Queda histórica do PIB e os últimos destaques

RESUMO DOS MERCADOS

   Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)102.167,602,82%0,02%2,82%-11,66%
Dólar PTAX (R$)5,3732-1,79%-1,73%-1,79%33,31%
DI Jan 2025 (bps)5,77%-14-5-14-68
S&P 500 (pts)3.526,650,75%0,53%0,75%9,16%

BRASIL EM FOCO
DESTAQUES: a queda histórica do PIB, maior do que esperada, foi ofuscada pela extensão do auxílio emergencial e por promessas de reformas anunciadas pelo Bolsonaro e Paulo Guedes. O mês começou com forte alta do Ibovespa.

PIB: Segundo o IBGE, a economia brasileira contraiu 9,7% entre abril e junho, abaixo da mediana das projeções colhidas pelo Valor Data, que era de -9,2%. O número do primeiro trimestre também foi revisado de queda de 1,5% para 2,5% de recuo. Apesar de o PIB ter sido menor do que o previsto, indicadores antecedentes mostraram forte retomada desde a reta final do período e a extensão do auxílio emergencial sugerem um cenário menos adverso para o restante do ano.

AUXÍLIO EMERGENCIAL E REFORMAS: Jair Bolsonaro anunciou junto, com Paulo Guedes e ao lado de membros do Centrão, a extensão por meio de uma Medida Provisória do Auxílio Emergencial, no valor de R$ 300,00 por mais 4 meses. Na mesma ocasião, o presidente aproveitou para dizer que vai entregar uma proposta de reforma administrativa ao Congresso na quinta-feira (03), que não se aplicará aos atuais servidores. É importante destacar o protagonismo de membros do Centrão como Ricardo Barros (PP), líder do Governo na Câmara, que disse que essa é “a nova maneira de se fazer articulação política: acordar com os líderes da base primeiro e anunciar depois“, um possível recado a Paulo Guedes. 

LEI DO GÁS: a Câmara dos Deputados aprovou, por 351 votos a 101, o projeto da nova Lei do Gás Natural. A proposta de mudança do modelo de concessão para autorização busca reduzir a concentração da Petrobras e a exclusividade dos Estados nos setores de distribuição e transporte. Acredita-se que essa alteração venha a incentivar investimentos no segmento, de modo a baratear o custo de energia para a indústria. Foi aprovado sem alterações a versão avalizada em 2019 na comissão de Minas e Energia da Câmara. O texto agora será analisado pelo Senado. ( Poder 360)

CORONAVÍRUS NO BRASIL: o país acumula 3,95 milhões de casos confirmados e 122,6 mil óbitos em decorrência da Covid-19. (Ministério da Saúde)


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 
DESTAQUES EXTERNOS: a valorização de 4% das ações da Apple, após a realização de um desdobramento, contribuiu para mais um recorde do S&P 500.

PMI EUA: o índice de gerentes de compras (PMI) dos EUA para o setor manufatureiro do ISM subiu a 56 pontos no mês de agosto, superando a expectativa de consenso, de 54,5 pontos. Leituras acima de 50 indicam expansão do setor no mês analisado. (Investing)

PROTESTOS NOS EUA: em um movimento polêmico, Donald Trump visitou Kenosha, Wisconsin, epicentro das manifestações civis antirracistas, em apoio à ação policial. Trump nega que exista problemas na condução policial ou que haja racismo sistêmico nos EUA, reforçando seu discurso de “lei e ordem”. (Reuters

ELEIÇÕES EUA: Na última pesquisa nacional, Biden registrou 49% das intenções de voto enquanto Trump teve 41%. (Bloomberg)

PACOTE DE ESTÍMULOS EUA: o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, disse que a economia dos EUA precisa urgentemente de estímulo fiscal adicional para se recuperar totalmente da crise da Covid-19. Mnuchin busca retomar as conversas com a presidente da Câmara Nancy Pelosi. (Bloomberg)

CORONAVÍRUS: nos EUA os infectados ultrapassaram a marca dos 6 milhões e as mortes chegaram a 184,6 mil. No mundo, o número de casos confirmados é de 25,7 milhões e os óbitos somam 857,5 mil (Johns Hopkins)

HOJE: Na Ásia, as bolsas fecharam sem direção definida com o índice de Hong Kong levemente negativo, puxado pelos setores de energia e financeiro. Os índices na Europa operam em forte alta, com o otimismo do mercado em relação à recuperação econômica, dados os números positivos de indicadores na Zona do Euro, EUA e China. Em Wall Street, os futuros apontam para uma abertura em alta.

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser  divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Um comentário em “Queda histórica do PIB e os últimos destaques

Deixe uma resposta