Bolsonaro busca apoio de líderes partidários para a Reforma e os destaques do dia 10/04

BRASIL

O Ibovespa registrou perda de 0,35%, perdendo o patamar dos 96.000 pontos, no segundo dia de queda na semana. O mercado segue à espera de novidades sobre o destino da reforma da Previdência, mas foi positivo no mercado de juros, com o DI com vencimento em janeiro 2025 fechando a 8,71% ao ano, uma redução de 9 pontos bases em relação ao dia anterior.

Jair Bolsonaro recebeu, ao longo do dia, líderes partidários em busca de apoio para a aprovação do texto da reforma. A tarefa tem se mostrado desafiadora depois das sucessões de desavenças entre o presidente e os congressistas da “velha política”, mostrando uma completa desorganização da base aliada. O presidente ainda participou de um jantar organizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), junto com a ministra da Agricultura Tereza Cristina, para se aproximar dos representantes islâmicos de 37 países e desfazer o embaraço causado após sua viagem a Israel e a intenção de mudar a embaixada brasileira para Jerusalém. Segundo a CNA,  os países árabes somados são o terceiro maior importador dos nossos produtos agrícolas.

A bancada do partido Novo com 8 deputados fechou questão a favor da reforma da Previdência. João Amoedo, presidente nacional do partido, declarou que sempre apoiou integralmente a medida,

Segundo pesquisa do Datafolha, 51% da população rejeita a reforma da Previdência,  41% é favorável, 2%, indiferente e 7% não opinou.

As ações da CSN caíram 3,65% após a empresa anunciar que voltará ao mercado de crédito. E a Cemig teve alta de 4,26% depois da divulgar que a Renova (sua controladora) fechou acordo com a AES Tietê para vender o complexo eólico Alto Sertão III. O negócio ainda precisa de aprovação dos órgãos competentes.

O IPCA de março foi de 0.75% e acumula 4.6% nos últimos 12 meses, muito acima do esperado que era de 0,63%. Destaque de alta para os alimentos e produtos industriais devido à aceleração nos preços dos perecíveis e etanol.  No acumulado 12 meses, o índice pulou de 3,9% para 4,6%. A meta para 2019 é 4,25% com margens de 1,5% para cima e para baixo. Mas vale lembrar que neste acumulado ainda está incluído o mês de maio de 2018, quando a inflação teve um pico em razão da greve dos caminhoneiros.

EUA

Nos EUA, os principais índices de bolsa do país trabalharam em alta. O S&P500 subiu 0,35% e o Nasdaq Composite subiu 0,69%.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou as perigosas consequências para a economia americana se o presidente Trump continuar sugerindo acomodação da taxa de juro do Fed.

Hoje, os bancos americanos começam a divulgar os resultados do quarto trimestre com JP Morgan e Wells Fargo.

EUROPA

O Eurostoxx 50 subiu 0,22%, sendo acompanhado pelo DAX 30, principal índice alemão, com alta de 0,47%, a 11.905,91 pontos. Essa foi a oitava alta nos últimos dez pregões.

A União Europeia concedeu ao Reino Unido mais tempo para encontrar uma solução viável para saída do bloco. A data agora é 31 de outubro. A postergação do prazo significa que a primeira-ministra sofrerá ainda mais pressão, uma vez que os membros de seu partido enxergam o risco crescente de não haver Brexit. Os mercados no Reino Unido e a libra esterlina não reagiram muito às notícias.

A alta do petróleo de 42% acumulada neste ano é reflexo das preocupações com o corte da produção da OPEC (Organização dos Países Exportadores de Petróleo). As sanções contra o Irã e a guerra civil na Líbia tornam as perspectivas para a produção da commodity nebulosa. No entanto, a Agência de Energia Internacional reportou que a redução da demanda poderá se tornar um desafio para o resto do ano, devido à desaceleração da economia global. O barril de petróleo para entrega em maio está sendo negociado a US$ 64,05.

Dólar R$ 3,82 -0,79%
DI  Fut Jan/25 8,71% -9 pbs
Ibovespa 95.953pts -0,35%
S&P500 2.879pts +0,04%

Fontes: Valor, Bloomberg, The Wall Street Journal, Reuters, The Economist, The Guardian, Sputnik

As informações contidas nesse material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s