Receio de uma segunda onda de Covid-19 na Europa e os destaques da semana

Panorama Semanal de 12 a 16 de outubro*

O temor de uma segunda onda de Covid-19 na Europa, bem como a indefinição quanto ao pacote de estímulos nos Estados Unidos são destaques da semana no noticiário. No Brasil, repercutiram as decisões e divergências sobre a soltura de um traficante no STF e o dinheiro encontrado na cueca do vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues.

Em Portugal, foi declarado estado de calamidade, com mais restrições para tentar reduzir casos de Covid-19. A França optou por toque de recolher entre 21h e 6h por quatro semanas na região onde fica Paris. Em Londres, onde o coronavírus também voltou a se espalhar com rapidez, a situação é de alto risco. Nos EUA, o número de caso está no pico em diversos estados.

Enquanto isso, esforços para a produção de uma vacina foram interrompidos esta semana – o que é comum nos processos de desenvolvimento. Os testes da Johnson & Johnson estão suspensos devido a uma doença em um voluntário. A farmacêutica Eli Lilly também pausou seus estudos com anticorpos por “questões de segurança”.

Nos EUA, nada de acordo sobre o pacote de estímulos, e a expectativa é que fique para depois das eleições. Além do montante do pacote, democratas (US$ 2,2 trilhões) e republicanos (US$ 1,88 trilhão) divergem sobre a adoção de políticas públicas de combate à Covid-19. Na quinta-feira, o presidente americano, Donald Trump, disse que concordaria com um valor maior.

No Senado americano, a sabatina da juíza Amy Coney Barrett, indicada por Trump à Suprema Corte, foi outro motivo para divisão e polêmica interna antes das eleições. A interferência de Twitter e Facebook em matéria sobre o candidato Joe Biden também acirrou os ânimos.

No Brasil, a polêmica no Judiciário girou em torno do habeas corpus que foi dado a André Oliveira Macedo, o André do Rap, pelo ministro do Supremo Marco Aurélio de Mello, com base no pacote anticrime. No fim de semana, o ministro Luiz Fux suspendeu a liminar depois que o chefe do PCC já havia sido solto – ele está agora foragido. No plenário do Supremo, a maioria dos ministros referendou a decisão de Fux, entendendo que a prisão deve ser mantida. Além de conflito de poder no próprio STF, o debate envolve ainda o Ministério Público e o Congresso.

Na esfera político-criminal, a PF apreendeu dinheiro na cueca do vice-líder do governo Bolsonaro, Chico Rodrigues. A operação da PF em questão é contra o desvio de verba destinada a combater a pandemia de Covid-19. Os policiais encontraram cerca de R$ 30 mil em cédulas. Parte do dinheiro estava nas nádegas do senador – afastado pelo Supremo após o flagrante. A proximidade do presidente com Chico Rodrigues ganhou as redes sociais pelo vídeo em que Bolsonaro diz ter “quase união estável” com o senador.

Na pauta de reformas e questões fiscais, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que a aprovação da reforma administrativa neste ano não será factível devido ao prazo de apresentação de emendas. Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que “talvez” desista do imposto sobre transações financeiras e pagamentos eletrônicos, que vem sendo chamado de nova CMPF.

O governo prorrogou até 31 de dezembro o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda, pacote criado em abril, no início da pandemia.

A economia registrou crescimento de 1,06% em agosto, segundo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br). Apesar da alta, o número é menor que o de meses anteriores.

E o volume de comércio do Brasil com os EUA caiu ao mais baixo patamar dos últimos 11 anos.

No pregão desta quinta-feira, o Ibovespa caiu 0,28%, para 99.054 pontos. O dólar avançou 0,48%, cotado a R$ 5,626.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal.

*Dados atualizados até às 9h de 16/10.

Deixe uma resposta