Reajuste do salário mínimo e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

Mesmo com a cautela sobre o desfecho do acordo comercial, o aumento das importações chinesas de minério ajudou o Ibovespa a fechar o pregão aos 117.632,40 pontos, uma alta 0,26%. O dólar PTAX também teve alta e chegou aos R$ 4,1443, subindo 0,32%. Os contratos de juros DI para janeiro de 2025 foram negociados à taxa de 6,36% no fim do dia, caindo 9 pontos base.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou que o governo fará um novo reajuste do salário mínimo, que a partir de fevereiro será de R$ 1.045. Essa correção se faz necessária pois o cálculo inicial considerava uma estimativa de inflação de 3,86%. O INPC, índice pelo qual o salário mínimo é ajustado, ficou em 4,48%, puxado principalmente pelo aumento do preço das carnes. (Folha)

A Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercado do Ministério da Economia estima arrecadar R$ 150 bilhões em 2020 em decorrência da privatização e redução de participação acionária da União em empresas. A meta para o ano é reduzir de 624 para 324 a participação do governo federal em empresas controladas, subsidiárias, coligadas e de simples participação. (Pode 360)

O mercado secundário de debêntures segue ganhando fôlego. De acordo com relatório da Anbima “o maior dinamismo do mercado secundário de debêntures pode ser observado por meio do crescimento diário da média do número de operações realizadas no segmento extra-grupo, com aumento de 20%, e da média diária do número de ativos, que atingiu 175 séries negociadas em dezembro”. (ValorInveste)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

Sem novos catalisadores, o S&P 500 fechou aos 3.283,15 com leve queda de 0,15%.

A Comissão Europeia planeja enviar ao Parlamento do bloco uma ambiciosa agenda social e ambiental. Um dos pontos principais se relaciona ao estabelecimento de um salário mínimo europeu equivalente a 60% do salário médio nacional. A proposta vista aumentar a convergência econômica entre os parceiros da UE, reduzindo assim o risco de dumping salarial em um mercado de trabalho sem fronteiras, além de resgatar uma parte dos 110 milhões de europeus em risco de pobreza. (El País)

A China registrou um superávit comercial de 2,92 trilhões de yuan (US$ 423,6 bilhões) em 2019. As exportações do país asiático aumentaram 5% em 2019 em relação ao ano anterior, enquanto as importações subiram 1,6% no período. (Valor

O índice de preços ao consumidor (CPI na sigla em inglês) – que mede os custos de bens e serviços nos EUA aumentou 2,3% em dezembro em relação ao ano anterior, acima do aumento de 1,9% em 2018. O avanço refletiu principalmente um forte aumento nos preços da gasolina ao longo do ano. (WSJ)

Nesta manhã, as bolsas fecharam em queda na Ásia e operam de lado na Europa. Os futuros de Wall Street ainda não definiram qual direção o mercado vai seguir, no dia em que EUA e China marcaram para assinar a primeira fase do acordo comercial. 

RESUMO DOS MERCADOS 

Dólar PTAX R$ 4,1443 + 0,32%
DI Fut Jan/25 6,36% – 9 bps
Ibovespa  117.632,40 pts + 0,26%
S&P 500 3.283,15 pts  – 0,15%

TÓPICO DO DIA 

Cenários e Investimentos 2020

Quais são as perspectivas pra economia e política do Brasil e do mundo em 2020? E pra responder essa pergunta que reunimos Sandra Blanco e Alexandre Espirito Santo neste vídeo de lançamento do ebook “Cenários e Investimentos 2020”. Assista!

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

 

Deixe uma resposta