Índices de Wall Street fecham em forte queda e os últimos destaques

Terça-feira, 27 de outubro de 2020

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)101.016,90-0,24%-0,24%6,78%-12,65%
Dólar PTAX (R$)5,63280,37%0,37%-0,14%39,75%
DI Jan 2025 (bps)6,57%-3-31512
S&P 500 (pts)3.400,97-1,86%-1,86%1,13%5,27%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES

O pessimismo nos EUA, com a indecisão sobre o pacote de estímulos, o aumento dos casos de Covid-19 na Europa e também em território americano, contaminou o pregão por aqui. O nosso índice, contudo, se recuperou parcialmente com uma perspectiva mais positiva para a temporada de balanços corporativos. 

RELATÓRIO FOCUS

Esta semana o mercado projeta uma queda menos acentuada, de 4,81%, para o PIB do Brasil ao fim de 2020. O IPCA também foi revisado para 2,99%. Em 2021, os economistas esperam um crescimento econômico de 3,42%, com inflação em 3,10% e a meta da taxa Selic em 2,75%. (BCB)

VACINAÇÃO

A polêmica sobre a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19 chegou ao STF. O presidente Jair Bolsonaro tem se colocado contra a obrigatoriedade, embora tenha sancionado uma lei no começo da pandemia que autoriza vacinação compulsória, além de outras medidas preventivas para enfrentar uma emergência de saúde pública de importância internacional, caso da Covid-19. Já há quatro ações sobre o tema no STF, todas relatadas por Ricardo Lewandowski. Não há consenso sobre o tema no Supremo e uma solução intermediária está sendo cogitada:  quem não quiser ser imunizado, ficaria sujeito a uma série de restrições – não poderia, por exemplo, realizar viagens nacionais e internacionais em transportes públicos, ou entrar em estabelecimentos comerciais. (O Globo)

DISPUTA ENTRE MINISTROS

As provocações do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, atingiram não só o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, mas também outros generais com assento no primeiro escalão do governo. Há um incômodo generalizado da ala militar, reservadamente, eles afirmam que não podem ficar sujeitos a uma “humilhação pública dessas”. A ala mais “ideológica” do governo, que inclui o Salles, a Ministra Damares e Ernesto Araújo, são especialmente contra o general Ramos, pela sua relevância na articulação política com o Centrão. Esse ministros possuem o apoio dos filhos do presidente e de uma militância muito engajada. (Valor)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

O país ultrapassou os 5,4 milhões de casos confirmados e 157 mil óbitos em decorrência da Covid-19. (Ministério da Saúde )


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES EXTERNOS

Os índices de Wall Street fecharam o dia em forte queda com os recordes de casos de Covid-19 no país e sem acordo sobre o pacote fiscal. 

PACOTE DE ESTÍMULOS: 

A probabilidade de sair um acordo sobre um pacote fiscal antes das eleições se torna cada vez menor. Os senadores americanos deixaram Washington ontem para o recesso pré-eleitoral. As negociações entre a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, ontem, mais uma vez, falharam. Eles não conseguiram fechar as diferenças pendentes que impedem o acordo. (Bloomberg)

SUPREMA CORTE

Amy Coney Barrett, a indicada por Donald Trump para a Suprema Corte, foi empossada na noite de segunda-feira. (WSJ)

ELEIÇÕES

De acordo com o RealClearPolitics, o candidato democrata Joe Biden continua com uma vantagem de 7,8 pontos nas pesquisas nacionais. Dos 34 resultados de institutos de pesquisa divulgados em novembro, apenas a última pesquisa da Rasmussen aponta que Trump teria uma vantagem de 1 p.p. com 48% das intenções de votos contra 47% para Biden.

CORONAVÍRUS

Apesar do aumento do número de casos e de mortes em decorrência do coronavírus nos EUA e Europa, o apoio popular a controles mais rígidos parece ser muito menor do que durante a “primeira onda”, aumentando a dificuldade para os políticos. Nos EUA, as infecções estão atingindo populações mais velhas após um período de prevalência entre os mais jovens. Por lá, infectados já somam 8,7 milhões e os óbitos chegaram a 225,7 mil. No mundo, o número de casos ultrapassa os 43,5 milhões e 1,16 milhão de mortes. ( Johns Hopkins / Financial Times)

HOJE

Na Ásia os mercados fecharam sem direção definida contaminados pela queda das ações em Nova York. Os índices na Europa operam entre leves quedas e altas. E os futuros de Wall Street apontam para uma abertura positiva. 

Deixe uma resposta