Será que o comunicado do Copom é ‘o gato no telhado’?

Na última reunião do Copom, na semana passada, a taxa Selic foi mantida a 2% ao ano. A decisão já era esperada, mas o comunicado feito após a reunião é que chamou a atenção do nosso economista:

Pela primeira vez, desde o início da pandemia, a situação da inflação não é tão confortável. No próprio comunicado, a diretoria do Banco Central reconhece que a inflação vai subir no curto prazo. Até aí, tudo bem. Todavia, o que me fez ter uma análise diferente daquela que parece ter sido o consenso do mercado foi a seguinte parte do texto: “o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno.

Ele explica tudo com detalhes na coluna desta segunda no Valor Investe. Confira.

Deixe uma resposta