Ibovespa tem o melhor resultado de maio em 10 anos e os últimos destaques

BRASIL  

Pela primeira vez na semana, o Ibovespa encerrou o dia em baixa de 0,44%. No entanto, o índice teve o primeiro mês de maio positivo em dez anos, com alta de 0,70%. O Ibovespa acumula 10,4% no ano e 26,40%, em 12 meses.

A variação negativa de 2,15% da Petrobras ON, foi o destaque na sexta-feira. A queda tem relação com a cotação do dólar e o preço do petróleo no mercado internacional. No final do dia, a Petrobras anunciou redução dos preços da gasolina e do diesel nas refinarias.

O dólar recuou 1,32%, cotado a R$ 3,94, menor nível desde 30 de abril. Durante o mês, foi negociado acima de R$ 4, entre os dias 15 e 28.

Na sexta-feira, foi o último dia para receber emendas para a reforma da Previdência. Foram entregues 277 sugestões de alteração na Comissão Especial. Cabe agora à consultoria legislativa filtrar as que são válidas e discutir com os líderes para conseguir a aprovação do texto.

O relator Samuel Moreira (PSDB-SP) pretende retirar os estados e municípios da proposta da reforma da Previdência, mas disse que ainda vai debater o tema com muito cuidado. A medida poderá agravar a crise fiscal dos governos regionais e a União ainda ter que socorrê-los.

O Centrão (bloco formado pelo PL, PP, PRB. DEM e Solidariedade) manifestou apoio à ‘reforma alternativa’ do PL para a Previdência. As mudanças estimam valor entre R$ 600 e R$ 700 bilhões de economia para os cofre público. No texto do PL são mantidas inalteradas as concessões de aposentadorias dos trabalhadores rurais e professores e, também, nos benefícios assistenciais.

A medida provisória que altera o marco regulatório do saneamento e viabiliza a privatização das companhias estaduais do setor emperrou na Câmara por objeção de grande parte dos governadores. A MP perde a validade nesta segunda-feira.

O presidente Jair Bolsonaro disse que a MP 871, para combater fraudes no INSS, será votada hoje, o que será um desafio, pois às segundas-feiras não há sessão deliberativa. A expectativa era que o assunto tivesse se encerrado na quinta-feira, mas não houve acordo com a oposição. A estimativa de economia, caso o texto seja aprovado, é de R$ 10 bilhões, ainda este ano.

INTERNACIONAL

Maio foi o pior mês para o mercado acionário global em 2019. A última sessão foi de baixa nas bolsas europeias, pressionada pela nova escalada da retórica protecionista por parte do presidente americano. O índice Euro STOXX 50 fechou com queda de 1,14%

Na Ásia, as bolsas também seguiram o mesmo caminho, com queda de 1,63% na bolsa de Tóquio. A aversão ao risco, que já predominava na semana, acentuou-se após o governo da China ter confirmado estar pronto para restringir a venda de terras raras aos Estados Unidos. As terras raras são um grupo de 17 metais essenciais para o crescimento acelerado, como o desenvolvimento de carros elétricos, mas também utilizados na indústria de armamento.

Não foi diferente nas bolsas americanas. O S&P500 após cair 1,32%, registrou o pior mês de maio desde 1960, acumulou prejuízo de 6,6%.

Apesar dos preços das ações mais atraentes, a procura por ativos considerados porto seguro ainda continua. A possibilidade de que o conflito comercial global se prolongue  é uma ameaça para os lucros corporativos e reduz o apetite ao risco.

A notícia da imposição de tarifas de 5% sobre todos os produtos vindos do México, a partir de 10 de junho, atinge ambas as economias. Os carros fabricados no México foram responsáveis por 17% das vendas globais das montadoras de automóveis de Detroit em 2018.

A China impôs tarifas de 25% sobre um lote adicional de US$ 60 bilhões de produtos importados dos EUA, em retaliação ao aumento de taxas correspondentes. O país anunciou também planos para criar uma lista negra de companhias estrangeiras, acusou a Fedex, a gigante de logística americana, por desvio de encomendas destinadas à Huawei, mas disse estar aberta às negociações.

O ex-primeiro-ministro britânico, Tony Blair, em entrevista, explicou as razões pelas quais o Reino Unido deveria se manter na União Europeia.

No final do mês passado, não havia a ameaça ao acordo entre Estados Unidos e China, o Irã não era um problema e o Brexit não parecia tão complicado. Para o mercado voltar às compras de ativos de risco vai precisar de novidades, sejam do mundo político ou do Fed.

Junho deverá ser volátil e agitado no mercado internacional. O encontro entre os presidentes Trump e Xi Jinping na cúpula do G20, no Japão, será ansiosamente aguardado. Nesta semana, o dado mais aguardado é o payroll americano, ou seja, os números sobre o mercado de trabalho, na sexta-feira.

Nesta manhã, os mercados na Ásia e Europa operam em baixa, assim como os futuros dos índices dos EUA. A demanda por títulos do Tesouro americano continua e o yield já está sendo negociado a 2,1%. O ouro também sobe, cotado a US$ 1.317.

Dólar R$  3,94 -0,79%
DI  Fut Jan/25 8,13%    -1 pbs
Ibovespa 97.030 pts -0,44%
S&P500 2.752 pts -1,32%

Fontes: Valor, Bloomberg, The Wall Street Journal, Reuters, The Economist, The Guardian, Sputnik

As informações contidas nesse material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s