Ibovespa registra sétima semana de alta e os últimos destaques

Segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)118.023,70-0,32%2,52%8,38%2,05%
Dólar PTAX (R$)5,09860,74%0,58%-4,37%26,50%
DI Jan 2025 (bps)5,91%-21-71-54
S&P 500 (pts)3.709,41-0,35%1,25%2,42%14,82%

BRASIL EM FOCO 

DESTAQUES

O Ibovespa registrou a sétima semana consecutiva de alta, apesar de, no final do pregão de sexta-feira, o mercado por aqui ter invertido a direção  A queda nos índices nos EUA e também uma parte de realização de lucros justificam o movimento. A entrada de capital estrangeiro continua e é a sexta semana de entrada de recursos na América Latina. Só em dezembro, a entrada líquida do investidor estrangeiro soma R$ 11,57 bilhões na bolsa brasileira, que junto com saldo de novembro chega a R$ 44,89 bilhões.

CONTAS PÚBLICAS

Na semana passada, com o apoio do governo, Câmara e Senado aprovaram um socorro de R$ 217 bilhões para estados e municípios. A proposta incluiu o perdão pelo descumprimento do teto de gastos dos estados, a reformulação do Regime de Recuperação Fiscal e a permissão para crédito em troca de ajuste nas contas. O relatório do Tesouro Nacional sobre os riscos fiscais que rondam o Orçamento da União aponta para um impacto de aproximadamente R$ 589,7 bilhões, para um período de dez anos. ( O Globo)

BLOCO DO MAIA

O presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) anunciou, ao lado dos partidos de esquerda, a adesão dessas siglas ao seu bloco na disputa pela presidência da Câmara . O grupo formado por 281 deputados. do PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PC do B, Rede, lançou um manifesto, em favor da união do bloco para enfrentar Arthur Lira, o nome de Jair Bolsonaro. O grupo em torno da candidatura de Arthur Lira tem 204 deputados. A presidência da Câmara é assumida por quem receber ao menos 257 votos no dia 1º de fevereiro de 2021. Contudo, como a votação é secreta, não há como garantir que os deputados irão votar de acordo com a recomendação de suas legendas e os partidos não têm como controlar ou punir desertores. (Poder 360)

RECESSOS

O STF entrou em recesso no dia 20 de dezembro e voltaria aos trabalhos apenas em 6 de janeiro. Quatro ministros, contudo,  Marco Aurélio, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes vão continuar despachando durante o plantão . Na prática, isso esvazia um pouco os poderes do presidente, que seria o responsável pela análise dos casos urgentes na ausência dos relatores originais dos processos. 

Rodrigo Maia, pelo Twitter, parabenizou os ministros do STF e voltou a defender que o Congresso deveria trabalhar no mês de janeiro e organizar uma pauta com o governo. “A pandemia e a situação econômica do país exige um esforço maior de todos nós”. Arthur Lira, por sua vez, também no Twitter criticou a posição do concorrente afirmando que “nos últimos anos, a pauta foi de  @RodrigoMaia e não da Câmara. E agora, no apagar das luzes, e para dar tempo para articular um projeto pessoal de sucessão, ele volta a querer impor sua vontade”.

RENDA CIDADÃ

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado, afirmou que o governo só vai avaliar um novo programa social ou a retomada do auxílio-emergencial, que socorreu 68 milhões de pessoas durante a pandemia em 2020, a partir de fevereiro do próximo ano. (Valor)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

O país registra a maior média móvel de casos de Covid-19 pelo segundo dia consecutivo, são 47,9 mil novas infecções, em média, nos últimos 7 dias, mesmo sem os dados de SP e GO. O Brasil ultrapassou a marca de 189 mil mortes por Covid-19 e os casos somam 7,2 milhões. ( Ministério da Saúde /  Globo)


OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES EXTERNOS

Os índices acionários de Nova York fecharam na sexta-feira em leve queda em um misto de realização após o recorde triplo de quinta-feira (17), e com as incertezas quanto ao novo pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos.

PACOTE DE ALÍVIO

Os líderes do Congresso disseram, na noite de domingo, que concordaram com os termos de um plano de cerca de US$ 900 bilhões para ajudar a economia dos EUA a resistir à pandemia do coronavírus. A legislação ainda está sendo escrita e a Câmara e o Senado devem apresentá-la junto com a extensão temporária de um dia do orçamento governamental do governo para evitar o fechamento parcial das agências federais  O acordo de alívio da pandemia inclui fundos para pequenas empresas, 11 semanas adicionais de benefícios de seguro-desemprego federal, além de um pagamento suplementar de US$ 300 por semana. Além disso, está previsto apoio para distribuição de vacinas e recursos para educação, creches e habitação. (Bloomberg)

DISPUTA EUA-CHINA

Dos US$ 900 bilhões do pacote de ajuda do Congresso americano, US$ 1,9 bilhão deve ser para para financiar um programa para remover equipamentos de rede de telecomunicações e empresas chinesas que o governo dos EUA diz representar riscos para a segurança nacional. (Reuters)

LIQUIDEZ GLOBAL

Segundo levantamento do Bank of America (BofA) feito com 97 países, além da União Europeia, do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, a injeção total de estímulos chega a cerca de US$ 25 trilhões, sendo US$ 15,23 trilhões vindos da política fiscal e US$ 9,32 trilhões da política monetária. Em proporção do PIB global, esse montante chega a quase 29%, tendo como base os cálculos do FMI (US$ 83,84 trilhões, dado de 2019). (Valor)

VACINA

O FDA dos EUA permitiram na sexta-feira (18) o uso da vacina contra a covid-19 da Moderna para adultos com mais de 18 anos. É o segundo imunizante a obter sinal verde para iniciar a imunização nos EUA. (Valor)

CORONAVÍRUS

Países da Europa e de outros lugares proibiram viajantes da Grã-Bretanha no domingo em um esforço para impedir a entrada de uma nova cepa altamente infecciosa do coronavírus que está se espalhando rapidamente na Inglaterra. O governo britânico disse, no sábado, que a nova cepa parecia estar se espalhando 70% mais rápido do que as variantes anteriores e é responsável por um aumento no número de casos em Londres e arredores. Os casos registrados em todo o Reino Unido, na semana até domingo, aumentaram 51% em relação à semana anterior.  Nos EUA, os casos de Covid-19 já somam 17,8 milhões e as mortes ultrapassaram 317 mil.No mundo, são 76,8 milhões de infectados e 1,69 milhões de óbitos. (Johns Hopkins / Financial Times)

HOJE

Na Ásia, os mercados fecharam sem direção definida. Os índices da Europa operam em forte queda, de mais de 3% com a notícia da nova cepa do coronavírus. Os futuros dos EUA também apontam para uma abertura negativa de mais de 1%. O petróleo cai em torno de 5%. O dólar avança frente a várias moedas. A libra esterlina cai 1,83%, com o Brexit se arrastando sem acordo. Não há divulgação de indicadores relevantes e as notícias sobre o vírus e o pacote de estímulos devem movimentar os mercados.

Deixe uma resposta