Texto-base da reforma da Previdência é aprovado e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

Em dia de votação da Reforma da Previdência no Senado, o Ibovespa renova máxima histórica aos 107.381, uma alta de 1,28%. Além disso, o IPCA 15  acima do esperado esvazia um cenário de cortes mais agressivos nos juros ainda este ano, mas mantém a perspectiva do juros estruturalmente mais baixos. Assim, a taxa do contrato DI para janeiro de 2025 teve espaço para subir de 6,11% para 6,19%. O comportamento dos juros também influenciou o câmbio e o dólar comercial fechou negociado aos R$ 4,0755, queda de 1,33%.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou 0,09% em outubro, mesmo percentual registrado em setembro. Este é o menor resultado para um mês de outubro desde 1998, quando a taxa foi de 0,01%. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,69% e, em 12 meses, de 2,72%. (IBGE) A expectativa mediana dos economistas no consenso Bloomberg, projetava um crescimento de 0,03% e vale lembrar que o piso da meta de inflação para este ano é 2,75% (com o centro da meta em 4,25%).

A crise no PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, já se estende por duas semanas. O Jornal O Globo preparou uma retrospectiva dos acontecimentos que marcaram os últimos dias e escancararam a racha no partido. 

O Senado deve concluir hoje a votação da reforma da Previdência em segundo turno. O texto-base foi aprovado na noite de ontem, por 60 votos a 19. Há dois destaques que podem reduzir em R$ 76 bilhões a economia prevista com a mudança nas regras das aposentadorias. Uma das propostas foi apresentada pelo senador do PT e garante que categorias que recebam adicional por periculosidade tenham tratamento diferenciado. A outra emenda, proposta pela Rede, também prevê regras diferenciais de idade mínima para trabalhadores expostos a agentes nocivos à saúde. (Senado Noticias) O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra, argumentou que a reforma não pode prever regras diferenciadas para algumas categorias de trabalhadores.

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

Em meio a resultados mistos das empresas americanas e ainda pressionado pelas notícias do Brexit, os índices acionários em Nova York tiveram queda na terça-feira. O S&P 500 terminou o pregão aos 2.995,99 pontos, uma queda de 0,36%.

A situação no Chile não parece caminhar para uma solução do conflito. Pelo contrário, o principal sindicato do país, a Central Unitária dos Trabalhadores (CUT), junto com outras organizações, convocou uma greve geral para hoje. Já são ao menos 15 mortes, 88 feridos com armas de fogo e 1.333 pessoas foram presas. Santiago está sob controle militar. Na segunda (21), o aumento da passagem do metrô já havia sido suspensa, mas não foram tomadas medidas para estabelecer um diálogo com a população. (El País)

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson teve na terça-feira (22) uma vitória seguida por uma derrota.  O acordo do Brexit foi aprovado por 329 a 299. Em seguida, os parlamentares votaram 322 a 308 contra o cronograma extremamente apertado de Johnson, pedindo mais tempo para  analisar o acordo de 110 páginas e decidir sobre eventuais alterações. O primeiro ministro lamentou essa decisão do parlamento de debater mais o conteúdo e disse que que cabe à União Europeia decidir se deseja adiar o Brexit e por quanto tempo, visto que se tornou quase impossível a ratificação de seu acordo no prazo de 31 de outubro. (Reuters)

Nesta manhã, as bolsas sobem no Japão, após o feriado, mas recuam na China e na Europa. Os futuros de Wall Street indicam um dia de leve queda. A libra esterlina devolveu parte da alta, mas ainda se mantém acima de US$ 1,28.

RESUMO DOS MERCADOS 

Dólar Comercial R$ 4,0755 1,33%
DI Fut Jan/25 6,19% 8 bps
Ibovespa 107.381 pts 1,28%
S&P 500 2.995,99 pts -0,36%

ÓRAMA NA MÍDIA 

No programa Conversa que Rende dessa semana, o bate-papo é com a nossa estrategista chefe, Sandra Blanco, que vai tirar dúvidas sobre o Tesouro Direto, você além de falar um pouquinho para a gente sobre como começar a investir. Confira:

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s