Redução da Taxa Selic para 2,00% a.a. e os últimos destaques

BRASIL EM FOCO

Em dia de decisão de política monetária no Brasil e com a perspectiva de mais estímulos fiscais nos EUA, o Ibovespa avançou 1,57%, aos 102.801,80 pontos. No câmbio, o dólar Ptax recuou 1,07% sendo cotado, na venda, a R$ 5,2760. Nos juros futuros, os contratos de DI com vencimento em janeiro de 2025 eram negociados à taxa de 5,35%, subindo 6 pontos base.

Ontem (05), o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 2,00% a.a. Em nota, os membros do comitê ponderam que a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reconhecem que o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno. Preocupações com a trajetória fiscal, e com a convergência da inflação para mais próximo da meta estão no radar. (BCB)

Em videoconferência da comissão mista do Congresso, que trata da reforma tributária, Paulo Guedes buscou defender o novo “microimposto” sobre transações digitais, com alíquota de 0,2%. Além do novo imposto, o ministro disse que apresentará uma proposta de tributação de dividendos e defendeu as privatizações. Sobre o elevação do piso da isenção de IRPF de  R$1.900 para R$ 3.000, Guedes apontou que o custo será muito alto, implicando em uma renúncia de R$ 22 bi. Quanto ao auxílio emergencial, o ministro afirma que o governo não tem dinheiro para novas parcelas de R$ 600 reais até o fim do ano, o que elevaria o gasto público em R$ 50 bi por mês. (Poder 360 / Valor)

A pesquisa PoderData aponta uma tendência de melhora na aprovação do governo de Jair Bolsonaro e também de avanço da avaliação positiva do trabalho do presidente. O levantamento mostra que a atual administração federal tem 45% de aprovação e 45% de desaprovação. Já para o trabalho do Bolsonaro, o percentual de pessoas que o consideravam ótimo e bom subiu de 30% para 32% e que o achavam ruim e péssimo se reduziu de 43% para 41%. (Poder 360)

O Ministério da Defesa quer ampliar em 37% o seu orçamento para investimentos no próximo ano, para bancar projetos considerados prioritários, como a compra de caças, lançadores de foguetes e submarinos de propulsão nuclear. Integrantes da pasta, porém, admitem que será difícil conseguir o aval do Ministério da Economia para a ampliação desejada. (O Globo)

O Senado deve discutir hoje o projeto que estabelece um teto para as taxas de juros cobradas em operações com cartões de crédito e cheque especial. O governo está recomendando que a sua base vote contra, mas o tema é polêmico. Mesmo se o projeto for aprovado no Senado, na Câmara, Rodrigo Maia já se colocou contra limitar o juro a 30% a.a. para os bancos e 35% a.a. para fintechs até o fim deste ano. Em último caso, o presidente Bolsonaro ainda pode vetar a medida. (Valor)

O Brasil, segundo o Painel Coronavírus do Ministério da Saúde, ultrapassou os 97,2 mil mortos com 2,86 milhões de casos confirmados. 

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

Nos EUA, a perspectiva de injeção de novos estímulos à economia deram suporte para as altas nas bolsas pelo mundo, assim como para o ouro que atingiu picos históricos. O Nasdaq fechou em novo recorde e o S&P 500 registrou alta 0,64% aos 3.327,77 pontos.

Os contratos para dezembro de ouro, os mais negociados, encerraram a sessão em alta de 1,40%, a US$ 2.049,30 a onça-troy na Comex, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex). No acumulado de 30 dias, o ouro registra ganho de 14,2% e soma alta de 32% em 2020. (Valor)

O prazo auto-imposto pelos congressistas americanos para a aprovação do novo pacote de estímulos termina amanhã. O chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, disse que o presidente Donald Trump estava preparado para usar a autoridade executiva para estender algumas medidas, como seguro-desemprego suplementar, caso não se chegue a um consenso no legislativo. (Bloomberg)

O índice de gerentes de compra – PMI do setor de serviços dos EUA, do  Institute of Supply Management (ISM), que subiu para 58,1 pontos em julho, de 57,1 em junho. A leitura surpreendeu positivamente ao superar a expectativa de queda para 55 pontos. (Investing)

Os  dados da Automatic Data Processing (ADP) que funciona como um prévia do payroll do setor privado americano, apontou para um aumento de 167.000 vagas em julho. Os economistas consultados pelo Wall Street Journal prevêem que o resultado oficial do desemprego que será divulgado amanhã (07) alcance de 1,5 milhão de empregos adicionados no mês passado e a taxa de desemprego caia para 10,6%, ante 11,1% em junho. Embora esses sejam ganhos historicamente fortes, eles também representariam uma desaceleração acentuada em relação ao ritmo dos dois meses anteriores, com o desemprego ainda bem acima dos níveis pré-pandemia. (WSJ)

Ontem, o Twitter, Facebook derrubaram publicações de Trump alegando descumprimento das políticas das plataformas com “compartilhamento de informações errôneas sobre o coronavírus”.  No Facebook pessoal do presidente, ele publicou o vídeo de uma entrevista à Fox & Friends na qual alegou que as crianças são “quase imunes” à Covid-19. No Twitter, a conta @TeamTrump, da campanha de Trump, postou o mesmo vídeo que também foi compartilhado pelo presidente. Ambos os posts foram derrubados. O YouTube disse que também teria tirado o vídeo do ar, no entanto, a entrevista original permanece disponível na página da Fox News na plataforma. (Reuters)

A Alemanha registrou o maior número de novos casos de coronavírus em mais de três meses, embora ainda bem abaixo do pico atingido no início de abril. No mundo, o número de casos confirmados chegou a 18,83 milhões e os óbitos ultrapassaram 708 mil. Nos EUA, os infectados somam 4,82 milhões e as mortes chegaram a marca dos 158 mil. (Johns Hopkins)

Nesta manhã, as bolsas asiáticas fecharam no negativo. Na Europa, os índices recuam mais de 1% com o ressurgimento de casos de Covid-19 na Alemanha. Os futuros de Wall Street apontam para uma leve queda na abertura.

RESUMO DOS MERCADOS

Dia Semana Mês Ano
Ibovespa (pts) 102.801,80 1,57% -0,11% -0,11% -11,11%
Dólar PTAX (R$) 5,2760 -1,07% 1,40% 1,40% 30,90%
DI Jan 2025 5,35% 6 bps 14 bps 14 bps -110 bps
S&P 500 (pts) 3.327,77 0,64% 1,73% 1,73% 3,00%
As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Deixe uma resposta