brasil, em plataformas de investimentos como a Órama – que também oferece serviços e ferramentas voltadas para a seleção das melhores aplicações.

3. Consumo

Feito o planejamento das dívidas e dos investimentos, o restante do 13º vai fortalecer o bolso para comprar uma roupa legal, os presentes da família querida, a carne do churrasco…

A comemoração fica bem melhor, sabendo que não há dívidas pendentes e que tem um dinheiro investido rendendo.

Essa organização do dinheiro é fundamental para uma vida financeira saudável. E não importa o quanto vai entrar de 13º salário. Sempre é possível adequar esses três passos a valores pequenos, médios ou grandes.
Planejamento é tudo, e a Órama está ao lado do investidor, tanto no fim do ano como ao longo dos meses, para ajudar nesse processo, oferecendo opções de investimento para todos os perfis, objetivos e faixas de renda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s