Medida provisória abre crédito de R$ 60 bilhões no orçamento e os últimos destaques

Pelo quinto pregão consecutivo, o índice da bolsa brasileira ficou em terreno positivo impulsionado pelas ações de bancos e exportadoras. O Ibovespa registrou alta de 0,89%, a 93.828 pontos. O dólar Ptax reverteu a sequência de queda e terminou o dia subindo 1,04%, sendo cotado, na venda, a R$ 5,1041. No mercado de  juros, os contratos DI para janeiro de 2025 eram negociados à taxa de 5,71%, abrindo 5 pontos base. 

A Via Varejo publicou fato relevante na CVM, sobre sua oferta subsequente de ações. A oferta base será de 220 milhões de ações, com possibilidade de aumento de até 35%, ou 77 milhões de ações. O preço por ação será divulgado no dia 15 de junho. O período de subscrição prioritária teve início ontem e vai até o dia 10 de junho. As negociações das novas ações vão começar no dia 17 de junho na B3. (Valor)

O presidente Jair Bolsonaro editou, na noite de ontem (04), a medida provisória (MP) que abre crédito de R$ 60 bilhões no Orçamento para transferir os recursos para os estados e municípios. O dinheiro contudo, deve chegar aos cofres dos governadores e prefeitos apenas no dia 9 de junho. O dinheiro será dividido em quatro parcelas mensais. Ao todo, serão R$ 10 bilhões para ações de saúde e assistência social relacionadas ao coronavírus e mais R$ 50 bilhões para serem usados livremente. (O Globo

O presidente Jair Bolsonaro confirmou, na live semanal de quinta-feira, que prorrogará por mais dois meses o auxílio emergencial. Fontes do governo ouvidas pelo Valor informaram que o auxílio deve ser renovado com valor de R$ 300. Se essa premissas se confirmarem, o custo fiscal adicional deve ser ao redor de R$ 50 bilhões. Segundo o Tesouro Nacional, o benefício atual, de R$ 600, tem custo projetado de R$ 152 bilhões. (Valor)

Com 1.473 óbitos por Covid-19 registrados no país nas últimas 24 horas, o Brasil cruzou a marca de 34 mil mortes, superou a Itália e agora ocupa o terceiro lugar no ranking de mortes. Ao todo, são 614.941 casos confirmados. (Painel Coronavírus)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

Sem direção única nesta quinta-feira, o S&P 500 recuou 0,34%, a 3.112 pontos, enquanto o Dow Jones fechou em leve alta de 0,05%.

O déficit comercial dos EUA se expandiu, em meio às paralisações relacionadas ao coronavírus em todo o mundo, de 16,7%, para US$ 49,41 bilhões com ajuste sazonal. As importações caíram 13,7% em abril em relação a março e as exportações caíram 20,5%, maiores reduções mensais, desde o início da série histórica em 1992. (WSJ)

Nos Estados Unidos, na semana passada, 1,877 milhão de pessoas entraram com pedido de seguro-desemprego, um pouco acima da expectativa do mercado de 1,84 milhão. (Bloomberg)

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou que pretende injetar até junho de 2021 mais 600 bilhões de euros por meio do programa de compras de títulos de emergência, elevando o valor do pacote para 1,35 trilhão de euros. A expectativa era de uma injeção extra de até 500 bilhões de euros. (Reuters)

Sobre as tensões entre EUA e China, o governo chinês disse que tomará “medidas necessárias” para salvaguardar os interesses das suas empresas, depois que novas restrições dos EUA a uma lista negra de 33 empresas chinesas entraram em vigor na sexta-feira. (Bloomberg)

No mundo, o número de casos chegou a 6,6 milhões com mais 390 mil óbitos por coronavírus. Os EUA respondem por 1,9 milhões de diagnósticos confirmados e mais de 108 mil mortes. (Johns Hopkins)

Nesta manhã, as bolsas na Ásia fecharam no positivo, com destaque para o Hang Seng sul coreano que teve alta de 1,66. Na Europa, os índices também avançam mais de 1%. Os futuros de Wall Street e no Brasil apontam para um dia de alta. Hoje saem os dados do emprego nos EUA e a expectativa é de que a taxa de desemprego fique em torno de 19%.

RESUMO DOS MERCADOS

Dia Semana Mês Ano
DI Jan 2025 (bps) 5,71% + 5 bps – 26 bps – 26 bps – 78 bps
Dólar PTAX (R$) 5,1041 1,04% -5,94% -5,94% 26,63%
Ibovespa (pts) 93.828,61 0,89% 7,35% 7,35% -18,87%
S&P 500 (pts) 3.112,35 -0,34% 2,23% 2,23% -3,67%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe uma resposta