Nova máxima histórica do dólar e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

O Ibovespa fechou mais um dia de forte alta e volatilidade, subindo 1,60% aos 107.224 pontos em linha com os mercados globais, em especial o americano. 

A revisão das projeções do PIB, somado à possibilidade de novos cortes na Selic, impactou o desempenho do real frente à moeda americana. O dólar PTAX atingiu nova máxima histórica sendo cotado a R$ 4,5258 na venda, o que representa uma alta 0,84%. No mercado de juros, essas notícias também repercutiram e os contratos de DI com vencimento em janeiro de 2025 eram negociados a taxa 5,79%  recuando 9 pontos-base.

O IBGE publicou que em 2019, o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu 1,1% frente a 2018. Na comparação com 3º trimestre, na série com ajuste sazonal, a alta foi de 0,5%, no 4º trimestre de 2019. A Indústria e os Serviços apresentaram variação positiva de 0,2% e 0,6%, respectivamente, enquanto a Agropecuária recuou 0,4%. O setor de construção cresceu 1,6% no ano, sendo seu primeiro resultado positivo após cinco anos consecutivos de queda. (IBGE)

Segundo a coordenadora de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Rebeca Palis, o PIB fechou 2019 no mesmo nível do primeiro trimestre de 2013. (Valor)

Ainda sobre o PIB, Rodrigo Maia falou sobre a necessidade da participação dos investimentos públicos para o crescimento do país, que o setor privado sozinho não vai resolver os problemas do país. Paulo Guedes acredita que a economia vai crescer mais em 2020, à medida que as reformas forem acontecendo e que está tudo dentro do previsto. Disse ainda que era esperado crescer 1% no primeiro ano e acima de 2% no segundo ano. A economia tem a própria dinâmica e que devem ter atenção à crise externa, trabalhar mais fortemente, dar continuidade às reformas para acelerar o crescimento.

O Congresso fez um acordo com o governo e manteve os veto do presidente ao orçamento impositivo. A fatia de R$ 30 bilhões que gerou queda de braço em Brasília será dividida. Os deputados e senadores vão ficar com o controle da destinação de R$ 19,7 bilhões e o Planalto vai controlar R$ 11,1 bilhões. O Presidente negou que tenha feito acordo com o Congresso mas enviou três projetos para regulamentar a divisão do dinheiro. O assessor especial do Ministério da Economia alegou que havia uma insegurança sobre a execução do orçamento. (FolhaSP)

Dois novos casos de infecção por coronavírus foram confirmados no Brasil. Já são 4 casos, todos em São Paulo. (O Globo)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

A surpresa do bom desempenho de Joe Biden na “Super Terça” animou o mercado americano que vê com bons olhos um democrata moderado mais próximo da nomeação do partido. Os índices acionários tiveram um dia de forte alta com S&P 500 disparando 4,22% aos 3.130 pontos.

Joe Biden levou nove dos 14 estados em disputa na “Super Terça”. Após o fracasso nas eleições primárias, Michael Bloomberg se retirou da campanha eleitoral e endossou a candidatura de Joe Biden. Bloomberg gastou cerca de meio bilhão de dólares e havia conseguido 51 delegados. A justificativa do ex-prefeito de Nova York foi que ele estava saindo pelo mesmo motivo que entrou na disputa: “para derrotar Donald Trump”. O apoio ao Biden foi na linha de concentrar os votos naquele que se acredita que possui chances de fazer cumprir essa missão. (WSJ)

Outra medida que foi positiva para os mercados a aprovação, na Câmara dos Deputados por 415 a 2 votos, de uma lei de emergência de resposta ao coronavírus no valor de US $ 8,3 bilhões, e espera-se a aprovação do Senado e do Presidente Trump. (The New York Times)

De acordo com um estudo publicado na terça-feira na National Science Review, o coronavírus evoluiu para dois tipos principais, com taxas de transmissão e distribuição geográfica diferentes.  (South China Morning Post)

Os bancos centrais da Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Hong Kong e Macau reduziram suas principais taxas de juros em 50 pontos-base nesta quarta-feira, acompanhando o Federal Reserve (Fed). (Valor)

Na Itália, o primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte decretou, na quarta à noite, suspensão às competições esportivas, fechamento dos cinemas e teatros, e adversão às pessoas mais idosas para não saírem de casa. Um anexo ao decreto lista recomendações de higiene que inclui evitar abraços, apertos de mão e lavar as mãos frequentemente. As novas medidas vieram depois que a Itália anunciou fechamento das escolas no país até o dia 15 de março para conter a dispersão do vírus pela Europa. (OGlobo)

Nesta manhã, as bolsas avançaram na Ásia, com os índices da China e Hong Kong registrando alta de 2%. As bolsas operam em baixa na Europa. Os futuros de Wall Street apontam para um dia negativo. 

RESUMO DOS MERCADOS 

Dólar PTAX  R$ 4,5258 + 0,84%
DI Fut Jan/25 5,79% – 9 bps 
Ibovespa  107.224,22 pts  + 1,60%
S&P 500 3.130,12 pts  + 4,22%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe uma resposta