Órama DI com as taxas zeradas – Entenda como funciona

Você provavelmente já está por dentro da grande novidade da Órama: o fundo Órama DI Tesouro, que investe exclusivamente em títulos do Tesouro Selic, passou a ter suas taxas e custos zerados, e a aplicação mínima foi reduzida para apenas R$ 100. É mais uma ação da Órama para romper as barreiras entre as pessoas e o dinheiro.

Para entender por que essa novidade é tão boa, é preciso que você conheça bem o fundo, que já era vantajoso e ficou ainda melhor. Este artigo vai esclarecer todas as suas dúvidas. Você vai ver:

  1. O que é um fundo DI?
  2. As vantagens de um fundo DI
  3. A comparação com o Tesouro e a Poupança
  4. O diferencial do Órama DI
  5. Conheça mais o Órama DI

O que é um fundo DI?

O fundo DI, como o nome indica, é um fundo de investimento.

Um fundo de investimento tem um gestor, responsável por aplicar os recursos de diversos investidores em determinados ativos. O retorno do fundo, que os cotistas terão direito a receber de acordo com o montante que cada um investiu, depende do desempenho desse ativos.

A comparação mais comum para entender como funciona é com um edifício. Cada um tem o seu apartamento, que no caso é a cota, e um síndico ou administrador, que nos fundos é o gestor, responsável por tomar as decisões de como melhorar o prédio. 

Fundos são semelhantes a um condomínio

Para um fundo de investimento ser classificado como um fundo DI, é preciso que sua carteira seja composta, principalmente, por títulos atrelados à taxa DI, que acompanha a variação da Selic. 

Para quem não sabe, ou não lembra, a Taxa Selic é a taxa básica de juros do Brasil, um dos principais indicadores econômicos do país. A Selic influencia a rentabilidade de diversos investimentos, até mesmo aqueles atrelados a outras taxas e indicadores, como o IPCA ou o CDI, entre outros.

Já o Tesouro Direto é um programa do governo federal para captar recursos. O governo emite esses títulos, que são comprados, por exemplo, pelas pessoas físicas. Funciona como uma espécie de empréstimo ao governo. O rendimento ocorre através dos juros, que retornam ao investidor com o montante inicial após o prazo de vencimento do título.

No caso do Órama DI, praticamente 100% dos recursos do fundo são investidos nesse tipo de ativo. Uma pequena parcela fica em caixa, para cobrir eventuais retiradas dos seus investidores.

O fundo DI oferece diversas vantagens, que são muito interessantes especialmente para os investidores menos experientes.

As vantagens de um fundo DI

As vantagens do fundo DI giram em torno de 3 palavras-chave: segurança, liquidez e rentabilidade.

A primeira, segurança, vem do ativo em que o fundo investe. Por aplicar no Tesouro Selic, o fundo acaba sendo uma das aplicações mais seguras que um investidor pode fazer. A chance de o governo “quebrar” e não pagar a dívida do título é muito remota.

O Órama DI é seguro

A segunda, liquidez, vem do fato de que no fundo DI, os seus recursos podem ser resgatados até no mesmo dia da solicitação.

E a terceira palavra, rentabilidade, vem da Taxa Selic. O rendimento, assim, acaba sendo praticamente idêntico ao da taxa e também muito próximo, por vezes superior, ao CDI.

A comparação com o Tesouro e a Poupança

Por causa dessas três características, segurança, liquidez e rentabilidade, o fundo DI acaba sendo muito comparado com a caderneta de poupança e com o Tesouro Direto, sendo muitas vezes o melhor investimento para a sua reserva de emergências, por exemplo.

Antes de continuar, vamos lembrar o que é esse conceito importante: a reserva de emergências é uma parcela  de dinheiro que você precisa ter guardada em uma aplicação de baixíssimo ou nenhum risco, que possa ser acessada rapidamente, disponível em casos emergenciais.

Ou seja, caso surja alguma despesa inesperada, você pode cobri-la com essa reserva de emergências, sem comprometer o orçamento. Caso você perca o emprego ou sua fonte de renda, você consegue seguir tranquilo por algum tempo sem se endividar. Para isso, é recomendado ter de 6 a 12 vezes do seu rendimento mensal guardado para esse tipo de ocorrência.

Muitas pessoas deixam sua reserva de emergência na caderneta de poupança, porém seu rendimento é muito baixo, especialmente quando comparado a outras aplicações, o que significa que, no final das contas, deixar o dinheiro lá pode ser um “desperdício”.

O Tesouro Direto é uma opção melhor, pois seu rendimento é consideravelmente maior que o da poupança.

Mas nenhum deles, nem o Tesouro Direto nem a poupança, supera o Órama DI, que já era uma opção mais vantajosa e, agora, com as taxas e custos zerados e a aplicação mínima mais baixa, ficou melhor ainda.  

O diferencial do Órama DI

Como explicado no início deste artigo, o Órama DI zerou suas taxas e custos. Além disso, a aplicação inicial caiu para R$ 100. Ou seja, numa só tacada, o fundo ficou com um rendimento melhor e, ao mesmo tempo, mais acessível.

Normalmente, um fundo DI tem diversos custos:

  • Taxa de administração
  • Taxa de custódia
  • Custos de autorregulação
  • Despesas de auditoria
  • Custos operacionais

Com a Órama, os custos e taxas são ZERO. Mas o que isso quer dizer na prática?

Isso significa que é mais barato investir no Órama DI do que no próprio Tesouro Direto, já que ali é cobrada uma taxa de 0,25% para comprar os títulos diretamente.

Então, um rendimento que já era maior do que a poupança, com o Órama DI pode ficar ainda melhor. Qualquer outro fundo DI que tenha alguma taxa, terá uma rentabilidade líquida menor do que a do Órama DI.

Em questão de segurança, existe um “empate técnico” entre o Órama DI e o Tesouro Direto, e ambos estão acima da poupança. A poupança tem a garantia do FGC, mas tanto o seu patrimônio quanto a possibilidade de o banco quebrar não se equiparam à segurança referente ao governo federal nesse caso. De qualquer forma, ambas são muito remotas.

A alta liquidez da poupança é bem interessante. Porém, no Órama DI, se você solicitar o resgate antes de 13h, você recebe o dinheiro no mesmo dia. Já no Tesouro Direto é sempre no dia seguinte, ou seja, é sempre uma liquidez pior que o Órama DI.

E o rendimento? Essa é a maior vantagem do Órama DI, especialmente em comparação com a poupança. Repetindo, o rendimento já era maior e, com as taxas e custos zerados, está maior ainda. Isso fica mais claro nessa comparação:

Rentabilidade Custos Imposto de Renda Rentabilidade líquida a.a.
Órama DI 6,4% 0% 22,5% 4,96%
Tesouro Selic 6,4% 0,25% 22,5% 4,69%
Poupança 4,48% 0% 0% 4,48%

Ainda atrelado ao rendimento, existe a questão da frequência de recebimento. No Tesouro, você tem duas opções: ou você recebe apenas no vencimento ou recebe os juros mensais.

Se você precisar vender o título antes do vencimento, a rentabilidade pode ser comprometida, já que você depende do desejo de compra do mercado. Já na poupança, o rendimento é mensal, o que significa que se você tirar o dinheiro antes do aniversário da aplicação, não haverá rendimento naquele mês.

O Órama DI tem rendimento diário, o que significa que todo dia você ganha, mesmo se precisar resgatar o dinheiro.

Imagem_Blog_03

Conheça mais o Órama DI

Por tudo isso que o Órama DI é tão vantajoso, uma alternativa de investimento mais vantajosa que o Tesouro Direto e a poupança. Ele reúne as melhores vantagens, como liquidez, segurança e rentabilidade.

Se você ainda tem dúvidas, confira nosso vídeo no YouTube sobre o assunto.

Está pronto para investir?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s