Copom mantém novamente a taxa Selic e os últimos destaques

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)95.368,80-4,25%-5,82%0,81%-17,53%
Dólar PTAX (R$)5,73251,48%2,15%1,63%42,23%
DI Jan 2025 (bps)6,66%-462421
S&P 500 (pts)3.271,03-3,53%-5,61%-2,73%1,25%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES

Novas restrições sendo impostas na Europa e o avanço da Covid-19 nos EUA elevam a preocupação dos investidores quanto à velocidade de retomada da economia global, com isso, as bolsas pelo mundo todo sofreram fortes quedas. Aqui no Brasil, todas as ações do Ibovespa  terminaram o dia no vermelho e o índice teve a maior queda desde 24 de abril. Depois do fechamento do mercado, Vale, Petrobras e Bradesco divulgaram seus resultados do terceiro trimestre. E teve o anúncio da reunião do Copom, que manteve a Selic em 2%.

COPOM

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, manter a taxa Selic em 2,00% a.a. Em nota, o BC manteve a defesa do forward guidance e que as condições para a sua manutenção seguem satisfeitas: “as expectativas de inflação, assim como as projeções de inflação de seu cenário básico, encontram-se significativamente abaixo da meta de inflação para o horizonte relevante de política monetária; o regime fiscal não foi alterado; e as expectativas de inflação de longo prazo permanecem ancoradas”.


POLÊMICA DO SUS

O presidente Jair Bolsonaro assinou, junto com o Paulo Guedes o decreto 10.530/2020 que previa “a política de fomento ao setor de atenção primária à saúde, para fins de elaboração de estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a construção, a modernização e a operação de Unidades Básicas de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios“. Ou seja, os postos de saúde, que fazem parte das unidades básicas de saúde (UBS) entrariam no escopo do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos).

Especialistas, parlamentares e a sociedade civil se manifestaram alegando que o governo estaria caminhando para uma privatização do SUS. Diante da onda reações negativas que a medida desencadeou, na própria quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que revogaria o decreto, apesar de, pelas redes sociais, tentar justificar a proposta.  (Folha),  

POPULARIDADE DO GOVERNO

A pesquisa PoderData mostra que o governo do presidente Jair Bolsonaro é aprovado por 48%. O percentual variou 4 pontos percentuais para baixo, no limite da margem de erro, desde o último levantamento, feito 15 dias antes. Os que desaprovam o governo são 42%, ante 41% da pesquisa anterior. Os dados foram coletados de 26 a 28 de outubro. (Poder 360)

RUÍDOS POLÍTICOS

No post no Twitter, em que Rodrigo Maia criticava o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em relação à disputa com o General Ramos, na qual o ministro chamava o responsável pela Secretaria de governo de “Maria fofoca “, quatro dias depois, quando a situação já estava relativamente apaziguada, Salles comentou “Nhonho”, em ofensa ao Presidente da Câmara.

CORONAVÍRUS NO BRASIL

 O país ultrapassou os 5,4 milhões de casos confirmados e 158 mil óbitos em decorrência da Covid-19,(Ministério da Saúde )


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES EXTERNOS

Os índices de Wall Street fecharam em forte queda, de mais de 3%, com os novos fechamentos de economias europeia e o aumento de casos Covid-19 em território americano. O índice de volatilidade VIX anotou a sua terceira sessão consecutiva de alta, subindo 20,78%, a 40,28 pontos. O VIX já acumula alta de 46,2% desde o fechamento da última sexta-feira (23) e está, agora, em nova máxima, desde junho.

LOCKDOWN NA EUROPA

Diante do agravamento da segunda onda de contágios pelo coronavírus, as duas maiores economias da União Europeia confirmaram, nesta quarta-feira, novas ações de “lockdown“. Os governantes da Alemanha e da França anunciaram restrições a atividades e reuniões que devem durar por cerca de um mês.  Escolas e creches, no entanto, seguem abertas em ambos os países.(Valor)

VOTOS POR CORRESPONDÊNCIA

A Suprema Corte dos EUA permitiu que as cédulas de votação postadas até o dia da eleição, 03 de novembro, e recebidas até 3 dias depois sejam contadas no pleito de 2020. Essa decisão vale para a Pensilvânia. Na Carolina do Norte, outro estado importante na disputa atual, a Suprema Corte não aceitou um pedido do Partido Republicano de bloquear a prorrogação do prazo para o recebimento das cédulas. 

Na segunda, entretanto, os juízes conservadores estavam em maioria quando a Suprema Corte, por uma votação de 5 a 3, se recusou a estender os prazos de votação por correspondência solicitados pelos democratas. em Wisconsin. Como nos EUA, cada estado possui sua própria regra eleitoral e não há uma decisão federal sobre o tema, a contagem dos votos pode vir a demorar mais dias e o resultado oficial muito provavelmente não será obtido apenas com a apuração dos votos do dia da eleição. (Reuters ) 

ELEIÇÕES

Na Flórida, um importante swing state, Trump melhorou na última pesquisa Reuters/Ipsos, empatando tecnicamente com Biden. O democrata teria 49% da intenção de votos enquanto Trump ficaria com 47%. Na pesquisa anterior, a diferença era 50% – 46% para Biden. 

CORONAVÍRUS

Ontem nos EUA,  foram adicionados 78,9 mil novos casos, o número de infectados já somam 8,8 milhões e os óbitos chegaram a 227,7 mil. No mundo, o número de casos ultrapassa os 44,5 milhões e 1,17 milhão de mortes. (Johns Hopkins  / Financial Times)

HOJE

Na Ásia os mercados fecharam sem direção definida, mas com quedas não tão profundas quanto às dos mercados ocidentais, do dia de ontem. Os índices na Europa se recuperam levemente do tombo do último pregão com o noticiário negativo em relação ao coronavírus e a adoção de medidas restritivas. O futuros de Wall Street apontam para uma abertura também mais positiva.

Deixe uma resposta