Crédito suplementar de R$ 343,6 bilhões para despesas e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

A aproximação de Bolsonaro com os governadores e a perspectiva de melhor diálogo com o Congresso trouxeram maior otimismo ao mercado doméstico e o desempenho do Ibovespa se desprendeu da situação no exterior. O índice fechou em forte alta de 2,1%, a 83.027 pontos. O dólar PTAX recuou 1,67%, sendo cotado, na venda, a R$ 5,6019. No mercado de juros, os contratos DI para janeiro de 2025 eram negociados à taxa de 6,38%, caindo 19 pontos base. 

O tom conciliador do presidente na teleconferência com governadores e líderes das duas casas do Congresso animou o mercado. Bolsonaro destacou a importância de o Congresso manter o veto à flexibilização do congelamento de salários de servidores públicos no projeto de socorro financeiro a Estados e municípios. O não reajuste seria parte da colaboração do funcionalismo público à pandemia, permitindo que, com essa economia, mais dinheiro pudesse ser distribuído aos Estados e municípios. Esse ponto havia sido incorporado ao projeto ao longo da tramitação no Legislativo e desagradava o Ministro Paulo Guedes, que pediu ao Bolsonaro que vetasse a flexibilização. (Valor)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o Congresso considera que o primeiro turno das eleições municipais podem ocorrer em 15 de novembro ou em 6 de dezembro. (O Globo)

O Congresso aprovou na tarde de ontem, o projeto de lei que autoriza o governo a contornar a regra de ouro, instituída pela Constituição Federal e que proíbe o governo de se endividar para pagar despesas correntes. O PLN 8/2020 abre crédito suplementar de R$ 343,6 bilhões para o governo federal usar neste ano. (Agência Brasil)

O ministro da Educação Abraham Weintraub estaria sendo pressionado para ser o próximo a sair do governo. Os militares, o Congresso em geral e os membros do Centrão possuem divergências com o titular da pasta. Para a ala militar o MEC vem demonstrando um fraco desempenho. Além disso, a resistência do ministro em mudar a data do ENEM não agrada os congressistas. Para o Centrão, a oposição de Weintraub à indicação do aliado do Valdemar Costa Neto para o FNDE desagradou a nova base de apoio do Governo. Por fim, um outro fator que estaria influenciando essa possibilidade de mudança seria a avaliação de Bolsonaro que Weintraub “passou do ponto” ao falar na reunião ministerial do dia 22 de abril que os “ministros do STF mereciam cadeia”. (Folha)

O Brasil registrou novo recorde em número de mortes por coronavírus, 1.188 em um dia, totalizando 20.047 óbitos. Os casos confirmados ultrapassam os 310 mil, tendo aumentado em 18,5 mil registros nas últimas 24 horas.  (Painel Coronavírus)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

Nos EUA, os dados de pedidos de seguro desemprego e o aumento das tensões com a China levaram os principais índices acionários para o território negativo. O S&P 500 registrou alta de 0,78%, a 2.949 pontos.

Na semana passada, o número de americanos que solicitou o seguro desemprego chegou a 2,44 milhões. A média móvel de quatro semanas foi de 3,04 milhões de pedidos. (U.S. Department of Labor)

Na quinta (21), teve início na China o evento político mais importante do ano, a chamada “duas sessões”. Esse termo é usado para designar o as reuniões plenárias do Congresso Nacional do Povo da China –  NPC (órgão decisório do legislativo) e do Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CPPCC). Ambos se encontram apenas uma vez por ano. O encontro geralmente ocorre por duas semanas em março, mas esse ano foi adiado e reduzido para uma semana em decorrência da pandemia. O tópico de destaque  das discussões deve ser o impulso final do país no alívio da pobreza e a conclusão de uma sociedade moderadamente próspera, ou “Xiaokang”, em todos os aspectos. Esse ano também deverá ser elaborado o 13º plano quinquenal com os objetivos e direcionamentos para os próximos 5 anos. (Xinhua)

Para além da pompa narrativa do Partido Comunista da China, típico desses momentos solenes, um ponto importante do discurso do primeiro ministro Li Keqiang é que não ficou estabelecido uma meta numérica para o crescimento da China. Essa mudança é um reconhecimento de que reiniciar sua economia após o surto de coronavírus será um processo lento e difícil. (NYT)

A China sinalizou que quer impor novas leis de segurança nacional a Hong Kong, afetando a autonomia do território. Os legisladores chineses alegam “novas circunstâncias e necessidades”.  Os detalhes dos planos de Pequim ainda não são conhecidos mas Trump já prometeu “abordar esse assunto com muita força” se a China prosseguir. (WSJ)

A Argentina anunciou que estenderá o prazo para as negociações com os credores de cerca de US$ 65 bilhões em dívida externa até 2 de junho. Se o país não conseguir renegociar os contratos que vencem hoje, esse será o nono default da dívida soberana argentina, o que arrastaria o país para uma crise ainda mais profunda. (Reuters)

No mundo, o número de casos ultrapassou a marca dos 5 milhões e 332.425 óbitos por coronavírus. Os EUA respondem por 1.576.542 diagnósticos confirmados e 94.661 mortes. (Johns Hopkins)

As preocupações sobre a escalada das tensões entre EUA e China, em meio a pandemia, dão a direção dos mercados no encerramento da semana. As bolsas na Ásia fecham em queda, com destaque para o índice de Hong Kong, que recuou 5,56%. Na Europa, o movimento também é de retração. Os futuros das bolsas de Nova York apontam para um dia negativo. Os preços dos contratos de petróleo caem em torno de 5%. O ouro avança, cotado a US$ 1.736,90 a onça. 

RESUMO DOS MERCADOS

Dólar PTAX R$ 5,6019 – 1,67%
DI Fut Jan/25 6,38% – 19 bps
Ibovespa 83.027 pts + 2,10%
S&P 500 2.949 pts – 0,78%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe uma resposta