Mudança de nome do Coaf e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO

Com incertezas no mercado externo e com alta volatilidade na bolsa aqui no Brasil, o Ibovespa oscila perto de zero e fecha em leve queda de 0,06%, a 99.408 pontos. O dólar comercial também fica 0,55% no campo negativo, sendo cotado a R$4,0434. O DI janeiro/2025 fechou na estabilidade a 6,95%.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) mudou de nome e passou a se chamar Unidade de Inteligência Financeira (UIF). Passou também a ser vinculado do Banco Central, não mais ao Ministério da Economia. As indicações para a UIF vão ficar sob responsabilidade do presidente do BC, cargo ocupado hoje por Roberto Campos Neto, que já anunciou a entrada de Ricardo Liáo no lugar de Roberto Leonel. O BC, em nota, defendeu a autonomia da instituição, que se encontra em discussão no Congresso Nacional. Essa “confere respaldo à autonomia técnica e operacional da UIF, assegurando o foco de sua atuação na capacidade para a produção de inteligência financeira, com base em critérios técnicos e objetivos”. (Valor)

E em meio à revolta dos fiscais da Receita em razão da pressão do Planalto pela troca de comando em postos no Rio de Janeiro, o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, trocou o subsecretário João Paulo Ramos Fachada Martins da Silva por José de Assis Ferraz Neto. Os técnicos dos escalões mais elevados discutiam uma possível renúncia coletiva, em protesto, afirmando que a “condição é não ter influência política”. (Valor)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que nas próximas eleições “PSDB e DEM estarão juntos em 2020 e estarão juntos em 2022”. Maia incluiu também a possibilidade de o PSDB e o DEM se fundirem em um único partido no futuro, caso o fim das coligações partidárias force as legendas a se incorporarem umas às outras. (Poder 360)

Com a eleição presidencial de 2022 em vista, o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), se distancia das lideranças tradicionais do partido e faz acenos a um “novo PSDB” que une a defesa de uma economia liberal, uma política de confronto na segurança pública, conservadorismo nos costumes e uma constante recorrência ao antiesquerdismo e antipetismo. Contudo, Dória precisa se distanciar também de Bolsonaro, cujas pautas são bastante coincidentes. Se o atual presidente tentar a reeleição, o voto “Bolsodória”, defendido abertamente por Dória no segundo turno de 2018, vai ficar dividido. (Nexo)

Sobre a Reforma Tributária, Rodrigo Maia descartou o retorno de uma cobrança como a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). “O presidente é contra, eu também sou contra. Facilitou a vida de todo mundo”. Segundo Maia, assim que o governo encaminhar sua proposta de reforma tributária, ela será incorporada à PEC (Proposta de Emenda à Constituição) já em tramitação de autoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) (Poder 360)

Em entrevista no Planalto, Jair Bolsonaro cogitou que se perceber que a indicação do filho Eduardo Bolsonaro para a embaixada dos EUA não tiver a quantidade de votos necessária para a aprovação, ele não submeteria o próprio filho “a um fracasso”. (Valor)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

Após três sessões consecutivas de ganhos, o S&P 500 terminou a sessão em desvalorização de 0,79%, aos 2.900,51 pontos. Na Europa, com incertezas em relação à Itália, o índice de referência da bolsa de Milão, FTSE MIB, fechou em queda de 1,11%, a 20.485,43 pontos.

O primeiro- ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou no Senado que vai apresentar sua renuncia ao presidente da Itália Sergio Mattarella. O país está sem governabilidade pois não há maioria para sustentar o executivo desde que a direitista Liga, de Matteo Salvini, rompeu com Movimento 5 Estrelas (M5E) há mais de duas semanas. (El País)

O Bundesbank, Banco Central da Alemanha, admitiu nesta segunda-feira que o país pode entrar em recessão a partir do terceiro trimestre. Nesse cenário, a Alemanha estaria preparada para injetar 50 bilhões de euros (226 bilhões de reais) em sua economia, já em setembro, com um novo pacote de estímulos. (El País)

O presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu o presidente russo, Vladimir Putin cinco dias antes do início da cúpula do G7. A anexação da Crimeia pela Russia em 2014 resultou na expulsão da mesma do seleto grupo formado por França, EUA, Reino Unido, Japão, Alemanha, Itália, Canadá e União Europeia, enquanto bloco. Na contramão dos americanos que se distanciam dos russos e dos chineses apontando-os como ameaças, a França segue um caminho de diálogo e diplomacia apesar das divergências. (Nexo)

Após a retirada dos EUA do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) no início do mês, o governo americano anunciou na segunda que haviam realizado o primeiro teste com um míssil de cruzeiro. O míssil percorreu mais de 500 quilômetros desde a a ilha de San Nicolás, na Califórnia, em direção ao mar. O tratado INF que foi assinado em 1987 entre EUA e a União Soviética teve um papel estabilizador na corrida armamentista ao final da Guerra Fria. A retirada dos EUA foi uma resposta às alegações americanas que a Rússia já não cumpria o acordo. (Agência Brasil)

Nesta manhã, as bolsas seguem sem direção definida na Ásia, mas sobem na Europa, com a alta das ações na Itália. O viés dos futuros dos índices das bolsas de Nova Iorque é de alta. A Alemanha fez leilão de títulos soberanos (bunds) de 30 anos, com taxa 0% pela primeira vez. É um teste para a demanda por ativos portos seguros, já que a curva de juros do país se encontra em campo negativo.

RESUMO DOS MERCADOS 

Dólar Comercial R$ 4,0434 -0,55%
DI  Fut Jan/25 6,95%  0,00
Ibovespa 99.408 pts -0,06%
S&P500 2.900 pts -0,79%

ÓRAMA NAS MÍDIAS

Em cada fase da vida, o investidor possui um perfil diferente por ter objetivos  e anseios distintos. O novo vídeo da Órama é para o investidor recém-formado. Venha conferir!

 

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s