Economistas elevam projeções para o PIB e inflação e os últimos destaques

Terça-feira, 20 de outubro de 2020

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)98.657,600,35%0,35%4,29%-14,69%
Dólar PTAX (R$)5,6023-0,36%-0,36%-0,68%39,00%
DI Jan 2025 (bps)6,48%-14-1463
S&P 500 (pts)3.426,92-1,63%-1,63%1,90%6,07%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES: em dia de vencimento de opções, o alívio no cenário doméstico foi abafado pela incerteza nos EUA, quanto ao andamento do pacote de estímulos. Com isso, a alta no índice de bolsa foi modesta. 

RESPEITO AO TETO DOS GASTOS:  o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reforçou, na segunda-feira, que é contrário à prorrogação do decreto de calamidade. Mas, defendeu que não se opõe a uma eventual prorrogação do auxílio emergencial, desde que a solução seja dentro do teto dos gastos. (Valor)

RELATÓRIO FOCUS: no Focus desta semana, os economistas do mercado financeiro elevaram levemente suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2020 e para a inflação. A expectativa do PIB subiu de uma queda de 5,03% na semana passada para um recuo de 5%. Para o IPCA, a mediana subiu de 2,47% para 2,65%, ao fim de 2020. Com essa atualização da inflação, o mercado já enxerga o índice acima do piso do intervalo de tolerância que é 2,5%. As projeções para o IGP-M se encontram em 17,15% para o fim do ano. (BCB)

COMISSÃO MISTA DO ORÇAMENTO: Sem acordo para a composição da Comissão Mista, o Orçamento de 2021 pode ser votado diretamente no plenário do Congresso. Se bem sucedida, a manobra evitaria uma derrota dos atuais presidentes da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).. A votação do Orçamento no Congresso está prevista para 20 de dezembro e o relator deverá ser o senador Márcio Bittar (MDB-AC). ( Valor)

ACORDOS COM OS EUA: Brasil e EUA assinaram três acordos bilaterais que facilitam o comércio, boas práticas regulatórias e anticorrupção. O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira, que o Brasil dá “clara e sincera” prioridade à relação com os Estados Unidos e que está em curso uma parceria “ousada” entre os dois países. Analistas políticos, contudo, enxergam como arriscado esse alinhamento automático com os EUA. O uso da política externa como plataforma para acenos a grupos de apoio interno em um momento em que, na política doméstica, Bolsonaro está enfrentando críticas pela aproximação com o Centrão, é uma prática comum. Porém, os parceiros que estão sendo deixados de lado como China, União Europeia  e Argentina, em detrimento da filiação “anti-globalista” com Trump, pode ser prejudicial economicamente para o Brasil. (Valor / Folha)

MARCO DO GÁS: o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), disse que está em curso uma negociação para que o Senado vote, na quinta-feira ou até a próxima semana, a nova Lei do Gás e outros três projetos considerados prioritários. (Valor)

CORONAVÍRUS NO BRASIL: o país ultrapassou os 5,25 milhões de casos confirmados e 154 mil óbitos em decorrência da Covid-19. (Ministério da Saúde)


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES EXTERNOS: os índices de Wall Street fecharam em quedas significativas de mais de 1% devido às incertezas quanto ao pacote de estímulos, que continua sem acordo no Congresso americano. O aumento dos casos de Covid-19 nos EUA também vem colocando as autoridades em alerta. A média da semana passada foi de 59.261 novos casos por dia, uma aumento de 34% sobre a média dos 14 dias anteriores.

PACOTE DE ESTÍMULOS: hoje é o último dia do prazo estabelecido pela presidente da Câmara, Nancy Pelosi, para conseguir um acordo de alívio antes das eleições de 03 de novembro. Os principais pontos de divergência incluem a escala de assistência às autoridades estaduais e locais, créditos fiscais que os democratas desejam para famílias de baixa renda e proteções para as empresas, em caso de contaminação de funcionários por Covid-19 no ambiente de trabalho, que os republicanos estão pressionando. (Bloomberg)

VACINAS:o CEO da Moderna, Stéphane Bancel, disse que o governo federal poderia autorizar o uso emergencial da vacina experimental Covid-19 da empresa em dezembro, se a empresa obtiver resultados positivos em novembro de um grande ensaio clínico. (WSJ) Já a estatal Sinopharm, uma das várias empresas chinesas que desenvolvem vacinas contra o coronavírus, disse que pode ter capacidade para produzir mais de 1 bilhão de doses em 2021. (Reuters)

CORONAVÍRUS: Nos EUA os infectados já somam 8,215 milhões e os óbitos chegaram a 220 mil. No mundo, o número de casos ultrapassa os 40,4 milhões e 1,1 milhão de mortes. (Johns Hopkins)

HOJE: na Ásia os mercados fecharam sem direção definida. Os índices na Europa também operam sem um catalisador evidente. Já os futuros de Wall Street apontam para uma abertura positiva. 

Deixe uma resposta