Para especialistas, mesmo com Selic mais baixa, Renda Fixa deve permanecer na carteira de investimentos

Estrategista chefe e head comercial da Órama defendem que investidor conservador mantenha entre 50% a 60% do portfólio em Títulos e Fundos de Renda Fixa; diversificar o restante é forma de buscar rentabilidade.

A estrategista chefe da Órama, Sandra Blanco, e o head comercial da plataforma, Hugo Azevedo, afirmam que, mesmo com a queda da taxa de juros para o menor valor histórico, de 3,75% para 3% ao ano, e a sinalização do Banco Central para um possível novo corte, os investimentos na Renda Fixa devem se manter como base do portfólio dos investidores que não tenham perfil arrojado.

A conversa ocorreu em live no perfil da Órama no Instagram. Desde o início da quarentena, a plataforma vem apresentando uma programação diária de conteúdos que analisam os impactos do novo coronavírus no Brasil, na economia e nos investimentos — são transmissões ao vivo, podcasts e textos.

Segundo Sandra, a Renda Fixa deve ser a base de toda carteira de investimentos. No entanto, com a taxa de juros baixa, é recomendado que o investidor diversifique, expandindo as classes de ativos em seu portfólio, em nome da rentabilidade.

“Para os mais conservadores, o ideal é manter de 50% a 60% dos investimentos em Títulos e Fundos de Renda Fixa. O restante pode diversificar em Títulos com prazos mais longos e Fundos de Crédito Privado, por exemplo. E fazer o gerenciamento, com revisões periódicas”, aponta a especialista.

Mensalmente, a Órama divulga uma sugestão de carteira de investimentos para cada perfil: conservador, moderado e arrojado. A plataforma conta com equipes de assessores financeiros para atender os clientes e auxiliá-los na definição de um portfólio de investimentos, de acordo com seus objetivos. Esse atendimento é gratuito, bem como a abertura e a manutenção de conta.

Gestores em um mercado tumultuado

A estrategista chefe da Órama lembra que diversos gestores de Fundos de Renda Fixa já participaram da programação especial no Instagram. Todas as lives estão disponíveis no IGTV do perfil.

“Quisemos ouvir os gestores porque eram muitas dúvidas, uma demanda grande dos clientes querendo entender as variações em Fundos de Renda Fixa. Nunca tínhamos visto quedas na magnitude que vimos em março”, aponta Sandra.

Ela lembrou que a média anual de juros no Brasil dos últimos três anos é de 6% (nos últimos 10 anos é de 10%). Ao mesmo tempo, alerta de que juros baixos significam volatilidade mais presente.

“Com a pandemia do novo coronavírus, as cidades começaram a quarentena, houve o fechamento dos negócios, tudo isso provocou uma disfuncionalidade no mercado de crédito.” Com mais vendedores do que compradores, as taxas exigidas aumentaram e os preços caíram.

De acordo com a estrategista chefe da Órama, com essa abertura de taxas sem precedentes, os preços dos Títulos enfrentaram marcação a mercado, mas não foram identificados problemas de crédito até o momento. Nas conversas com os gestores nas lives, ela afirma que o carrego melhorou, referindo-se à remuneração dos Títulos que formam as carteiras dos Fundos e sua duration.

“Houve uma perda no presente, mas, em geral, o investidor que não resgatou não deverá perder dinheiro. Com o carrego, os Títulos foram carimbados com taxas maiores, então vão render mais. O investidor que mantiver as aplicações em Fundos de Renda Fixa que tiveram variação negativa deve obter o retorno esperado”, explica a especialista.

Os gestores reforçam que a situação abre oportunidade para os novos investidores diversificarem suas carteiras com Títulos e Fundos prefixados, especialmente porque os analistas apontam que a inflação deve ficar em 2,5% neste ano.

O head comercial lembra que a Órama zerou os valores mínimos para aplicações iniciais e movimentações, assim como saldo de permanência, dos produtos geridos pela Órama Asset. Entre os Fundos de Investimento que tiveram mínimos zerados estão: Órama DI, Órama Corporate, Órama Debêntures, Órama Inflação, Órama Ouro, Órama Bolsa, Órama Ações e Órama Multi Cred.

Para acompanhar as análises dos especialistas da Órama e gestores convidados, acesse o Instagram da plataforma, que conta com lives diárias protagonizadas por convidados e especialistas da plataforma. Todas as transmissões ficam disponíveis no IGTV do perfil.

O blog da Órama disponibiliza um curso completo de educação financeira para os novos investidores, além de publicações diárias.

Programação | Órama Investimentos

Live no YouTube

Quarta-feira (20/05)

20h – Depois da Pandemia: o tema é a reinvenção do agronegócio. O head comercial da Órama Hugo Daniel Azevedo recebe Cassiano Machado Ribeiro, da revista Globo Rural.

Lives no Instagram

Sexta-feira (22/05)

18h30 – Especialistas Órama: entenda a importância da diversificação dos investimentos e confira exemplos de carteiras com Sandra Blanco e Alexandre Espirito Santo, economista da Órama.

Textos no blog

Segunda a sexta-feira

10h – Panorama Diário: as principais notícias do Brasil e do mundo.

Podcast no Spotify

Saúde Mental e Investimentos: existe uma personalidade ideal? O psicólogo financeiro Celso Sant’ Ana explica.

Fonte: G.Lab

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s