Para gestor, pequenos empresários têm lições a aprender com empresas Triplo A na crise

André Fadul, do CA Indosuez, foi convidado em live no perfil da Órama no Instagram; ele conversou com Sandra Blanco, estrategista chefe da plataforma, sobre as posições do banco e as oportunidades para investidores.

Por mais que estejam em outro patamar, empresas high grade e Triplo A têm algo a ensinar para micro, pequenos e médios empresários que estão batalhando para enfrentar a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. A análise é do gestor André Fadul, do banco CA Indosuez.

Ele conversou com Sandra Blanco, estrategista chefe da Órama, durante live no perfil da plataforma no Instagram, para debater os desafios do mercado e orientar investidores. Desde o início da quarentena, a Órama apresenta uma programação diária de conteúdos que analisam os impactos da Covid-19 no Brasil, na economia e nos investimentos — são transmissões ao vivo, textos e podcasts.

Para o executivo, boa parte das empresas investidas pelo CA Indosuez realizou um trabalho eficiente na expansão do mercado de dívida em 2019. Isso incluiu negociar e estender prazos e reduzir significativamente os custos com captação.

“Paralelamente a isso, não utilizaram os recursos captados imediatamente, ficando capitalizadas até o momento atual. No passado, empresas que conseguiram se posicionar bem no período pré-crise e fizeram uma ‘travessia’ relativamente confortável aproveitaram o pós-crise para um processo de aquisições e/ou expansão de mercado. Essa é uma das razões de investirmos em empresas consolidadas e setores estruturados”, afirma.

Fadul explica que o banco está no Brasil há cerca de 70 anos e tem operações em 14 países. A instituição investe, especialmente, em créditos high grade, empresas com perfil de baixo risco e com ótima avaliação de agências classificadoras, acima de Triplo B+.

Segundo o executivo, as empresas foram colocadas à prova com um teste de estresse em março, em meio à queda recorde da Bolsa, e se saíram bem na avaliação do time do banco. Ele explica que o CA Indosuez possui uma área de análise de crédito dedicada exclusivamente a avaliação e acompanhamento de emissores.

O gestor esclarece que, quantitativamente, trabalha-se com três cenários básicos. As principais métricas de indicadores de solvência são estressadas, algumas de maneira antagônica, como aumento de capex, redução de faturamento e aumento de dividendos.

“Em um dos cenários, tentamos identificar o máximo que a empresa suportaria de estresse. Em um segundo exercício, utilizamos variáveis deterioradas mais factíveis, tentando observar o comportamento dos balanços no futuro. E o terceiro cenário contempla um movimento cíclico da economia e do emissor, no intuito de verificar a capacidade de recuperação em situações adversas”, relata.

Ele revela que, com a piora das expectativas, foi feito um novo teste de estresse considerando impactos de até 40% no faturamento líquido e reduções de até 8% na margem EBTIDA (por exemplo). “Todos os emissores apresentaram um conforto em termos de solvência”, completa.

Questionado por Sandra sobre as oportunidades para os investidores na crise, Fadul afirma que é importante entender o momento e os impactos na economia. Ele aponta que, fundamentalmente, o cenário é favorável para alguns ativos, mas é preciso ter responsabilidade.

“Nós, do CA Indosuez, entendemos como uma oportunidade os Fundos com carteiras alocadas no perfil de emissores de alta qualidade de crédito, como os que temos em nossos produtos, e que possuem uma taxa de retorno contratada muito acima do normal. A atuação do Banco Central, tanto no mercado de crédito privado, quanto no de Títulos Soberanos, deve acelerar a correção do nível atual de preços observados”, finaliza.

Para acompanhar essas e outras análises sobre os impactos provocados pela pandemia na economia e nos mercados, acesse o Instagram da Órama, que conta com lives diárias protagonizadas por convidados e especialistas da plataforma. Todas as transmissões ficam disponíveis no IGTV do perfil.

O blog da Órama disponibiliza um curso completo de educação financeira para os novos investidores, além de publicações diárias.

Programação | Órama Investimentos

Live no YouTube

Quarta-feira (13/05)

20h – Depois da Pandemia: a primeira de uma série de lives sobre o futuro pós-Covid-19. O head comercial da Órama Hugo DanielAzevedo recebe Ana Paula Pontes, da Revista Crescer, para falar sobre os impactos e a reinvenção da educação infantil após a pandemia.

Lives no Instagram

Quarta-feira (13/05)

18h30 – Bate-papo com Gestor: como defender os ganhos em Fundos de Ações. Com a estrategista chefe da Órama, Sandra Blanco, e o convidado Fernando Pina, da Lis Capital.

Quinta-feira (14/05)

12h – Hora do Trader: Nato Souza, da Equipe Gold Traders da Órama, recebe Sérgio Ferro, engenheiro, economista, matemático e estatístico. Uma conversa sobre como operações de Long & Short podem ajudar em períodos de incertezas.

18h30 – Bate-papo com Gestor: desafios e oportunidades nos investimentos no cenário de crise. Com Sandra Blanco e o convidado Carlos Eduardo Eichhorn, da Mapfre Investimentos.

Sexta-feira (15/05)

18h30 – Por que alguns investimentos em Renda Fixa caíram nesta crise? Dessa vez, na visão do economista da Órama Alexandre Espírito Santo, que estará com Hugo Azevedo para responder às suas dúvidas.

Textos no blog

Segunda a sexta-feira

10h – Panorama Diário: as principais notícias do Brasil e do mundo.

Podcast no Spotify

Saúde Mental e Investimentos: conheça qual o seu perfil trader com o psicólogo financeiro Celso Sant’ Ana.

Fonte: G.Lab

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s