Novo auxílio emergencial e os últimos destaques

Segunda-feira, 08 de fevereiro de 2021

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)120.240,300,82%4,50%4,50%1,03%
Dólar PTAX (R$)5,3884-0,05%-1,60%-1,60%3,69%
DI Jan 2025 (bps)6,321-2-267
S&P 500 (pts)3.886,830,39%4,65%4,65%3,48%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES

O Ibovespa fechou em alta na última sexta, em linha com o bom humor observado no mercado externo. Na semana, o ganho foi de 4,5%. Em entrevista coletiva, Bolsonaro afastou rumores sobre uma possível interferência do governo na Petrobras e afirmou que a equipe econômica está estudando um possível valor fixo para o ICMS sobre o preço dos combustíveis. 

REFORMA TRIBUTÁRIA

Paulo Guedes mencionou estar estudando meios de reduzir a tributação sobre o combustível e do setor elétrico, junto com o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para ter previsibilidade nos preços. Em entrevista coletiva na última sexta-feira (05), o ministro da economia disse estar “examinando como desonerar o PIS/Cofins, não podemos tirar tudo de uma vez”.

Como uma reforma ampla pode demorar cinco ou seis meses, algumas desonerações podem ser antecipadas, como por exemplo, fazer com que qualquer aumento na arrecadação seja refletido em desoneração. (Valor)

AUXÍLIO EMERGENCIAL

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse estar com muita expectativa de que “nós tenhamos nos próximos dias uma solução, um protocolo fiscal que envolva o que nós vamos enfrentar como pauta para poder garantir higidez fiscal do Brasil e conseguir fazer um programa social que possa assistir essas pessoas”. O Governo está preparando uma proposta de auxílio chamada de BIP, Bônus de Inclusão Produtiva, no qual seriam pagas três parcelas de R$200, direcionado aos trabalhadores informais não assistidos pelo Bolsa Família que, hoje, são cerca de 30 milhões de pessoas.

O programa também teria novas exigências para o seu recebimento. O candidato terá de realizar um curso de qualificação profissional e estar associado à Carteira Verde e Amarela. Estima-se que BIP custaria cerca de R$6 bi por mês aos cofres do públicos, bem abaixo dos R$50 bi mensais do auxílio emergencial do ano passado. A proposta da equipe econômica é atrelar o gasto do novo programa ao corte de despesas de outras áreas do governo e, por isso, incluirá no projeto uma cláusula de calamidade pública na PEC do Pacto Federativo. 

CENTRÃO E BOLSONARO 

Após as eleições das presidências do Congresso, os partidos que integram o chamado “Centrão” já estão pressionando o Palácio do Planalto. Além dos Ministério da Cidadania e do Desenvolvimento Regional, o grupo estaria requisitando os comandos do Banco do Brasil e da Casa da Moeda. A Secretaria-Geral também deve mudar de mãos. Apesar dessa disputa dos partidos aliados por cargos de primeiro, segundo e terceiro escalão, segundo fontes ouvidas pelo Valor, para eleger Lira e Pacheco, a maioria dos acenos feitos pelo governo foi ofertando recursos extraorçamentários. (Valor)

AUTONOMIA DO BANCO CENTRAL

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), informou que se encontrará com Paulo Guedes e com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, hoje (08)  para tratar sobre a proposta de autonomia do Banco Central. A pauta que é uma das prioridades do governo poderá ser votada já nesta terça-feira (09) caso os deputados aprovem o requerimento de urgência. (Poder360)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

Nas últimas 24h foram registrados 26 mil novos casos e 522 mortes. Desde o início da pandemia, o país acumula 231 mil óbitos e 9,5 milhões de casos confirmados de Covid-19. (Ministério da Saúde)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

DESTAQUES

As bolsas de Nova York encerraram a sexta-feira em campo positivo, com novos recordes de fechamento. Os investidores estão na expectativa quanto ao pacote de estímulos de Joe Biden que está sendo negociado no Senado e dados sobre o relatório de empregos, o Payroll. As bolsas europeias fecharam mistas, contudo, terminaram a semana com ganhos, refletindo os balanços corporativos positivos.

PACOTE DE ESTÍMULOS 

Joe Biden disse que o aumento do salário mínimo federal para US$15 por hora, proposto no plano de estímulos, não deverá ser aprovado pelo Congresso dos Estados Unidos. A fala veio após o Senado ter aprovado na sexta-feira (05) uma emenda orçamentária pautada pelo senador republicano, Joni Ernst, que se opôs a aumentar o salário durante a pandemia. Mesmo após a declaração de Biden, os democratas ainda veem um caminho para aprovação da proposta do salário mínimo. A Secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou que o país poderá voltar ao pleno emprego em 2022, caso o pacote de estímulos seja aprovado. Caso contrário, segundo Yellen, a economia americana correrá o risco de uma recuperação mais lenta. “Sem o apoio adequado, pode levar até 2025 para que o mercado de trabalho se recupere.” (Bloomberg)

RELAÇÕES SINO-AMERICANAS

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que a China “está em concorrência extrema”, mas que seu governo não visa uma relação conflituosa. Biden alegou que ainda não falou com o presidente chinês Xi Jinping, mas ressaltou que eles já se encontraram por diversas ocasiões, quando Biden foi vice-presidente durante o governo de Barack Obama. O novo governo norte-americano dificilmente mudará significativamente as políticas já adotadas como as relacionadas ao comércio, direitos humanos e o Mar do Sul da China, pautas que têm irritado o presidente chinês. ( AP

BALANÇOS CORPORATIVOS

BNP PARIBAS reportou uma queda no lucro 4° tri, sendo influenciado pelas taxas de juros baixas recordes e consequências da pandemia. Porém, os dados divulgados em seu balanço ficaram ligeiramente melhores do que as expectativas de mercado. A farmacêutica Sanofi divulgou lucro líquido de Є1,08 bi no 4° trimestre de 2020, ficando acima das expectativas de mercado que eram de € 650mi. 

CORONAVÍRUS

Nos EUA, os casos de Covid-19 já somam 26 milhões e as mortes ultrapassam 463 mil. No mundo são 106 milhões de infectados e 2 milhões de óbitos.(Johns Hopkins / Financial Times

HOJE

Na Ásia, os mercados fecharam em alta com destaque para o Nikkei que subiu 2,12%. As bolsas europeias operam com ganhos, assim como os futuros americanos que apontam para uma abertura positiva. Na agenda de divulgações, já saiu a produção Industrial alemã, que veio abaixo das expectativas, e os investidores acompanharão os discursos de dirigentes do BoE e o do BCE .

Deixe uma resposta