Tipos de operações e de ativos

Agora que você já leu nos módulos anteriores o que é uma ação, vamos abordar quais as modalidades de operação e os principais ativos que compõe a Bolsa de Valores.

Este conteúdo irá ajudar na escolha do ativo para iniciar as suas operações.

Tipos de operação

Day Trade

É uma modalidade de negociação, que tem por objetivo a obtenção de lucro com a oscilação de preço, ao longo do dia, de ativos financeiros (ações, opções e ou mercado futuro). A pessoa que opera essa modalidade é muito conhecida como especulador, porque busca o lucro rápido e não está interessada no ativo em si. Ou seja, nunca fica posicionada de um dia para o outro com o ativo negociado ao longo do dia.

Pode operar tanto comprado como vendido e usar a alavancagem disponível na corretora, basta ter a devida margem na corretora. Mas cuidado! Pode ser uma operação bastante rentável, mas o tamanho do risco é proporcional.

Profissional ou amador, quem opera essa modalidade é chamado de day trader.

Swing Trade

É uma das maneiras de realizar operações no curto e médio prazo no mercado de capitais. A estratégia consiste em monitorar tendências por mais de um dia, de forma a alcançar ganhos conforme as ações se movimentam, tanto na valorização como na desvalorização do ativo. Ou seja, o trader pode operar comprado ou vendido. 

Lembrando, sempre que operar um ativo vendido existem custos associados referente ao aluguel (BTC) dele e a margem de garantia que será exigida pela corretora.

Sendo assim, o trader que optar por esse tipo de operação conta com mais tempo para buscar o retorno para o seu capital. Ocorre o contrário do day trade, em que o prazo cai para apenas um dia.

Quando opera swing trade, o investidor foca em tendências de mercado de efeito mais prolongado e o faz por meio da análise de gráficos e do histórico de movimentação das ações.

No mercado financeiro, uma operação de swing trade normalmente dura entre três dias até algumas semanas.

Position Trade

É uma estratégia que visa mais o longo prazo. O trader compra as ações e não há uma data determinada para venda delas. Nessa modalidade de negociação só se opera comprado e os detalhes do porquê disso falamos mais a frente.

Também chamado de investidor, o trader tem como objetivo justamente lucrar mais com a passagem do tempo. Não está preocupado com as oscilações do mercado no dia a dia. Sua análise para escolha dos melhores ativos é pautada na análise fundamentalista da empresa. O que importa é o potencial de valorização que ela terá ao longo do tempo.

Além da valorização do ativo em si, existem outras receitas que o investidor recebe ao longo do tempo como os dividendos, juros sobre capital próprio e subscrição. É possível também alugar o ativo no mercado e em troca receber uma remuneração extra sem a perda do demais direitos mencionados anteriormente. 

Principais tipos de ativos

Existem diversos ativos que podem ser negociados na Bolsa de valores, a B3. Vamos abordar os principais e os mais negociados por pessoas físicas como você e eu.

Ações

São uma fração de uma empresa. Ao comprar uma ação você se torna sócio dela e passa ter direitos bem como deveres sobre ela. Seu lote padrão para negociação são 100 ações, mas é possível negociar no mercado fracionário a partir de 1 unidade.

É possível negociar vendido. Ou seja, você aposta na queda do papel e o vende para comprá-lo mais barato alguns dias depois.

Opções

São uma derivada de um ativo. As opções de ações consistem no direito de comprar ou vender um determinado ativo, chamado de ativo-objeto, por um preço pré-definido até uma data também pré-estabelecida.

Existem 2 tipos de opções: Call e Put

Call são opções de compra e Put são opções de venda. O trader pode comprar e ou vender esses 2 tipos de opções. Por exemplo, pode vender uma opção de compra (Call).

Opções são muito utilizadas para fazer hedge (proteção) da carteira de investimentos e é muito utilizado também para montar operações estruturadas com 2 ou mais opções.

As opções de ações têm vencimento todo mês e ocorre sempre na terceira segunda-feira de cada mês.

São representadas por 7 ou 8 dígitos, conforme a seguir.

Exemplo de opção da Petrobras (PETR4)

Opção PETRG210, onde os 4 primeiros dígitos representam o ativo que ela deriva, o quinto dígito representa o mês do vencimento e os 2 ou 3 últimos dígitos informam o valor do strike (preço do exercício).

Mercado futuro

É um ambiente onde se negocia contratos de compra e venda de produtos que só serão realizados no futuro. Qualquer um pode investir no mercado futuro, pois os contratos não são negociados pelo seu valor total.

Índice (cheio e mini)

O Índice Bovespa é o principal indicador de performance do mercado de ações brasileiro, sendo

a principal referência tanto no âmbito nacional como internacional. Podemos dizer que ele é uma espécie de termômetro do mercado acionário do Brasil. Consiste em uma carteira teórica das ações mais representativas do mercado brasileiro, sendo, em outras palavras, o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de maior negociabilidade e representatividade do mercado de ações brasileiro.

O Mini Índice é um contrato futuro derivado de um índice que provavelmente você já ouviu falar: o Índice Bovespa. Quando ouvimos: hoje a bolsa subiu 2% por exemplo, eles estão se referindo a oscilação no dia do Ibovespa.

A única diferença entre o Índice cheio (IND) e o mini Índice (WIN) é o tamanho: um mini contrato que equivale a 20% de um contrato futuro cheio. Ou seja, para cada ponto do Ibovespa, o mini índice é cotado a R$ 0,20, e não R$1,00.

Exemplo: No mini índice, cada ponto é R$0,20; logo 100 pontos nos dão R$ 20,00.

O vencimento do mini índice acontece sempre a cada dois meses (Fevereiro, Abril, Junho, Agosto, Outubro e Dezembro).

Dólar (cheio e mini)

Antes de falarmos sobre dólar cheio e mini dólar, vamos abordar primeiro alguns conceitos importantes.

A moeda mais negociada no mundo é o dólar, e no Brasil não é diferente. A moeda/paridade mais utilizada é o dólar/real. A taxa de câmbio representa a relação entre duas moedas. Se 1 dólar americano compra 4 reais, pode-se dizer que a paridade entre as duas moedas é de R$4/US$1.

Banco Central do Brasil é um órgão criado pelo governo para assegurar o correto funcionamento

do sistema financeiro brasileiro. Ele que controla as negociações no dólar físico, seu funcionamento, sua estabilidade e sua segurança.

Taxa de câmbio livre ou controlada? O que significam esses conceitos?

  • O câmbio livre é quando não existe qualquer intervenção do Banco Central no preço de sua moeda frente outras moedas.
  • O câmbio controlado em muitos casos é fixo e tem seu preço controlado pelo Banco Central. Em alguns casos pode ser inclusive uma banda de oscilação, também definida pelo órgão.

No Brasil, o câmbio não é nem livre nem controlado. Dizemos que o câmbio é administrado. O BCB (Banco Central do Brasil) intervém no mercado de câmbio brasileiro, mas suas intervenções são pontuais e justificadas por movimentos não justificados ou descontrolados do câmbio.

A PTAX é a cotação oficial do real frente a diversas outras moedas. Usamos oficial, porque é a taxa de referência diária para a cotação do câmbio medida e divulgada pelo BCB.

O Contrato de Dólar no mercado futuro está disponível de duas formas: mini dólar (WDO) e Dólar cheio (DOL). A principal diferença entre eles é o capital mínimo para investimento. 

O contrato cheio equivale a uma movimentação de US$ 50 mil e a negociação parte de um lote mínimo de 5 contratos, o que totaliza US$ 250 mil.

Enquanto isso, o minicontrato de Dólar vale 20% do contrato cheio, ou seja, ele vale US$10 mil e não há um número mínimo de contratos para sua operação. Ou seja, pode começar operar com apenas 1 minicontrato de dólar.

A movimentação do mini dólar acontece de meio em meio ponto. Cada meio ponto equivale a R$ 5,00, logo a variação de um ponto inteiro vale R$ 10,00

Supondo que um contrato de mini dólar esteja cotado em 4.107 pontos, isso significa que esse contrato vale R$ 41.070,00.

Diferente do Índice cheio e do mini Índice que vencem em determinados meses do ano, o dólar cheio e o mini dólar vencem sempre no primeiro dia útil de cada mês.

Os minicontratos, como mini dólar e mini índice na Bovespa, são contratos futuros. Eles se diferenciam dos contratos cheios porque, além da margem ser mais baixa, o investidor consegue negociar apenas 1 minicontrato, enquanto com contratos cheios, o lote mínimo é de 5 contratos.

Para operar esses ativos é importante aprofundar o conhecimento, entender as especificidades de cada um deles e quais indicadores interferem no seu dia a dia.

Espero que tenha gostado. Te vejo no próximo módulo, onde vamos falar sobre os tipos de análises do mercado.

3 comentários em “Tipos de operações e de ativos

Deixe uma resposta