Os dilemas da inflação: do arroz ao Fed

Com as quedas das bolsas no início da pandemia, uma euforia com a renda variável começou, alimentada pelas taxas de juros baixíssimas e a crença de que a inflação é “coisa do passado”. Nosso economista, Alexandre Espirito Santo, comentou os riscos desse cenário, diante da recente alta do índice:

O que suportava esse “novo normal” é a crença, que vem se disseminando, de que a inflação é coisa do passado. Essa sensação ganhou força com a pandemia e pela trajetória de países como o Japão. Se assim for, as taxas de juros se perpetuarão em patamares muito baixos, e investir em bolsa será como operar renda fixa. 

Confira a coluna com a análise completa no Valor Investe.

Deixe uma resposta