Bolsas: entre a exuberância irracional e os fundamentos econômicos

Nosso Ibovespa está negociando a P/L 18x, o que não é historicamente caro. Porém, para os enormes desafios à frente, não me parece, igualmente, uma barganha

Na coluna de hoje para o Valor Investe, Alexandre Espirito Santo comenta a alta do Ibovespa fazendo um panorama das metas dos índices americanos. Ele explica o rali de fim de ano na compra de ações, e os impactos disso para o mercado:

Nessas mais de três décadas de atuação profissional aprendi que mercados têm suas peculiaridades; agem de forma própria, muitas vezes descolados dos fundamentos macroeconômicos e das próprias empresas. Porém, se não fosse assim, simplesmente não existiriam, pois (para que existam) é necessário que haja opiniões divergentes: uns desejam comprar, enquanto outros querem vender.

Se a motivação para comprar ações estiver descolada dos fundamentos empresariais, e colada no custo de oportunidade dos dólares, quando a reversão ocorrerá? O Fed já sugeriu juro zero por longo tempo.

Entenda a análise do nosso economista sobre o preço das ações na coluna completa no Valor Investe.

Deixe uma resposta