O pós-pandemia e a produtividade do trabalho

Com a pandemia, muitas empresas implantaram o trabalho remoto, uma experiência nunca antes pensada em situações normais, em muitos dos casos. Com o ‘sucesso’ desse sistema de trabalho, muitas delas cogitam torná-lo permanente, mesmo após a vacina. Para Alexandre Espirito Santo esse movimento, se não bem executado, pode afetar a produtividade e, por consequência, a economia do país:

Como professor e analista econômico há tantos anos, entendo que a baixa produtividade é um dos principais problemas da nossa economia. O Brasil viu seu PIB crescer pífios 2% ao longo de toda a década que ora se encerra, enquanto o mundo apresentou desempenho superior a 30%. O Ibovespa reflete tal comportamento. No período, cresceu 72%, o mesmo valor do IPCA. Ou seja, ganho real nulo.

Confira com detalhes a análise do nosso economista, na coluna da semana para o Valor Investe.

Deixe uma resposta