PIB negativo no Brasil e os destaques da semana

Panorama Semanal de 25 a 29 de maio*

Forte tensão política e PIB negativo (-1,5%) no Brasil, além de crise entre Estados Unidos e China. Estes são os destaques da semana no noticiário.

O cenário político interno se acirra em meio à pandemia do novo coronavírus. Com base no inquérito que apura fake news, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão contra aliados do presidente Jair Bolsonaro, que reagiu: “Chega. Querem tirar a mídia que eu tenho a meu favor sob o argumento mentiroso de fake news”. Essas e outras declarações a respeito da operação da PF, por parte de autoridades e políticos, intensificaram a crise entre os Poderes e a desconfiança de uma ofensiva do Executivo contra o STF e a democracia.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou a suspensão do inquérito ao ministro Edson Fachin, do Supremo. Entre os alvos da PF estão Roberto Jefferson, Luciano Hang, além de blogueiros pró-bolsonaro, entre outros. Mediante a repercussão dos fatos, notícias e declarações, o General Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, afirmou que “ninguém está pensando em intervenção militar”. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que não há nada mais importante que a democracia e que as decisões dos Poderes precisam ser respeitadas.

Já o vídeo da reunião ministerial, divulgado no fim da semana passada, gerou menos ruídos políticos do que se esperava.

Outra operação da PF, esta no Rio de Janeiro, também foi destaque no noticiário da semana. A Operação Placebo investiga a participação do governador Wilson Witzel em supostos desvios de recursos públicos para o combate ao coronavírus.

Foi sancionado o projeto de socorro de R$ 60 bilhões aos estados, e vetado o reajuste salarial a servidores. No próximo dia 1º, São Paulo começa a relaxar o isolamento social, em etapas – embora o número de casos e óbitos continue preocupante, não só por lá, como por todo o país.

Na esfera econômica, destaque para a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB), que recuou 1,5% no primeiro trimestre, já refletindo parte dos impactos da pandemia de coronavírus. Durante a semana, outros dois indicadores importantes foram divulgados, inflação e desemprego. O IPCA-15 teve deflação de 0,59% em maio, a menor taxa de inflação desde o Plano Real. A taxa de desemprego subiu para 12,6% em abril, de acordo com dados do IBGE. São 12,8 milhões de desempregados no Brasil.

Nos EUA, o PIB registrou queda trimestral, anualizada, de 5%. Foi o pior desempenho desde a crise de 2008. Pedidos de auxílio desemprego continuam elevados.

A questão racial e de abuso de autoridade – com o assassinato do negro George Floyd em Minneapolis, por um policial – vêm gerarando protestos violentos por lá. Pelo Twitter, o presidente americano, Donald Trump, disse que pode usar o Exército contra os manifestantes e fala em tiroteio. O Twitter marcou a mensagem por “enaltecer a violência” – acirrando outra polêmica em paralelo, a da Casa Branca versus as redes sociais.

No mundo, pesa sobre a volatilidade dos ativos a crescente tensão sino-americana. Trump dá uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira, e há expectativa de que sejam anunciadas sanções à China – por sua repressão a Hong Kong. O governo Trump afirma que a lei de segurança nacional que o governo da China quer impor a Hong Kong é um golpe à sua autonomia.

Ainda assim, no cenário global respira-se um certo otimismo quanto à abertura das economias e às pesquisas de vacinas e medicamentos contra a Covid-19.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou o fim do estado de emergência. O Japão planeja um novo pacote de estímulos, o equivalente à cerca de US$ 1 trilhão. Já a Comissão Europeia anunciou um plano socorro financeiro de 750 bilhões de euros.

A OMS suspendeu o uso hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19. Novavax e MSD avançam em tratamentos contra a doença.

No pregão desta quinta-feira, o Ibovespa recuou 1,13%, para 86.949. O dólar comercial fechou em alta de 1,87%, cotado a R$ 5,38.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal.

*Dados atualizados até o dia 29/5, às 9h30.

Deixe uma resposta