Eleições americanas: 70 milhões de pessoas já votaram antecipadamente e outros destaques

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)99.605,60-1,40%-1,63%5,29%-13,87%
Dólar PTAX (R$)            5,64910,29%0,66%0,15%40,16%
DI Jan 2025 (bps)6,70%13102825
S&P 500 (pts)3.390,68-0,30%-2,16%0,82%4,95%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES

A realização de lucros do setor bancário contribuiu para a firme queda do índice ontem. No dia da divulgação do resultado de Santander, que veio positivo, as Units do banco recuaram 4,73%. Itaú Unibanco PN caiu 3,85%. Já Bradesco ON cedeu 2,57% e Bradesco PN perdeu 2,97%. Hoje é a vez de o Bradesco divulgar seus resultados do terceiro trimestre. Ruídos entre Maia e a base aliada também contribuíram para um pregão de maior aversão a risco.

CONGRESSO

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, voltou a criticar a base do governo por obstruir as votações por causa de um impasse sobre a eleição para a presidência da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Ele disse esperar que, quando for a hora de votar as reformas econômicas, os governistas tenham uma postura diferente e tenham “mais interesse” em permitir o andamento das sessões.

Na opinião de Maia, aprovar o Orçamento só faz sentido depois de votar a PEC Emergencial, com regras para corte de despesas. Por isso, é importante que o governo peça a suspensão do recesso de janeiro e tenha votos suficientes para isso. “Do contrário, só votará a PEC Emergencial [na Câmara] em fevereiro e o Orçamento em março”. Em relação à reforma administrativa, a ideia é anexar essa PEC enviada pelo governo a outra já aprovada pela CCJ e passar direto para uma comissão especial. Como é o presidente da Casa que costuma indicar o relator e o presidente da comissão, Maia continuaria com influência sobre a pauta mesmo depois de sair da presidência em fevereiro. (Valor)

PLEBISCITO

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), disse que só os privilegiados não gostaram da ideia que ele defendeu na segunda-feira (26) de uma nova Constituição para o Brasil. Ele falou ainda que apresentará um projeto ao Congresso propondo um plebiscito. Barros declarou que o Brasil deveria seguir o exemplo do Chile e reformar a Constituição em vigor no país, É importante destacar que a Constituição do Chile, diferentemente da nossa, foi elaborada pela ditadura, enquanto a brasileira é fruto do processo de redemocratização. (Poder 360)

VACINAÇÃO

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o Poder Executivo e o Legislativo deveriam encontrar uma solução para a vacina de Covid-19 em vez de deixar um vácuo para que o STF (Supremo Tribunal Federal) decida. (Folha)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

 O país ultrapassou os 5,4 milhões de casos confirmados e 157 mil óbitos em decorrência da Covid-19. (Ministério da Saúde )


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES EXTERNOS

Os índices de Wall Street fecharam sem direção definida. As ações de tecnologia voltaram a ser os destaques positivos. O investidor segue de olho na temporada de balanços, nas eleições da semana que vem e no avanço da segunda onda de coronavírus.

ELEIÇÕES

70 milhões de pessoas já votaram antecipadamente nas eleições presidenciais americanas. O número, em relação ao pleito de 2016, indica uma alta participação nas eleições. Destes, 46,5 milhões de votos foram enviados pelo correio e os outros 23,2 milhões foram entregues pessoalmente. A perspectiva de que 60% dos eleitores votem por carta, diante da pandemia do novo coronavírus, há o temor de que o Serviço Postal não dê conta. Por isso, o Partido Democrata, do candidato oposicionista Joe Biden, buscou na Justiça a autorização para que votos sejam contados na Pensilvânia se recebidos até três dias após a eleição de 3 de novembro. O Partido Republicano, do presidente e candidato à reeleição Donald Trump, é contra. A palavra final será da Suprema Corte. (CNN)

ESTRATÉGIAS DE CAMPANHA NA RETA FINAL

Os democratas estão apostando que podem expandir o mapa eleitoral na semana final da campanha de 2020 com uma incursão em vários estados tradicionalmente inclinados ao Partido Republicano como Georgia e Texas. O presidente Trump, por sua vez, passa a jogar na defensiva, tentando manter muitos campos de batalha onde ganhou há quatro anos. (WSJ)

CORONAVÍRUS

O aumento do número de casos e de mortes vem preocupando. A chanceler alemã Angela Merkel vai pressionar por medidas mais duras, incluindo o fechamento de bares e restaurantes até o final de novembro. O presidente francês Emmanuel Macron fará um discurso à nação ainda hoje. Enquanto isso, as internações hospitalares na Bélgica ultrapassaram o nível alcançado no auge da primeira onda da pandemia. Nos EUA, o presidente Donald Trump reconheceu que os casos estão aumentando em “certas áreas”.  Ontem, nos EUA, foram adicionados 73 mil novos casos o número de infectados já somam 8,7 milhões e os óbitos chegaram a 226,7 mil. No mundo, o número de casos ultrapassa os 44 milhões e 1,16 milhão de mortes. (Johns Hopkins / Financial Times)

HOJE

Na Ásia os mercados fecharam sem direção definida. Os índices na Europa operam em forte queda com o noticiário negativo em relação ao coronavírus e a adoção de medidas restritivas. O DAX, índice alemão, recua mais de 3%. Os futuros de Wall Street apontam para uma abertura também negativa de mais de 1%. Hoje sai a decisão da reunião do Copom.

Um comentário em “Eleições americanas: 70 milhões de pessoas já votaram antecipadamente e outros destaques

Deixe uma resposta