Eleições americanas acontecem hoje: quase 100 milhões de americanos votaram antecipadamente e os últimos destaques

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)*93.952,40-2,72%-7,22%-0,69%-18,76%
Dólar PTAX (R$)*5,7718-0,15%2,85%2,32%43,20%
DI Jan 2025 (bps)*6,74%-4143229
S&P 500 (pts)**3.310,241,23%1,23%1,23%2,46%
* Referência 30/10/2020  **Referência 02/11/2020

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES

O tombo de 7,22% da semana passada foi o pior desde o auge da crise da pandemia em março, quando o Ibovespa recuou 18,88%. Outubro vinha sendo um mês positivo, sem muitos ruídos políticos, mas fechou no negativo com o nosso mercado sendo contaminado pelo aversão ao risco vindo tanto da proximidade com as eleições americanas, quanto pelo avanço de casos de Covid-19 na Europa que vem impondo novas medidas de distanciamento social na região. Hoje, o mercado fica de olho nas eleições americanas.

RODRIGO MAIA

 O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reiterou que não vai permitir a prorrogação do “Orçamento de Guerra” e do Estado de Calamidade Pública enquanto estiver à frente da Casa. Maia disse ainda que “o governo precisa organizar suas contas. O grande mérito da emenda do Orçamento de Guerra é que ela tem prazo final, e é isso que dá segurança para os investidores. Para um Brasil que já tem esse patamar de carga tributária, só dá para cortar no próprio músculo.”  

Ele ainda deu a entender que parte da base do governo no Congresso quer a derrubada do teto dos gatos, mas alertou sobre as consequências do descumprimento do equilíbrio fiscal. Para evitar que o teto fosse descumprido, Maia afirmou que não pautará a MP de prorrogação do auxílio emergencial antes das eleições municipais, uma vez que o Congresso poderia se ver impelido a aprovar um valor mais alto do que as nossas contas permitem. Além disso, enfatizou que o problema do governo é definição sobre assuntos estratégicos e não de articulação política. ( Valor)

PERFIL DA DÍVIDA PÚBLICA

O Brasil terá de refinanciar um quarto de sua dívida pública federal de R$ 4,5 trilhões nos próximos 12 meses, com expectativa de piora em seu perfil.  Para rolar esses débitos, o Tesouro Nacional poderá ter de encurtar ainda mais o prazo dos títulos que vende no mercado, buscando pagar juros menores a investidores que exigem taxas cada vez mais altas, sobretudo para papéis com vencimentos longos. Desde o início do governo Jair Bolsonaro, o prazo médio dos títulos emitidos pelo Tesouro caiu para menos da metade, de 5 anos para 2,1 anos.  Em janeiro de 2019, apenas 15% da dívida pública vencia em 12 meses. Agora, é 26%. A pandemia acelerou a piora da situação do déficit público. (Folha)

RECUPERAÇÃO FISCAL DOS ESTADOS

Hoje (03) 12 governadores devem ir à Brasília, para um encontro com Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, para pedirem o andamento da  PLP 101, da recuperação fiscal, que estabelece condições para que os estados classificados com capacidade de pagamento “C” pelo Tesouro Nacional possam realizar novas operações de crédito, com aval da União. Os governadores classificam que essa proposta de lei é mais fácil de ser aprovada este ano do que a PEC Emergencial. (CNN)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

O país ultrapassou os 5,55 milhões de casos confirmados e 160 mil óbitos em decorrência da Covid-19,(Ministério da Saúde)


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES EXTERNOS

Os índices de Wall Street encerraram o mês em queda. O S&P 500 registrou uma semana bastante negativa, de 5,64%, que anulou toda a alta de outubro, recuando 2,77%. Nos EUA, ontem (02), as bolsa operaram em alta, às vésperas das eleições.

VOTOS ANTECIPADOS

A votação antecipada geralmente se divide em dois tipos – votação pelo correio e votação pessoalmente antes do dia da eleição. Os votos presenciais antecipados costumam ser incluídos nos resultados parciais iniciais publicados por muitos estados, junto com  os resultados do dia da eleição, após o encerramento das urnas. As cédulas por correio requerem mais tempo para abrir, verificar e processar e, portanto, alguns estados as adicionam aos resultados posteriormente. Alguns desses estados, incluindo a Pensilvânia, não começam a abrir e contar as cédulas de correio até o dia da eleição. Já o Arizona, Flórida, Iowa e Ohio planejam incluir a maioria das correspondências e votos presenciais recebidos antes do dia da eleição entre os resultados divulgados na noite de terça-feira. 

Quase 100 milhões de americanos votaram antecipadamente e esses votos representam mais de 45% dos eleitores registrados em todo o país. O Texas e o Havaí já ultrapassaram a participação total nas eleições gerais de 2016. Em mais oito estados, o voto pré-eleição representa pelo menos 90% do total de votos de 2016 – Montana, Washington, Carolina do Norte, Geórgia, Nevada, Flórida, Novo México e Tennessee. Ao que tudo indica o comparecimento dos eleitores este ano será um recorde.  Com os Democratas mais propensos ao voto antecipado e os Republicanos indo votar no dia da Eleição, os resultados anunciados após o encerramento das urnas hoje são, na verdade, uma colcha de retalhos de regras estaduais de contagens parciais que podem não representar o resultado oficial das eleições. (WSJ / CNN)

ELEIÇÕES

Do total 99.657.079 votos antecipados, 35.720.830 são votos pessoalmente e 63.936.249 foram cédulas por correio. Alguns estados não diferenciam entre cédulas de correio e votos em pessoa e algumas cédulas estão pendentes de análise por algum tipo de incongruência. (US Election Project)

CORONAVÍRUS

Vários países europeus estão se preparando para medidas mais duras para combater a pandemia. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que “não há alternativa” para impor um bloqueio em toda a Inglaterra e revelou planos para que cidades inteiras sejam testadas. A Itália está estabelecendo novos freios, enquanto o ministro da saúde da França disse que é urgente que as pessoas sigam as regras para aliviar a pressão “muito forte” sobre os hospitais. Nos EUA, foram adicionados 84 mil novos casos ontem, o número de infectados já está 9,2 em milhões e os óbitos chegaram a 231 mil. No mundo, os casos ultrapassam os 46,9 milhões e 1,2 milhão de mortes. (Johns Hopkins / Financial Times / Bloomberg)

HOJE

Na Ásia, os mercados avançaram mais de 1%. Os índices na Europa também operam em altas significativas. O futuros de Wall Street apontam para uma abertura positiva, em dia de eleição com a perspectiva de uma vitória democrata e maiores pacotes de estímulo. Hoje, além das eleições americanas, no Brasil saem a ata do Copom, o PMI industrial de outubro e o resultado da balança comercial. 

Deixe uma resposta