Indefinição sobre o pacote de estímulos nos EUA e os últimos destaques

Sexta-feira, 16 de outubro de 2020

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)99.054,10-0,28%1,61%4,70%-14,35%
Dólar PTAX (R$)5,61720,89%1,41%-0,42%39,37%
DI Jan 2025 (bps)6,54%11-3129
S&P 500 (pts)3.483,34-0,15%0,18%3,58%7,82%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES: em um dia negativo no exterior, com os riscos do impacto de uma segunda onda de Covid-19 na Europa e a indefinição sobre um acordo de estímulos nos EUA, no Brasil, as siderúrgicas Usiminas e CSN foram o destaque positivo da Bolsa, subindo 6,06% e 5,7%, respectivamente. 

INDICADORES ECONÔMICOS: o  Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de agosto de 2020 ficou em 1,06%. A mediana do ValorData apontava para uma alta de 1,7%. Para alguns analistas, isso é um lembrete de que a retomada deve prosseguir, mas em ritmo menos intenso do que o observado logo após o fundo do poço em abril. Para o quarto trimestre, há muitas dúvidas, entre elas, qual será o efeito da redução do auxílio emergencial. (BCB / Valor)

LIVE DO BOLSONARO: o presidente usou parte de sua live para argumentar sobre o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), vice-líder de seu governo, apreendido com R$ 33 mil na cueca. Cabe ao presidente da República dar aval às indicações partidárias de líderes e vice-líderes. Bolsonaro disse ainda que :”Alguns querem dizer que o caso de Roraima tem a ver com meu governo porque ele é meu vice-líder [….] querer vincular o fato de ele ser vice-líder à corrupção do governo não tem nada a ver […] Quando eu falo não tem corrupção no governo, repito, não tem. O que é o governo? São os ministros.”. O episódio acontece uma semana após Bolsonaro dizer que acabou com a Lava Jato por não haver corrupção em sua administração. (Folha)

CORONAVÍRUS NO BRASIL: o país ultrapassou os 5,16 milhões de casos confirmados e 152,4 mil óbitos em decorrência da Covid-19. (Ministério da Saúde)


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL  

DESTAQUES EXTERNOS: o impasse sobre o pacote de estímulos em Washington continua e os novos casos de Covid-19 na Europa também estão no radar.

PACOTE DE ESTÍMULOS:  o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse à presidente da Câmara, Nancy Pelosi, que o presidente Donald Trump pressionaria pessoalmente os republicanos do Senado se os democratas e o governo concordassem com um pacote de estímulo. O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, rejeitou, dizendo que não poderia vender um pacote muito maior para seus membros e que o Senado votaria em um plano de estímulo estreito de cerca de US $ 500 bilhões na próxima semana. Com muitos senadores republicanos buscando a reeleição em 3 de novembro e um número crescente deles vendo a possibilidade de uma derrota para Trump, o presidente pode não ter mais o capital político necessário para tal movimento. (Bloomberg)

INDICADORES ECONÔMICOS: foram 898 mil novos pedidos de seguro-desemprego, na semana passada, nos EUA. Este número foi maior do que a mediana das expectativas dos economistas que apontava para 825 mil requisições do benefício no período. (WSJ)

CORONAVÍRUS: o número de mortos pela doença no mundo ultrapassou os 1,09 milhão e os casos confirmados somam 38,9 milhõesNos EUA os infectados são 7,98 milhões e os óbitos chegaram a 217 mil.  (Johns Hopkins)

HOJE: na Ásia os mercados fecharam a maior parte em queda, à exceção de Hong Kong. Os índices na Europa operam em alta de mais de 1%. Os futuros de Wall Street também apontam para uma abertura positiva. Hoje saem dados de vendas no varejo nos EUA. 

2 comentários em “Indefinição sobre o pacote de estímulos nos EUA e os últimos destaques

Deixe uma resposta