PNAD Contínua indica taxa de desocupação e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO 

O aumento das tensões entre EUA e China e também uma maior instabilidade institucional no Brasil contribuíram para que o índice brasileiro recuasse, o Ibovespa teve baixa de 1,13%, a 86.949 pontos. O dólar PTAX reverteu a trajetória de queda e fechou em alta de 0,78%, sendo cotado, na venda a R$ 5,3405. No mercado de  juros, os contratos DI para janeiro de 2025 voltaram a subir e eram negociados à taxa de 6,11%, abrindo 12 pontos base.

As disputas entre os poderes no Brasil subiram de tom e ganharam mais um capítulo, incluindo não apenas o Executivo, Legislativo e Judiciário, mas também o Ministério Público. A investigação da PF sobre fake news que mirava aliados do presidente foi deflagrada com a autorização do STF. O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu a suspensão do inquérito. O ministro do STF Edson Fachin solicitou que o presidente da Corte, o ministro Dias Toffoli, inclua na pauta de julgamentos do plenário o pedido de Aras. (O Globo)

A repórter Malu Gaspar aponta que o procurador-geral da República com essa atitude estaria perdendo apoio inclusive dentro do próprio Ministério Público. Ela ressalta que parte significativa dos membros do MP considera que Augusto Aras está “desmoralizando a instituição para atender aos interesses particulares do presidente”. E, nos bastidores,  os procuradores já começam a resistir às ordens do chefe. (Piauí)

Eduardo Bolsonaro em uma live do portal Terça Livre, canal mantido pelo blogueiro Allan dos Santos, um dos alvos do inquérito da PF,  defendeu uma reação contra o STF. “Temos de pontuar, diagnosticar o problema e depois começar a tomar algumas atitudes” O deputado falou ainda em “momento de ruptura” e disse que a questão não é de “se”, mas, sim, de “quando” isto vai ocorrer.

O presidente Jair Bolsonaro também irritado com as investigações contra seus aliados, na saída do palácio da Alvorada falou que “Não teremos outro dia como ontem, chega (…) Querem tirar a mídia que eu tenho a meu favor sob o argumento mentiroso de fake news“.

Outro membro do executivo que vem adicionando gasolina na briga institucional é o Ministro da Justiça e Segurança Pública André Mendonça. Pelo Twitter, o substituto de Sérgio Moro, informou que entrou com um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) em nome do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e dos demais envolvidos no Inquérito 4781, que apura fake news, para garantir a “liberdade de expressão dos cidadãos” e “independência, harmonia e respeito entre os poderes”.

O Legislativo, na figura dos presidentes das casas, também se envolveu na contenda.  O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que o presidente Bolsonaro, usou “tom excessivo” contra o STF e afirmou que a Corte tem apoio do Legislativo. 

Contudo, quem mais tentou acalmar a situação foi o presidente do Senado. Davi Alcolumbre foi ao Palácio do Planalto e participou de reunião com Bolsonaro e com os ministros da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, e da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. O senador fez um pedido ao presidente que “não estique a corda” e disse que o Congresso está pronto para ajudar o governo e votar as medidas necessárias para a superação da crise. Por outro lado, aconselhou Bolsonaro a evitar as frequentes saídas no fim de semana para insuflar manifestações de viés antidemocrático. (Valor

Segundo pesquisa do Datafolha feita na segunda (25) e na terça (26), ou seja, após a divulgação do vídeo da reunião ministerial, 43% dos brasileiros consideram o governo ruim ou péssimo enquanto a aprovação de Bolsonaro segue estável, em 33%. É interessante notar que a avaliação do governo até o início desse ano poderia ser analisada como sendo divida em 1/3 para cada categoria, com em média 30% avaliando como ruim/péssimo, 30% ótimo e bom e 30% regular, com mudanças marginais nesses percentuais. O terço que historicamente apoiou o governo, continua apoiando, a mudança de opinião foi dos que consideravam a administração Bolsonaro “regular” que reduziu 10 p.p. de dezembro até hoje. (Folha

No âmbito da economia, o presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de socorro a Estados que define repasse de R$ 60 bilhões e vetou o trecho que permitia reajuste salarial a funcionários públicos. O governo vai estabelecer em até 10 dias como será a distribuição desses recursos. (Valor)

Os dados do emprego no Brasil sinalizam o nível do impacto da pandemia na economia. De acordo com a PNAD Contínua, 4,9 milhões de postos de trabalho foram perdidos no trimestre móvel encerrado em abril, um recorde na série histórica. A população desocupada (12,8 milhões de pessoas) teve aumento de 7,5% (898 mil pessoas a mais) frente ao trimestre móvel anterior. (IBGE)

O Brasil registrou, pelo terceiro dia consecutivo, mais de mil mortes (1.156) por Covid-19. Nas últimas 24 horas,o número de registros também bateu recorde com 26.417 novos casos. A aceleração recente tanto no número de casos quanto de mortes pode ser melhor acompanhada por este gráfico.  Ao todo, o país acumula 26.754 óbitos e 438.238 casos confirmados.  (Painel Coronavírus)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

Em um pregão marcado pela volatilidade, os índices acionários dos EUA fecharam o dia em campo negativo com o aumento das tensões com a China. O S&P 500 recuou 0,21%, para 3.029,73 pontos.

O presidente Donald Trump disse que vai anunciar novas políticas dos EUA em relação à China hoje, sexta-feira (29). Trump pontuou  “não estamos felizes com o que aconteceu ” se referido à aprovação da lei de segurança nacional em Hong Kong. (Bloomberg)

O governo de Hong Kong alertou Washington, contudo, que a retirada de seu status especial poderia ser uma “faca de dois gumes“, prejudicando tanto Hong Kong quanto os EUA, que registraram superávit comercial com a ilha na ordem de US$ 297 bilhões de 2009 a 2018. (Reuters)

A briga de Trump com o Twitter, pela empresa ter rotulado seus post com um alerta de fake news, levou o presidente  americano a assinar uma ordem executiva na quinta-feira buscando limitar a ampla proteção legal que a lei federal oferece atualmente às mídias sociais e outras plataformas on-line. A medida visa facilitar que reguladores responsabilizem empresas como Twitter e Facebook, se forem consideradas como limitadoras injustas da fala dos usuários, por exemplo, suspendendo suas contas, ou excluindo suas postagens. (WSJ)

No mundo, o número de casos ultrapassou os 5,8 milhões com quase 360 mil óbitos por coronavírus. Os EUA respondem por 1.720.613 diagnósticos confirmados e 101.573 mortes.  (Johns Hopkins)

No encerramento da semana, e também do mês, os índices recuaram no Japão e Hong Kong, mas fechou em leve alta na China, de 0,22%. Na Europa, as bolsas operam em queda puxadas pelos setores de viagens e automotivo, o Euro STOXX 50 recua 0,64%. O viés dos futuros das bolsas de Nova York é de leve queda.

O discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, será ouvido com atenção hoje. O mercado vê pouca chance de os juros ficarem negativos nos EUA, mas os instrumentos disponíveis para autoridade monetária devem ser discutidos. 

RESUMO DOS MERCADOS

Dólar PTAX R$ 5,3405 + 0,78%
DI Fut Jan/25 6,11% + 12 bps
Ibovespa 86.949 pts – 1,13%
S&P 500 3.030 pts – 0,21%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

 

Deixe uma resposta