Retomada da agenda de reformas econômicas é discutida no Congresso e os últimos destaques

Sexta-feira, 06 de novembro de 2020

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)100.751,402,95%7,24%7,24%-12,88%
Dólar PTAX (R$)5,5624-2,30%-3,63%-3,63%38,01%
DI Jan 2025 (bps)6,67%-8-7-722
S&P 500 (pts)3.510,451,95%7,35%7,35%8,66%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES

O Ibovespa retomou o patamar dos 100 mil pontos, com a perspectiva de vitória democrata nas eleições nos EUA e posicionamento do Fed ainda favorável a estímulos. Em três pregões o índice recuperou a perda da última semana de outubro, subindo 7,24%. O noticiário corporativo também foi destaque, com atenção para os balanços do terceiro trimestre. A maior alta do benchmark da bolsa ficou para Ultrapar (UGPA3: +15,09%).

ECONOMIA

O ministro Paulo Guedes se encontrou com líderes do governo no Congresso para discutir a retomada da agenda de reformas econômicas, assim que o primeiro turno das eleições municipais for encerrado. Guedes reforçou a mensagem de ajuste fiscal e a necessidade de se aprovar temas como as Propostas de Emenda à Constituição (PECs) do Pacto Federativo e Emergencial, que reduzem despesas obrigatórias e, assim, abrem espaço sob o teto de gastos. As medidas relativas aos marcos regulatórios, como a lei de falências, do gás e cabotagem, também devem ser priorizadas. (Valor)

BANCO CENTRAL

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, apresentou o cenário macroeconômico atual e as novas medidas que vêm sendo implementadas pela instituição para enfrentamento da pandemia em uma live. Além disso, ao explicar a ata do Copom, Campos Neto destacou que qualquer “forma criativa” de criar novos gastos públicos será considerada um rompimento do teto de gastos na definição da política monetária. Ou seja, se o governo decidir gerar mais gasto corrente e permanente, de modo que haja uma percepção de piora na trajetória da dívida, mesmo ficando formalmente dentro do teto, será considerado rompimento do equilíbrio fiscal.

INFRAESTRUTURA

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que a alta de preços em materiais para construção civil é momentânea e não deve alterar os projetos desenvolvidos pela pasta. Itens como cimento e aço, por exemplo, subiram 14% de janeiro a setembro deste ano, segundo dados da Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). Tarcísio destacou que apesar da pandemia, a massa salarial aumentou no Brasil e, somado a uma paralisação inicial da produção, o aumento da demanda acabou gerando a escassez do  produto e alta dos preços. (Poder 360)

DIPLOMACIA

O comportamento do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) nas redes sociais durante as eleições americanas gerou críticas do núcleo militar do governo, que ficou incomodado com postagens pró-Donald Trump realizadas pelo filho do presidente da República, na quarta-feira (4), no TwitterOs militares disseram à Folha que a atitude de Eduardo compromete o esforço de manter o presidente Jair Bolsonaro longe da disputa eleitoral nos Estados Unidos. (Folha)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

O país ultrapassou os 5,59 milhões de casos confirmados e 161 mil óbitos em decorrência da Covid-19. (Ministério da Saúde)


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

DESTAQUES EXTERNOS

Os índices de Wall Street tiveram mais um dia de forte alta, com a contagem preliminar dos votos mostrando Biden mais próximo de ocupar a Casa Branca. Apesar de ainda não ter saído o resultado final das Eleições para presidente, ao que tudo indica, no Senado, os Republicanos levaram a maioria e esse contrapeso entre os poderes executivo e legislativo vem agradando os investidores. 

ELEIÇÕES

Com a eleição ainda indefinida em alguns estados e as margens de vantagem de Trump diminuindo, o presidente dos EUA lançou uma série de ataques ao processo eleitoral pedindo inclusive para que a contagem fosse interrompida. O Twitter e outras redes sociais estão bloqueando os conteúdos postados por Trump pela possibilidade de conclusões errôneas e sem a apresentação de provas.

CÂMARA

Os democratas expressaram frustração com os líderes do partido pela perda de várias cadeiras no Congresso, dizendo que a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e outros exageraram em suas perspectivas e não protegeram adequadamente os membros de serem atacados como socialistas. Os líderes do partido previram ganhos na Câmara, mas, em vez disso, estão sofrendo perdas. Os republicanos da Câmara obtiveram um ganho líquido de cinco cadeiras na quinta-feira. (WSJ)

FOMC

Conforme esperado, o Federal Open Market Committee decidiu por unanimidade deixar a taxa básica de juros dos EUA inalterada em uma faixa entre 0% a 0,25% e manter as compras de ativos estáveis. Também não foi nenhuma surpresa que Powell tenha defendido, mais uma vez, a necessidade de ajuda fiscal adicional. (Bloomberg)

PEDIDOS DE SEGURO-DESEMPREGO

751 mil americanos entraram com novos pedidos de seguro-desemprego. O número caiu menos que o esperado na semana passada, indicando que a recuperação econômica está perdendo força com a intensificação da pandemia de Covid-19 e o fim do estímulo fiscal. (Reuters)

CORONAVÍRUS

Os EUA se tornaram o primeiro país a superar 100.000 casos em um dia.  O número total de infectados por lá já está 9,6 milhões e os óbitos chegaram a 234 mil. No mundo os casos ultrapassam os 48,6 milhões e 1,2 milhão de mortes. (Johns Hopkins / Financial Times)

HOJE

Na Ásia, os mercados fecharam em alta, com exceção da China. O índice Shanghai Composite recuou 0,24%. Os índices na Europa operam no vermelho. Nos EUA, os futuros de Wall Street também apontam para uma abertura negativa. O petróleo cai mais de 3%. No Brasil sai o IPCA  e é dia de payroll nos EUA.

Deixe uma resposta