Brexit: as eleições

O Reino Unido aderiu à União Europeia em 01 de janeiro de 1973, após algumas tentativas de entrada na CEE (Comunidade Econômica Europeia) bloco que antecedeu a atual UE. Durante o seu período como integrante do bloco, a nação participou de diversos impasses e conflitos de interesses como: a não utilização do euro, a fronteira da Irlanda do norte e os atuais problemas de imigração na Europa.

Devido a esses fatores em 23 julho de 2016, os cidadãos britânicos decidiram por meio de um referendo a saída da UE, desde então o famoso Brexit vem causando diversos problemas para a nação.

O Brexit começou com a insatisfação da população com o bloco, destacando-se como principais fatores: a política migratória da UE e o espaço de Schengen, a relação desgastada com o bloco e a promessa populista de investimentos em saúde e diversos feita por líderes políticos.

Neste período a campanha foi protagonizada pelo partido conservador britânico e pela ex-premiê britânica Thereza May, além de outros nomes como o atual primeiro ministro Boris Johnson. Infelizmente, a falta de articulação política de May a impediu de criar um acordo para a saída do bloco e, após o aumento da pressão exercida pelo parlamento devido à falta de resolução do impasse Thereza May renunciou ao seu cargo, dando vez ao líder do partido conservador.

Boris Johnson assumiu o cargo de primeiro ministro com a missão de encerrar o processo que já demorava mais de 3 anos, Boris tinha um grande desafio já que pontos polêmicos como o Backstop irlandês impediram a formação de um acordo prévio. 

Apesar de todos os empecilhos, o premiê conseguiu articular com UE um acordo para o Brexit. Infelizmente na data limite de 31 de outubro o acordo não foi aprovado devido a falha na votação no parlamento britânico, com isso um novo prazo foi estipulado, 31 de janeiro, prazo este que Boris afirma ser o último. 

Como retaliação a derrota sofrida no parlamento, Boris Johnson convocou eleições parlamentares gerais no dia 12 de dezembro, a campanha para as eleições começou dia 06 de novembro, os principais partidos que estão disputando são o partido conservador, trabalhista e liberal democrata.   

O partido conservador do atual primeiro ministro Boris Johnson, vem liderando as pesquisas eleitorais e a probabilidade de Johnson ser novamente eleito é grande, Boris já foi ministro das relações exteriores, prefeito de Londres e parlamentar. O foco de seu governo é finalizar o Brexit e nas principais pautas da campanha como: segurança e defesa, novas parcerias comerciais e uma política de migração mais rígida. 

O segundo colocado nas pesquisas o partido trabalhista, que se destaca como a principal oposição ao partido conservador, apresenta uma política mais branda quanto ao Brexit, estipulando um prazo de até 6 meses para a solução. O líder do partido Jeremy Corbyn, que se mantem como parlamentar desde 1983, se mostrou contrário a políticas de austeridade e é a principal oposição contra Boris Johnson, Corbyn afirmou que está é a melhor chance do partido trabalhista em anos de ocupar o cargo de primeiro ministro.

Esta eleição irá definir o rumo do Reino Unido, o Brexit se feito sem acordo poderá levar o país a um desastre, entretanto postergar ainda mais este prazo pode causar uma instabilidade maior no cenário político da nação. O Reino Unido está caminhando na beira de um precipício, se fizer as escolhas certas vai conseguir se recuperar, caso falhe vai direto para fundo do poço.

Autor: João Victor Almeida

cemec

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s