Especialistas avaliam que recuperação econômica pós-coronavírus poderá ser mais lenta do que o esperado no Brasil

Economista e head comercial da Órama orientam investidores sobre o momento atual da economia – bom para investir em Ações, mas com parcimônia; plataforma tem conteúdos especiais sobre impacto da pandemia na economia.

A manutenção do isolamento social no Brasil e em diversos países do mundo — e a consequente influência da pandemia na economia mundial — continuam gerando incertezas para os investidores. Na última live realizada no perfil da Órama no Instagram, o head comercial da plataforma de investimentos, Hugo Azevedo, e o economista da Órama, Alexandre Espirito Santo, explicaram que o momento é excelente para quem tem recursos disponíveis, em especial para investir em Ações, mas o movimento deve ser gradativo, para evitar sustos com a volatilidade do mercado.

Os especialistas discutiram o histórico do mercado financeiro e as questões econômicas provocadas pela pandemia do novo coronavírus, além de responderem a questões dos seguidores. A Órama está apresentando uma programação especial de conteúdos que analisam os impactos da Covid-19 — são transmissões, debates, textos e discussões diárias.

De acordo com Azevedo, o investidor que ainda está começando a operar na Bolsa deve ter paciência, mesmo com os índices atrativos e pensando nos ganhos a longo prazo. “Se você tem capital ou vencimentos de Renda Fixa, pode ir colocando aos poucos, 20% do capital agora, um pouco mais na próxima semana”, orienta.

O executivo recomenda que investidores conservadores e moderados sigam mantendo uma distância segura do mercado de Ações. Uma sugestão seria compor uma carteira diversificada que contemple papéis da Bolsa, com auxílio de assessores financeiros. A assessoria na Órama é oferecida de forma gratuita para os clientes.

Segundo Espirito Santo, a volatilidade da Bolsa dos últimos 30 dias foi de 10% para 100%, na relação ao ano. “É algo fora de qualquer parâmetro. Tem Ação barata e interessante, mas o investidor precisa ser muito cauteloso”, diz.

Na semana passada, as expectativas dos analistas apontavam que a recuperação da economia seria em formato V, queda rápida e subida ágil. Nos últimos dias, de acordo com o economista, as avaliações começaram a apontar para uma recuperação mais lenta, chamada de U. Pessimistas indicam até mesmo uma recuperação bastante prolongada.

“Na semana passada, a Bolsa teve alta de quase 10% porque estávamos com a ideia do V. Nesta semana, a Bolsa já caiu 6,5%, com perspectivas não muito positivas para o curto prazo”, afirma Espirito Santo.

Medidas e recuperação

As medidas anunciadas pelo Banco Central, que incluem a liberação de liquidez com impacto de R$ 1,2 trilhão e o auxílio de R$ 600 mensais para trabalhadores informais, serão eficazes para oxigenar a economia nacional e reduzir prejuízos no médio e longo prazos apenas se forem realizadas com agilidade, conforme apontam os especialistas da Órama.

“A vida será muito diferente depois desta crise do coronavírus. Quando fizemos as primeiras projeções, imaginamos que todo esse dinheiro chegaria rápido, inclusive o auxílio imediato para quem está sem renda e precisa comer. Quanto mais o governo demora, mais a recuperação será afetada. Como sempre, são as pessoas mais vulneráveis que serão penalizadas”, critica o economista.

Na avaliação de Azevedo, o salto nos pedidos de seguro desemprego nos Estados Unidos, de 3 milhões para quase 7 milhões em uma semana, demonstram a insegurança de um mercado maduro e projetam expectativas piores para a economia brasileira. Por outro lado, há alento na alta do preço do petróleo e números positivos do mercado chinês.

“O que vivemos nos últimos dois meses e que ainda vamos viver nos próximos é uma economia muito volátil. Precisamos controlar as expectativas de todos os agentes econômicos, desde grandes empresários, bancos, exportadores e importadores até os consumidores, os micro, pequeno e médio empresários”, comenta.

Na programação especial sobre os impactos do coronavírus na economia e nos mercados, o nosso blog tem conteúdos especiais diariamente, assim como orientações para os investidores. Todos os dias, às 10h, há o “Panorama Diário”, com as principais notícias do Brasil e do mundo. Também está disponível por completo no blog um curso de educação financeira.

No perfil do Instagram, a programação de lives continua, com convidados e especialistas da plataforma. Além das análises e debates sobre o mercado financeiro, estamos oferecendo aulas gratuitas de meditação e yoga, em parceria com a Mude Fit.

Programação Instagram @oramainvestimentos

Quinta-feira (09/04):

18h30 – Live com Sandra Blanco e Duda Rocha, da Occam Brasil, para falar sobre Previdência Privada e Fundos de Ações.

20h – Yoga com a professora Manu Goetz, da Mude Fit, ao vivo.

Sexta-feira (10/04):

15h – Live com Dr. Ricardo Lemos Cotta Pereira, médico cirurgião. Tire suas dúvidas sobre saúde e cuidados especiais.

18h30 – Live com Alexandre Espirito Santo e Hugo Azevedo: o economista e o head comercial da Órama dão cinco dicas sobre como e por que se manter informado em tempos de crise.

Fonte: G.Lab

Deixe uma resposta