Reformulação no projeto de privatização da Eletrobras e os últimos destaques

CotaçãoDiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)102.117,60-0,18%0,59%-0,77%-11,70%
Dólar PTAX (R$)5,59970,08%-0,12%7,62%38,93%
DI Jan 2025 (bps)5,76%-2055-69
S&P 500 (pts)3.443,620,36%1,37%5,27%6,59%

BRASIL EM FOCO 

DESTAQUES: a bolsa no Brasil continua de lado, no aguardo de novos catalisadores para tomar uma direção. As divergências no governo quanto aos valores dos benefícios do megapacote de medidas de Paulo Guedes preocupam o mercado e a indefinição quanto à situação fiscal é desfavorável para as ações de Bancos. As ações da Vale também sofreram no último pregão com a queda do preço do minério de ferro na China. 

MEGAPACOTE: o “Big Bang day” foi esvaziado e novas divergências entre Bolsonaro e Paulo Guedes surgiram no radar. Além da indefinição quanto ao valor do Renda Brasil (a equipe econômica defende algo entre R$ 247 – R$ 270, e o Bolsonaro, um valor superior a R$ 300), o presidente também não estaria disposto a acabar com o abono salarial (benefício pago a trabalhadores que recebem até dois salários mínimos) O abono salarial custa R$ 18,3 bi aos cofres públicos por ano e corresponderia a 83% do valor estimado para custear o Renda Brasil. Para atender aos pedidos feitos pelo presidente e não mexer no abono salarial, a equipe de Guedes trabalha numa proposta de ampla desindexação de despesas do Orçamento federal. (O Globo

PRIVATIZAÇÕES: o Senado está assumindo a reformulação do projeto de lei que autoriza a privatização da Eletrobras sob a possível relatoria do líder do MDB, senador Eduardo Braga (AM). Para destravar o andamento do projeto, o governo sinalizou aos parlamentares que concorda com a volta de uma “golden share” da União e a criação de um fundo bilionário para a Região Norte. (Valor)

INFLAÇÃO: O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou 0,23% em agosto. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 0,90% e, em 12 meses, de 2,28%. (IBGE)

PANDEMIA NO BRASIL: o país ultrapassou os 116,5 mil mortos com 3,66 milhões de casos confirmados. (Ministério da Saúde)
 
OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES EXTERNOS:  o otimismo com o anúncio de conversas “construtivas” entre EUA e China, no que tange ao acordo comercial, foi limitado pelos sinais de que a confiança do consumidor americano voltou a cair em agosto. Mesmo assim,  Nasdaq e S&P 500 registratam novas máximas de fechamento. 

DISPUTA EUA-CHINA: a Câmara de Comércio Americana, em Xangai, alertou para um “enorme impacto negativo” nas empresas americanas, se for cumprida a ordem do Trump de proibir o uso aplicativo WeChat. O app de mensagens é tido como vital para empresas que fazem negócios com a China. Mais de uma dúzia de empresas, incluindo Apple, Walmart e Ford Motor Co., se dirigiram à Casa Branca nas últimas semanas para expressar suas preocupações. (WSJ)

ELEIÇÕES EUA: não houve aumento no apoio popular ao candidato presidencial Joe Biden, após a Convenção Nacional Democrata da semana passada , de acordo com uma pesquisa Reuters/Ipsos. Biden manteve sua liderança sobre o presidente Donald Trump na pesquisa de opinião nacional realizada entre 19 e 25 de agosto, com 47% dos eleitores registrados apoiando o desafiante democrata e 40% apoiando o candidato republicano. Essa pesquisa mostrou uma mudança em relação às eleições anteriores nas quais as convenções partidárias tinham um resultado positivo na popularidade dos candidatos. A intenção de voto em Biden subiu 6 p.p. entre afrodescentes, mas se reduziu em 4 p.p. entre os moradores dos subúrbios ricos que enxergam Biden como uma ameaça ao “suburban lifestyle dream“.   ( Reuters
 
CORONAVÍRUS: no mundo, o número de casos confirmados chegou a 23,92 milhões e os óbitos ultrapassaram 820 mil. Nos EUA, os infectados somam 5,78 milhões e as mortes chegaram a marca dos 178,5 mil. (Johns Hopkins)

HOJE: as bolsas asiáticas fecharam sem direção definida. Os índices na Europa e os futuros em Wall Street também operam sem direção definida.

Deixe uma resposta