Projeções do PIB 2020 e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

O aumento das tensões entre China e EUA e os desdobramentos da participação de Bolsonaro na manifestação de domingo, implicaram em um dia de maior aversão ao risco nos mercados. O Ibovespa iniciou a semana em queda de de 2,02%, aos 78.876 pontosO dólar PTAX era cotado na venda a R$ 5,5816, registrando uma alta de 2,85%. Nos juros, os contratos DI para janeiro de 2025 eram negociados à taxa de 6,63%, uma alta de 8 pontos base.

Como forma de se evitar mais desgastes entre as instituições do Estado, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF enviou um ofício ao presidente da corte, Dias Toffoli, pedindo que decisões que impliquem na suspensão de atos de outros poderes sejam decididas sempre pelo colegiado, formado pelos 11 magistrados do tribunal – e não de forma individual, como hoje ocorre. Essa medida evitaria casos como o da decisão do ministro Alexandre de Moraes, que suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem por Bolsonaro, para a diretoria-geral da Polícia Federal. (Folha)

Essa atuação monocrática de alguns ministros do STF foi também criticada em conversas reservadas pelos militares que fazem parte do governo. Bolsonaro, inclusive se utilizou de tal argumento para dizer no domingo em meio aos protestos pró-governo, que teria o apoio das forças armadas. A cúpula militarporémtenta esclarecer que não participará de rupturas institucionais e que não é esse o tipo de sustentação que dão ao presidente. Há uma preocupação crescente do grupo em relação à forma que o presidente interpreta e comunica publicamente esse apoio. (O Globo)
 
Luís Roberto Barroso, que assume a presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no final de maio, acredita que as datas das eleições municipais deste ano podem ser alteradas, mas que o assunto deve ser decidido em junho. A alteração, contudo, necessita da aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional), uma vez que a data das eleições – 1º domingo de outubro – está na Constituição. (Poder 360)

Relatório Focus, divulgado toda segunda-feira, com as projeções do mercado para os principais indicadores econômicos, indicou pela 12ª vez consecutiva uma expectativa de queda no PIB para 2020. O dado mais recente indica uma queda na atividade de 3,76%. (BCB)

No Brasil, o total de óbitos em decorrência da Covid-19 chegou a 7.321 e o número de casos confirmados ultrapassou os 107 mil. (Painel Coronavírus)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

Apesar de novas tensões entre EUA e China, os índices acionários americanos reverteram a trajetória negativa do início do dia e fecharam em alta. O S&P 500 avançou 0,42%, aos 2.843 pontos.

Parte de um otimismo maior dos investidores é resultado de um uma perspectiva de reabertura econômica. Nos EUA, o estado da Califórnia detalhou as etapas iniciais para a retomada da atividade, enquanto outros governadores, incluindo o da Flórida, abrandaram as restrições criadas para impedir a propagação do novo coronavírus. Países europeus como Itália, Espanha e Alemanha também estão afrouxando os bloqueios. (WSJ)

Mas a polêmica entre Washington e Pequim, iniciada na semana passada, continua em pauta. Trump e Mike Pompeo, secretário de Estado americano, alimentam teorias da conspiração de que a China manipulou a crise do coronavírus para prejudicar os EUA e afetar o resultado da eleição americana. (Blommberg)

Pequim vem respondendo à essas críticas apontando uma atitude desesperada dos EUA em justificar o próprio fracasso na condução da crise. Em um artigo de opinião intitulado “Washington, disruptor-in-chief in global pandemic fight” publicado pela mídia estatal chinesa Xinhua, essa discussão é exposta. O texto conclui que os EUA se degradaram em um “valentão, agressivo e de visão limitada” ( short-sighted and strong-arm bully) que estaria disposto a fazer qualquer coisa para interesses próprios de curto prazo, inclusive minar a ordem mundial que ele mesmo ajudou a construir baseada no comércio e na globalização. É interessante notar que os chineses evitam criticar nominalmente Donald Trump, mas não poupam oficiais de alto escalão como Pompeo e o Peter Navarro, consultor comercial da Casa Branca.

No mundo, o número de infectados está em 3,6 milhões com e 251.832 mortes. Nos EUA, 1.180.634 pessoas tiveram seus diagnósticos confirmados e o número de óbitos chegou ao 68.934. (Johns Hopkins)

Os mercados seguem fechados na China e no Japão pelo feriado. As bolsas na Europa operam em alta de mais de 1%. Os futuros de Wall Street apontam para um dia positivo, também em mais de 1%. O preço de petróleo avança com os contratos do WTI negociados a US$ 22,52 e os do Brent a US$ 29,29. 

RESUMO DOS MERCADOS 

Dólar PTAX R$ 5,5816 + 2,85%
DI Fut Jan/25 6,63% + 8 bps
Ibovespa 78.876 pts – 2,02%
S&P 500 2.843 pts + 0,42%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe uma resposta