Desemprego nos Estados Unidos e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

Seguindo o otimismo externo, o Ibovespa teve forte alta de  2,75%, fechando a 80.263 pontos. Na semana, o principal índice da B3 recuou 0,3%. O dólar PTAX, cotado na venda a R$ 5,7653, registrou queda de 1,22%. Na semana, contudo, a moeda americana avançou 6,23%. No mercado de juros, os contratos DI para janeiro de 2025 eram negociados à taxa de 6,41%, caindo 13 pontos base, nos últimos cinco dias, o recuo foi de 14 bps.

Em abril, a indústria automobilística teve uma retração recorde, com quase todas as fábricas fechadas por conta da pandemia, a produção diminuiu 99,3% na comparação com abril de 2019, somando 1,8 mil unidades. Esse número equivale a produção de veículos no mês em 1957. No primeiro mês completo de efeito da pandemia, a venda de veículos cedeu 76%, frente ao ano anterior. (Valor)

Na indústria de fundos de investimento, abril registrou saída de recursos na ordem de R$ 91,1 bilhões, maior resgate mensal desde 2002. Em 2020, a saída líquida totaliza R$ 69,6 bilhões. Entre as classes de fundos ANBIMA, renda fixa apresentou o pior resultado, no mês e no ano, com resgate de R$ 58,6 bilhões e R$ 120,8 bilhões, respectivamente. (ANBIMA)

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou deflação de 0,31% em abril. Esta é a menor variação mensal para o índice desde agosto de 1998 (-0,51%). No ano, o IPCA acumula alta de 0,22% e, nos últimos doze meses, de 2,40%. (IBGE)

Em uma live promovida pelo Itaú BBA no sábado, Paulo Guedes afirmou que o governo não apoiará aumento de impostos e voltou a criticar a ideia de se aumentar o investimento público. Além disso, pontuou que acredita em uma recuperação em V da economia destacando que  o Brasil “foi o único país que manteve os fluxos de comércio e, como importou menos, o nosso superávit comercial foi enorme […] “Nós exportamos mais para China do que para EUA, Europa e Argentina juntas.” (Valor)

No final de semana em que o Brasil ultrapassou a marca dos 10 mil mortos por coronavírus, o Ministro da Saúde Nelson Teich prestou solidariedade às famílias das vítimas no domingo do Dia das Mães pelo Twitter. O número total de óbitos por coronavírus em território nacional chegou a 11.123 e os casos confirmados ultrapassaram os 162.699.  (Painel Coronavírus)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

Nos EUA, os ativos de risco tiveram bom desempenho, a despeito dos indicadores de emprego em níveis recordes. A percepção de que “o pior já passou”, a apaziguada das tensões com a China e o otimismo com as reaberturas econômicas ditaram a semana. O S&P 500 avançou 1,69%, aos 2.930 pontos na sexta, acumulando alta de 3,50% nos últimos cinco pregões.

Nos EUA, em abril, foram cortados 20,5 milhões de empregos, em um movimento sem precedentes, triplicando a taxa de desemprego para 14,7%, a mais alta desde a era da Grande Depressão da década de 1930. Analistas avaliam que essa taxa deve piorar em maio, à medida que os cortes também devem atingir trabalhadores de “colarinho branco” e não apenas os trabalhadores dos setores de turismo, varejo e restaurantes que foram os mais afetados em abril. (Bloomberg)

O presidente do Federal Reserve Bank de Minneapolis, Neel Kashkari, disse no domingo na ABC que o pior ainda está por vir na frente de emprego, infelizmente, de modo que os americanos devem se preparar para notícias ainda mais devastadoras sobre o desemprego em meio à pandemia de coronavírus, e o Congresso deve considerar fornecer mais ajuda. (Bloomberg)

Sobre a questão de ampliar os gastos públicos, autoridades do governo, incluindo o secretário do Tesouro Steven Mnuchin e o assessor econômico da Casa Branca Larry Kudlow, disseram que estão mantendo discussões com parlamentares sobre a ajuda potencial a estados. Em meio ao aumento sem precedente do desemprego, a preocupação com as pessoas passando fome se torna pauta central nas discussões. Contudo, a Casa Branca tem se mostrado um pouco mais cautelosa nas últimas semanas argumentando que já foram direcionados mais de US$ 3 trilhões ao combate da COVID-19 e que é preciso ter certeza como esse dinheiro dos “pagadores de impostos americanos” está sendo efetivamente entregue a quem precisa de ajuda (Reuters)

A Coréia do Sul, que havia sido bem sucedida na contenção inicial do vírus e já estava retomando as atividades, necessitou dar um passo atrás voltando a fechar bares e clubes de Seul devido ao aumento de casos de COVID-19. Ao menos 54 novos casos foram relacionados a um homem de 29 anos que, em uma única noite no último fim de semana, visitou cinco clubes e bares em um popular bairro de Seul. No sábado, o prefeito da capital Park Won-Soon emitiu uma ordem administrativa, com duração de pelo menos um mês, proibindo grandes multidões em clubes, bares e outros locais de entretenimento. (WSJ)

No mundo, o número de infectados ultrapassou a marca do 4,1 milhões e 282.694 mortes. Nos EUA, 1.329.203 pessoas tiveram seus diagnósticos confirmados e o número de óbitos já está em 79.525. (Johns Hopkins)

Na Europa, a situação com a Itália e Espanha continua melhorando, sendo os países que reportam o menor número de fatalidades desde março. Na Alemanha, a taxa de infecção acelerou. O Reino Unido e a Austrália começam a esboçar planos para flexibilizar as medidas de restrições. A China decreta lockdown em Shulan, província na fronteira com a Coreia do Norte, após aumento de número de contágios.

A semana começa com as bolsas sem direção definida. Enquanto no Japão e Hong Kong avançaram mais de 1%, na Europa, os principais índices acionários recuam. Os futuros das bolsas de Nova York apontam para um dia levemente negativo. Os preços dos contratos futuros de petróleo do tipo WTI são negociados a US$ 24,11 e o Brent a US$ 30,08. 

RESUMO DOS MERCADOS

Dólar PTAX R$ 5,7653 – 1,22%
DI Fut Jan/25  6,41% – 13 bps
Ibovespa 80.263 pts + 2,75%
S&P 500 2.930 pts  + 1,69%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe uma resposta