Coronavoucher: o programa de auxílio emergencial e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

O último pregão do mês foi de queda do Ibovespa que ficou em 73.019 pontos recuando 2,17%. No mês de março a queda foi de 29,91% sendo o pior mês desde agosto de 1998. O dólar PTAX era cotado R$ 5,1987 na venda, em alta de 0,76%, no mês a valorização foi de 15,56%. No mercado de juros, o DI para janeiro de 2025 subiu 8 pontos base na terça, com os contratos negociados à taxa de 6,85%, uma alta de 83 pontos base em março.

Em rede nacional de televisão e rádio o presidente Jair Bolsonaro mudou o tom em relação a condução da pandemia. Bolsonaro classificou o coronavírus como o “maior desafio da nossa geração” e também usou termos como “colaboração” e “união” entre os poderes e esferas administrativas pedindo  “um grande pacto pela preservação da vida e dos empregos”. (O Globo)

O ministro Paulo Guedes afirmou que restam apenas questões “políticas e jurídicas” para implementar o “coronavoucher“ – o programa de auxílio emergencial de R$ 600, por 3 meses, para trabalhadores informais de baixa renda. (Poder 360)

Há, contudo, uma disputa de versões sobre o coronavoucher entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Embora o projeto tenha sido aprovado pelo Congresso, ainda falta a sanção do presidente Jair Bolsonaro. Guedes afirmava que a efetivação dos pagamentos dependia da aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Orçamento. Maia criticou a demora do governo em liberar os benefícios e acusou o governo de mentir na ação que impetrou junto ao STF (Supremo Tribunal Federal). (Folha)

Com uma preocupação em fazer recursos chegarem nos micro, pequenos e médios empreendedores, em um momento de crise, o Banco Central publicou a Medida Provisória 931. Pelas regras da MP, o fluxo de pagamentos não pode ser objeto de “constrição judicial nem sujeito à arrecadação em regimes concursais”. O receio é que as empresas de pagamentos se tornem insolventes, deixando de repassar os recursos aos varejistas.  (Valor)

No Brasil, os novos casos de COVID-19 aumentou 1.138 em um dia. subindo para 5.717 ao todo com 201 mortes. (Painel Coronavírus)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

Os índices de ações americanas também tiveram um dia negativo. O S&P 500  caiu 1,60%, aos  2.584,59 pontos no dia e acumulou queda de 12,51% no mês de março.

O número de mortes por coronavírus da cidade de Nova York chegou a 1.000  e as infecções do estado de Nova York agora superam as relatadas na província de Hubei, na China, onde o vírus começou. A Coreia do Sul relata 101 novos casos de vírus em 24 horas, elevando seu total para 9.887 casos em todo o país, segundo comunicado do Ministério da Saúde. O número total de mortes subiu para 165. (Bloomberg)

Em um breve discurso, Trump disse que a Casa Branca projetou que os EUA poderiam enfrentar de 100.000 a 240.000 mortes pela pandemia de coronavírus. É uma crise sem precedentes e “pode ser um inferno de duas semanas”, ele ainda pediu repetidamente aos americanos que seguissem as diretrizes federais de distanciamento social. (WSJ)

O PMI da zona do euro, que saiu nesta manhã, ficou em 44,5. O número abaixo de 50 demonstra uma contração na produção industrial. O PMI da Itália caiu para 40,3, o mais baixo patamar desde 2009. Em fevereiro, o PMI do país foi de 48,7. O governo italiano tem respondido com injeção de recursos no setor de saúde e para ajudar os negócios e trabalhadores. Contudo, com a economia encolhendo e os gastos aumentando, a dívida do país vai expandindo ainda mais, sendo que já é uma das maiores da zona, só perde para Grécia. (Bloomberg)

Com a dispersão do coronavírus acelerando nos EUA e os impactos negativos da pandemia nos lucros da empresas, que em breve divulgarão os resultados do trimestre que se encerrou, o mês começa em modo de venda. Na Ásia, as bolsa registraram quedas, o índice japonês Nikkei recuou 4,5%. Na Europa, as bolsas operam no vermelho ao redor de 3%. O viés dos futuros dos índices de Nova York aponta para um dia negativo.

RESUMO DOS MERCADOS 

Dólar PTAX R$ 5,1987 + 0,76%
DI Fut Jan/25 6,85% + 8 bps 
Ibovespa  73.019 pts – 2,70%
S&P 500 2.584,59 pts  – 1,60%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s