Assinatura da fase 1 do acordo comercial e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

Refletindo mais o cenário doméstico do que a assinatura histórica da primeira fase do acordo comercial, o Ibovespa recuou 1,04%, aos 116.414 pontos. O dólar PTAX fechou aos R$ 4,1622, com alta de 0,43% . E no mercado futuro de juros, o DI para janeiro de 2025 era negociado à taxa de 6,32%, caindo 4 pontos base.

O IBGE divulgou dois números que não agradaram o mercado. As vendas no varejo de novembro, apesar da alta de 0,6%, ficaram abaixo dos 1,1%  projetados pelos economistas ouvidos pela Bloomberg. (Folha)

A produção industrial também ficou aquém das expectativas. Em novembro de 2019, na série com ajuste sazonal, 11 dos 15 locais pesquisados mostraram taxas negativas, em linha com a queda de 1,2% no indicador. O desempenho demonstra um ritmo lento de recuperação da economia, o que preocupa os investidores de forma geral. Por outro lado, merecem destaque Rio de Janeiro (3,7%), Ceará (3,4%) e Mato Grosso (2,7%) que apontaram os avanços mais fortes do mês.

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

De forma contida, os índices de Nova York renovaram as suas máximas históricas após a assinatura da “primeira fase” do acordo comercial, pois o evento já estava precificado. O S&P 500 fechou em 3.289,29 pontos, com leve alta de 0,19%.

Os EUA e a China assinaram a fase 1 do acordo comercial que, segundo autoridades, levará a um forte aumento nas vendas de bens e serviços dos EUA para a China, abrirá mercados chineses a empresas estrangeiras – especialmente em serviços financeiros – e fornecerá novas e fortes proteções à propriedade intelectual. Alguns pontos polêmicos, porém, ficaram para a próxima fase que deve abranger desde tarifas até a questão dos subsídios oferecidos pelo governo chinês às empresas estatais.  A segunda fase deve ser concluída apenas depois das eleições presidenciais de novembro, ou seja, até os momento as tarifas dos EUA sobre cerca de US$ 370 bilhões em produtos chineses, cerca de três quartos das exportações chinesas para os americanos continuam. (WSJ)

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês), que é uma medida dos preços que as empresas recebem por seus bens e serviços, subiu 0,1% no mês final de 2019, com ajuste sazonal em relação a novembro. (Valor)

E em meio a toda essa complexidade, a Câmara dos EUA enviou dois artigos de impeachment contra Donald Trump ao Senado na quarta-feira, para iniciar um julgamento que está quase certo de terminar com a absolvição do presidente. (Bloomberg)

Nesta manhã, os as bolsas fecharam sem direção definida na Ásia e operam de lado na Europa. Os viés dos futuros de Wall Street é de alta. Amanhã serão divulgados o PIB da China e outros indicadores econômicos do país referente a dezembro. 

RESUMO DOS MERCADOS 

Dólar PTAX R$ 4,1622 + 0,43%
DI Fut Jan/25 6,32% – 4 bps 
Ibovespa  116.414,35 pts – 1,04%
S&P 500 3.289,29 pts + 0,19%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s